Explosões de raios gama podem explicar porque (ainda) não encontrámos extraterrestres

ESO

Impressão artística que mostra uma supernova e a explosão de raios-gama associada originadas por uma estrela de neutrões em rotação muito rápida com um campo magnético muito forte — um objeto exótico chamado estrela magnética.

Impressão artística que mostra uma supernova e a explosão de raios-gama associada originadas por uma estrela de neutrões em rotação muito rápida com um campo magnético muito forte — um objeto exótico chamado estrela magnética.

Há finalmente uma explicação científica para o facto de os humanos não terem encontrado até ao momento vida extraterrestre. Não, não é porque ela não existe. Mas porque poderá ter sido destruída por explosões de raios gama.

Este é o tipo de explosão conhecida mais forte em todo o universo e pode ser provocada por estrelas de grandes dimensões, as chamadas hipernovas, ou pela colisão entre estrelas mortas, as denominadas estrelas de neutrões.

São explosões de radiação electromagnética de alta frequência que emitem tanta energia como o Sol durante todo o seu período de vida de 10 biliões de anos. Uma imagem que dá para perceber a sua intensidade letal.

Um grupo de investigadores acredita que uma dessas explosões de raios gama, provocada pela morte de estrelas de grandes dimensões, pode ter sido a causa de uma das maiores extinções em massa que ocorreram na Terra há biliões de anos. E pode assim também ter provocado a morte de seres extraterrestres noutros planetas.

“A Via Láctea é muito mais velha do que o sistema solar e havia muito tempo e muito espaço – o número de sistemas planetários com condições similares à Terra é enorme – para a vida se desenvolver noutro lado na galáxia”, nota um dos autores do estudo, o físico Tsvi Piran, da Universidade Hebraica de Jerusalém, citado pelo Live Science.

Aquilo que parece ser uma evidência de que há vida extraterrestre choca com o facto de ainda não se terem encontrado provas disso – é o chamado Paradoxo de Fermi ou “O Grande Silêncio”.

E Tsvi Piran explica que esse “silêncio” pode ter a ver o facto de as explosões de raios gama poderem ter atingido planetas onde existia vida extraterrestre.

Os investigadores deste estudo concluíram que uma dessas explosões na Via Láctea teria efeitos nocivos para a Terra, mesmo que acontecesse a milhares de anos-luz de distância, podendo, nomeadamente, destruir a camada de Ozono, o que seria fatal para a vida no nosso planeta.

Mas estes cientistas também analisaram o efeito que estas mega-explosões teriam na potencial vida existente noutros planetas. E concluíram que, sendo a concentração de estrelas maior mais perto do centro da galáxia, os planetas situados nessa zona correm mais riscos de serem afectados pelas explosões de raios gama e, logo, a possibilidade de extinção das espécies de vida aí existentes é superior.

Esta explicação plausível choca apenas com o detalhe de que “podem-se imaginar muitas formas de vida diferentes resistentes a radiações relevantes”, conforme nota Tsvi Piran. Pelo que o mistério continua…

SV, ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

Trump admite testemunhar no inquérito para a sua destituição

O Presidente dos EUA admitiu, esta segunda-feira, "considerar seriamente" a possibilidade de testemunhar por escrito no inquérito para a sua destituição, que decorre no Congresso. "Embora não tenha feito nada de errado e não goste de …

INE espanhol está a "espiar" telemóveis para estudo estatístico

Um estudo do INE espanhol está a receber duras críticas por alegadamente infringir a privacidade de dados dos cidadãos. O gabinete irá monitorizar os telemóveis dos espanhóis. O Instituto Nacional de Estatística (INE) de Espanha deu …

Donald Tusk vai presidir o Partido Popular Europeu

O presidente do Conselho da União Europeia (UE) é o único candidato à presidência do Partido Popular Europeu (PPE) e vai suceder no cargo ao francês Joseph Daul. Esta será a primeira vez que um europeu …

EUA. Casal vegan vai ser julgado por homicídio depois da morte do filho de 18 meses

Um casal americano, que segue uma alimentação vegan, vai ser julgado por homicídio depois da morte do filho de 18 meses, por malnutrição. Ambos vão permanecer detidos até à data do julgamento, em dezembro. Segundo noticiou …

Carrinha com 52 migrantes entra em Ceuta após derrubar barreiras fronteiriças

Uma carrinha com 52 migrantes rompeu, esta madrugada, as barreiras fronteiriças entre Marrocos e Espanha para entrar no enclave espanhol de Ceuta, incidente que a Guarda Civil espanhola já está a investigar. A carrinha lançou-se a toda …

Chef que renunciou à estrela Michelin espera sair do Guia em 2020

O chef Henrique Leis, que em julho renunciou à estrela Michelin que o seu restaurante detinha há 19 anos, afirma que o seu "compromisso com a Michelin acabou" e espera não ver renovada a distinção …

Morreu a fadista Argentina Santos

A fadista portuguesa morreu, esta segunda-feira, aos 95 anos de idade. As exéquias realizam-se, a partir das 17h00, na Basílica da Estrela, em Lisboa. A fadista Argentina Santos, que esta segunda-feira morreu aos 95 anos, despediu-se …

Governo apresenta queixa no Ministério Público contra 21 pedreiras

O ministro do Ambiente e da Ação Climática anunciou que 21 pedreiras, de um universo de 185, estão em incumprimento por falta de vedações, exigidas pelo levantamento do Governo, tendo sido apresentada queixa ao Ministério …

Adeus EDP Universal. Vem aí a SU Eletricidade, mas os preços não mudam

A EDP Serviço Universal vai deixar de existir a partir de 15 de Janeiro de 2020. Em seu lugar vai nascer a SU Eletricidade, a nova marca do universo EDP que vai abranger os clientes …

Mais de 41 mil idosos vivem sozinhos ou isolados em Portugal

A Guarda Nacional Republicana (GNR) sinalizou 41.868 idosos a viverem sozinhos ou isolados em todo o país em outubro no âmbito da operação "Censos Sénior", anunciou esta segunda-feira a guarda. Em comunicado, a GNR adiantou ter …