Estudo confirma: temos mais empatia por cães do que por pessoas

Imagine que está a ver um filme em que um grupo de pessoas, juntamente com um cão, atravessam um campo de batalha, escapando a tiros e explosões. Seja honesto: está mais preocupado com o facto de o cão morrer, e não com as pessoas. Certo?

Para muitas pessoas, cães altruístas ​​e incondicionalmente leais são mais fáceis de amar do que seres humanos. E, de acordo com um novo estudo, publicado na revista Society & Animals, realmente temos mais empatia pelos cães do que pelas pessoas.

A equipa, da Northeastern University Boston e da University of Colorado Boulde, descobriu que apenas as crianças provocam uma resposta mais empática em certas condições do que os cães, sejam estes pequeno ou já totalmente crescidos.

O estudo reuniu 256 alunos a quem foram apresentados notícias falsas de ataques a um bebé de um ano de idade, a um adulto de 30 anos, a um cachorrinho e a um cão com seis anos. Todos foram sujeitos a pancadas com um bastão de basebol, que deixou várias feridas graves.

A ideia era que, quanto mais vulnerável fosse uma vítima, mais empatia os participantes do estudo demonstrariam. Os resultados mostraram que os níveis de empatia pelo bebé, pelo cachorro e pelo cão mais velho eram iguais, por sua vez, a vítima adulta teve alguma empatia por parte dos participantes, mas em menor grau.

“Além disso, as mulheres foram significativamente mais empáticas em relação a todas as vítimas do que o participantes masculinos”, observam os autores no estudo, citados pelo IFLScience.

De acordo com o estudo, a razão para nos sentirmos assim com os cães é porque os vemos como tendo o mesmo grau de vulnerabilidade que as crianças o que, noutras palavras, significa que são incapazes de se protegerem.

A inspiração para esta pesquisa ocorreu em parte devido à atenção que um caso bastante controverso recebeu nos media norte-americanos: um pit bull chamado Michey atacou uma criança de quatro anos em Phoenix, no estado do Arizona, em 2014, deixando-o com lesões graves e que levou o menino a precisar de cirurgias reconstrutivas.

O cão seria levado para abate mas uma campanha para tentar salvá-lo desse destino, nas redes sociais, conseguiu, em poucas semanas, mais de 40 mil pessoas, enquanto que a página que apoiava a criança tinha apenas cerca de 500.

Outro caso que motivou este estudo está relacionado com uma campanha de caridade. Numa das peças publicitárias, foi usada a fotografia de um cão e noutra foi utilizada a imagem de um menino que sofria de uma distrofia muscular. A campanha de angariação de fundos ganhou o dobro dos cliques com a imagem do animal.

No entanto, a violência contra pessoas e animais é um problema global e, com base neste estudo, os autores suspeitam que uma boa forma de gerar atitudes humanas em grupos de pessoas é enfatizar a vulnerabilidade das vítimas.

“Ao enfatizar a vulnerabilidade compartilhada, em vez de se concentrar na exposição à violência e à agressão, os programas inovadores poderiam reformular o tratamento e a prevenção de abusos de animais”, concluíram.

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Médicos estrangeiros em Portugal atingem o valor mais alto da última década

O número de médicos estrangeiros registados em Portugal atingiu, em 2019, o valor mais elevado da última década, situando-se em 4192, mais 9,1% face a 2009, revelam dados da Ordem dos Médicos (OM). A maioria dos …

O único carro-avião do mundo vai ser vendido em leilão

O Taylor Aerocar, aquele que é o único carro-avião legalizado em todo o mundo, vai a leilão no início do próximo ano. Este modelo da marca data do ano de 1954. Se é um apaixonado por …

Marcha pelo Clima. Polícia espanhola deteve duas pessoas com facas e martelos

A Polícia Nacional de Espanha deteve, na sexta-feira, duas pessoas que pretendiam perturbar a manifestação pelo clima em Madrid, tendo apreendido vários materiais, como facas e martelos. Um homem e uma mulher foram detidos e enviados …

Reflexão, ritual ou mundo idealizado. Um Natal sem filmes, não é Natal

Se é daquelas pessoas que passa a noite da Natal com uma chávena na mão, meias nos pés e um filme na televisão, saiba que não está sozinho. Nesta altura do ano, os filmes tornam-se …

Musk ilibado depois de ter chamado "pedófilo" a mergulhador no resgate da gruta da Tailândia

O magnata fundador da Tesla, Elon Musk, foi absolvido na sexta-feira no processo por difamação movido pelo espeleólogo britânico Vernon Unsworth, que alegava ter sido chamado de pedófilo. Após cerca de uma hora de deliberações, o …

Luzes nas redes de pesca? Os golfinhos e as tartarugas agradecem

A implementação de luzes nas redes de pesca reduz a probabilidade de tartarugas marinhas e de golfinhos serem apanhados por acidente. Luzes LED nas redes de pesca eliminariam a "captura acidental" de tartarugas marinhas em mais …

Presidente da República passa o fim de ano na ilha do Corvo

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vai passar a noite de 31 de dezembro para 1 de janeiro na ilha do Corvo, nos Açores, de onde será transmitida a sua mensagem de Ano …

O calor extremo está a fazer com que os bebés nasçam mais cedo

Investigadores descobriram que o calor extremo faz com que os bebés nasçam mais cedo. Tal como quase tudo neste mundo, as coisas só vão piorar com as alterações climáticas. Segundo o Science Alert, os dois investigadores …

Empresa está a contratar uma pessoa que será paga para usar pijamas e dormir

Um start-up de colchões da Índia, que se descreve como uma "empresa de soluções para dormir" está a contratar alguém que será pago apenas para fazer isso mesmo. O objetivo é testar os seus produtos de …

O primeiro local funerário de compostagem humana do mundo abre em 2021

Prevê-se que a primeira instalação funerária de compostagem humana do mundo abra na primavera de 2021, depois de os legisladores do Estado de Washington terem legalizado o processo póstumo no início do ano. A empresa Recompose, …