Explosões de raios gama podem explicar porque (ainda) não encontrámos extraterrestres

ESO

Impressão artística que mostra uma supernova e a explosão de raios-gama associada originadas por uma estrela de neutrões em rotação muito rápida com um campo magnético muito forte — um objeto exótico chamado estrela magnética.

Impressão artística que mostra uma supernova e a explosão de raios-gama associada originadas por uma estrela de neutrões em rotação muito rápida com um campo magnético muito forte — um objeto exótico chamado estrela magnética.

Há finalmente uma explicação científica para o facto de os humanos não terem encontrado até ao momento vida extraterrestre. Não, não é porque ela não existe. Mas porque poderá ter sido destruída por explosões de raios gama.

Este é o tipo de explosão conhecida mais forte em todo o universo e pode ser provocada por estrelas de grandes dimensões, as chamadas hipernovas, ou pela colisão entre estrelas mortas, as denominadas estrelas de neutrões.

São explosões de radiação electromagnética de alta frequência que emitem tanta energia como o Sol durante todo o seu período de vida de 10 biliões de anos. Uma imagem que dá para perceber a sua intensidade letal.

Um grupo de investigadores acredita que uma dessas explosões de raios gama, provocada pela morte de estrelas de grandes dimensões, pode ter sido a causa de uma das maiores extinções em massa que ocorreram na Terra há biliões de anos. E pode assim também ter provocado a morte de seres extraterrestres noutros planetas.

“A Via Láctea é muito mais velha do que o sistema solar e havia muito tempo e muito espaço – o número de sistemas planetários com condições similares à Terra é enorme – para a vida se desenvolver noutro lado na galáxia”, nota um dos autores do estudo, o físico Tsvi Piran, da Universidade Hebraica de Jerusalém, citado pelo Live Science.

Aquilo que parece ser uma evidência de que há vida extraterrestre choca com o facto de ainda não se terem encontrado provas disso – é o chamado Paradoxo de Fermi ou “O Grande Silêncio”.

E Tsvi Piran explica que esse “silêncio” pode ter a ver o facto de as explosões de raios gama poderem ter atingido planetas onde existia vida extraterrestre.

Os investigadores deste estudo concluíram que uma dessas explosões na Via Láctea teria efeitos nocivos para a Terra, mesmo que acontecesse a milhares de anos-luz de distância, podendo, nomeadamente, destruir a camada de Ozono, o que seria fatal para a vida no nosso planeta.

Mas estes cientistas também analisaram o efeito que estas mega-explosões teriam na potencial vida existente noutros planetas. E concluíram que, sendo a concentração de estrelas maior mais perto do centro da galáxia, os planetas situados nessa zona correm mais riscos de serem afectados pelas explosões de raios gama e, logo, a possibilidade de extinção das espécies de vida aí existentes é superior.

Esta explicação plausível choca apenas com o detalhe de que “podem-se imaginar muitas formas de vida diferentes resistentes a radiações relevantes”, conforme nota Tsvi Piran. Pelo que o mistério continua…

SV, ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas condenam teorias da conspiração sobre a origem do surto do coronavírus

Um grupo de 27 cientistas da área de saúde pública condenou, através de um comunicado, o fluxo de histórias e um artigo científico que sigerem que um laboratório em Wuhan, na China, pode ser a …

Saída de juíza dita repetição da fase de instrução do caso Hells Angels

A saída do Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC) da juíza que dirigiu cerca de 40 sessões da instrução do caso Hells Angels vai obrigar à repetição desta fase, revelou à Lusa fonte ligada ao …

Conselho Europeu termina sem acordo sobre Orçamento

O Conselho Europeu extraordinário em Bruxelas consagrado ao orçamento plurianual da União para 2021-2027 terminou, esta sexta-feira, sem acordo. O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, lamentou este desfecho e sublinhou que os líderes dos 27 Estados-membros …

Absolvidos médicos que não detetaram tumor cerebral em jovem de 19 anos

O Tribunal da Relação do Porto absolveu os quatro médicos que não diagnosticaram um tumor cerebral a uma jovem que acabou por morrer. O caso de Sara Moreira, a jovem de 19 anos que morreu com …

Isabel dos Santos está 100 milhões mais "pobre" (e uma das suas empresas em Portugal tenta evitar a falência)

A fortuna de Isabel dos Santos está avaliada em 2,2 mil milhões de dólares, o que a mantém como a mulher mais rica de África, mas a empresária angolana perdeu 100 milhões de dólares em …

Polícia indiana vai proteger Trump com fisgas (por causa dos macacos selvagens)

Polícia armada com catapultas foi designada para proteger o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de macacos selvagens durante a sua visita ao Taj Mahal, na Índia. Entre 500 e 700 macacos rhesus vivem no mausoléu …

Análises negativas a dois passageiros do navio Westerdam que chegaram a Lisboa

Dois residentes em Portugal que eram passageiros do navio MS Westerdam, que esteve atracado no Camboja, foram submetidos a análises laboratoriais para o novo coronavírus e os resultados foram negativos. Num comunicado divulgado hoje no seu …

Morreu o escritor Vasco Pulido Valente

O escritor e cronista morreu, esta sexta-feira, aos 78 anos de idade, em Lisboa. O Público, jornal no qual foi cronista desde a sua fundação, confirmou junto de fonte familiar que Vasco Pulido Valente morreu, esta …

Tribunal autoriza Tesla a derrubar floresta na Alemanha para construir fábrica

A justiça alemã permitiu à Tesla, empresa liderada por Elon Musk, destruir 92 hectares na Alemanha para construir uma fábrica de grandes dimensões. Esta será a sua primeira fábrica na Europa. Como informou o Deutsche Welle, citado …

Covid-19. Autocarros com ucranianos retirados da China recebidos à pedrada

Dezenas de manifestantes envolveram-se em confrontos com a polícia, esta quinta-feira, numa localidade no centro da Ucrânia, onde 70 pessoas vão ficar sob quarentena depois de terem regressado da China. Com receio da propagação do Covid-19, …