EUA apresentam plano de paz para o Médio Oriente já condenado pela Palestina

Jim Lo Scalzo / EPA

O Presidente dos EUA, Donald Trump

O Presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, apresenta esta terça-feira o seu plano de paz para o Médio Oriente, após reuniões com líderes israelitas, que poderá estar condenado ao fracasso, perante a rejeição dos palestinianos.

Trump recebe esta terça-feira em Washington o seu aliado e primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, horas antes de se reunir com o líder da oposição de Israel, Benny Gantz, para de seguida apresentar o plano de paz para o Médio Oriente, cuja configuração confiou ao seu genro e assessor Jared Kushner, noticiou a agência Lusa.

Contudo, o primeiro-ministro palestiniano, Mohamed Shtayeh, já disse que “não se trata de um plano de paz para o Médio Oriente, mas um plano para proteger os seus promotores”, referindo-se ao processo de ‘impeachment’ de Trump, que decorre no Senado, e ao processo de que é alvo o primeiro-ministro israelita, em campanha para as terceiras legislativas em menos de um ano, acusado em três diferentes processos de corrupção.

Por isso, o líder palestiniano considera que a estratégia norte-americana está condenada ao fracasso e pediu à comunidade internacional para o boicotar, apesar de Trump ter manifestado, na segunda-feira, confiança em que a Palestina reconsidere a sua posição.

Os palestinianos referem que o plano, que apenas será conhecido oficialmente às 12:00 de Washington (17:00 em Portugal continental), inclui o reconhecimento de Jerusalém como única capital de Israel, e a anexação por Israel do vale do Jordão e dos colonatos na Cisjordânia, tornando-o inaceitável para a Palestina.

O primeiro-ministro israelita, por seu turno, diz que espera um plano “histórico” de Donald Trump, que considera ser o “melhor amigo que Israel já teve”, dizendo ter muita esperança nos resultados que possa provocar na região.

Os encontros entre os dirigentes israelitas na Casa Branca acontecem um mês antes de Netanyahu e Gantz se enfrentarem em eleições nacionais pela terceira vez em menos de um ano e quando se especula sobre as suas reais intenções nas negociações com os EUA.

O Presidente da Palestina, Mohamoud Abbas, também já disse que o plano norte-americano é demasiado favorável para Israel e impede o regresso à mesa de negociações, a menos que seja retirado e que os EUA reconheçam a solução de dois estados.

Também Saeb Erekat, secretário-geral da Organização para a Libertação da Palestina, disse domingo que se reserva o direito de se retirar dos acordos de Oslo, que enquadram as relações com Israel, se Trump insistir no plano que hoje irá apresentar.

Enquanto isso, o Governo israelita aplaude a intenção dos EUA e o ministro do Interior, Arié Dery, adiantou que está a preparar a anexação dos colonatos na Cisjordânia, depositando confiança no plano de paz para estabilizar a situação naqueles territórios.

Lusa //

PARTILHAR

RESPONDER

Nokia vai criar para a NASA a primeira rede móvel operacional na Lua

O grupo finlandês Nokia vai fabricar para a NASA aquela que será a primeira rede móvel móvel na Lua, como parte de um projeto de base humana permanente da agência espacial norte-americana, foi esta segunda-feira …

Sarkozy acusado de "associação criminosa". Investigação sobre ligações à Líbia continua

Nicolas Sarkozy, o antigo Presidente francês, está a ser acusado de "associação criminosa" como parte de uma investigação sobre o financiamento da sua campanha presidencial de 2007, particularmente acerca dos seus alegados vínculos com o …

A última década foi a mais quente do Oceano Atlântico em três milénios

A última década foi a mais quente do Oceano Atlântico em quase três milénios, aponta uma nova investigação da Universidade de Massachusetts em Amherst, nos Estados Unidos, e da Universidade de Quebec, no Canadá. As …

NASA apresenta rover "transformer" que vai explorar os penhascos íngremes de Marte

A NASA acaba de apresentar um rover de quatro rodas, denominado DuAxel, que se pode dividir em dois rovers de duas rodas separados. O robô foi projetado para, um dia, explorar alguns dos terrenos mais …

Veneno de vespa pode ter muito "potencial" na composição de antibióticos

Com o passar dos anos, a população começa a ficar mais resistente a certos medicamentos e estes deixam de fazer efeito. Agora, uma equipa de investigadores desenvolveu novas moléculas anti-microbianas a partir do veneno de …

"Ou és infetado ou morres de fome". Trabalhadores da Amazon nas Filipinas denunciam condições precárias

Trabalhadores contratados pela empresa de segurança Ring da Amazon que trabalham em call centers nas Filipinas denunciam condições de trabalho que dizem ser precárias, mostrando-se ainda mais preocupados com a situação por causa da pandemia …

"Momento muito duro". André Almeida sofreu rotura de ligamentos e arrisca paragem longa

O futebolista internacional português André Almeida sofreu uma entorse do joelho direito, que resultou numa “rotura do ligamento cruzado anterior e do ligamento lateral interno”, informou esta segunda-feira o Benfica. O lateral dos encarnados saiu aos …

Apoio à retoma. Empresas com perdas de 25% podem reduzir horário até 33% já esta terça-feira

Empregadores com quebra de faturação igual ou superior a 25% vão poder reduzir até 33% o horário dos trabalhadores, entre outubro e dezembro, segundo a alteração ao regime de retoma progressiva de empresas em crise. O …

Chega quer tornar voto obrigatório e sanções para quem não cumprir

O deputado único do Chega entregou uma nova proposta no âmbito do projeto de revisão constitucional do partido para tornar o voto obrigatório para todos os cidadãos que o possam exercer e sanções para quem …

A Alemanha quer tornar o teletrabalho um direito legal

O Governo alemão prepara-se para publicar um projeto de lei que dará aos trabalhadores do país o direito legar de trabalhar a partir de casa. A medida aplicar-se-á a todos as atividades laborais que possam …