Este lápis de cor tem 10 mil anos, é ocre vivo e do Mesolítico

(dr) Paul Shields / University of York

Uma equipa de arqueólogos encontrou um lápis rudimentar, em Yorkshire, Inglaterra, que pensa ter sido um dos primeiros lápis de cor da história.

Uma equipa de arqueólogos da universidade britânica de York descobriu um lápis rudimentar junto de um antigo lago em Scarborough, na região de Yorkshire, no sítio arqueológico anteriormente conhecido como Star Carr. Segundo a equipa, este pode ser um dos primeiros exemplos de um lápis de cor.

O lápis é de ocre vivo, uma cor muito comum nas pinturas pré-históricas, e mede 22 milímetros, por 7 de espessura. Uma das pontas é mais aguçada do que a outra e a equipa sugere que este lápis era usado pelos nossos antepassados de há cerca de dez mil anos para colorir peles de animais, a sua própria pele, vasos ou rochas.

O coordenador do estudo, Andy Needham, do departamento de arqueologia da Universidade de York, citado num comunicado da sua universidade, explica que a utilização desta cor representava “uma parte significativa da vida dos caçadores-recoletores” sendo o ocre “aquela que fornece um vermelho vibrante”.

Segundo avança o Diário de Notícias, esta cor “é muito importante no período Mesolítico”, entre há 12 mil e nove mil anos, e foi muito utilizada pelos nossos antepassados de diversas formas.

Analisado a nível químico, o lápis tem dez mil anos e é um objeto com grande significado, já que “permite ter uma uma imagem muito mais nítida de como seria a vida nesta região, sugerindo que este deveria ser um local muito colorido”.

A equipa encontrou também um outro objeto no local, uma pedra arredondada da mesma cor, que está riscada numa das faces e sugere que serviu também de fonte como produto colorante. “Tanto um objeto como o outro foram encontrados numa zona que já se sabia que era rica do ponto de vista da produção de arte“, frisa o coordenador.

Segundo o mesmo jornal, a equipa, que incluiu também arqueólogos das universidades britânicas de Chester e de Manchester, utilizou uma técnica avançada de micospectroscopia, que permitiu determinar o material de que são feitos e os sinais de manipulação humana que apresentam.

No estudo, publicado em dezembro na Journal of Archaeological Science: Reports, os autores explicam que a “forma alongada” do lápis e o facto de exibir quatro faces “não são conformes à cristalização natural da hematite, o material de que é composto”. Já a observação microscópica da pedra confirma que esta foi modificada pela mão humana.

Ambos os artefactos são a prova material de atividades de carácter artístico que já se sabia terem sido praticadas no período mesolítico naquela região.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Italiana de 102 anos recuperou da covid-19. "Chamamos-lhe imortal"

Uma italiana, de 102 anos, recuperou da covid-19, depois de ter passado mais de 20 dias no hospital. Os médicos que a acompanharam vão agora estudar o seu caso. "Chamamos-lhe Highlander, a imortal", contou à CNN …

China já lucra com a Covid-19 (mas se a economia não engrenar depressa, pode nascer uma tempestade)

A China já está em fase de recuperação da Covid-19 e a economia do país dá sinais de vida, embora ainda longe dos patamares pré-pandemia. E o facto de o contágio continuar a alastrar por …

Cientistas de todo o mundo trabalham em 20 vacinas e 30 potenciais medicamentos

Cientistas em todo o mundo estão a trabalhar num total de 20 vacinas e 30 possíveis medicamentos contra o Covid-19, alguns dos quais já estão na última fase de testes antes da aprovação definitiva. De acordo …

Há uma vila na Lombardia sem infetados por Covid-19

Em Ferrera Erbognone, uma vila da Lombardia com mil habitantes e uma média de idades de 60 anos, ainda não se registaram casos de Covid-19, embora esteja no epicentro do surto em Itália. De acordo com …

Rei da Tailândia isola-se em hotel de luxo na Alemanha com 20 mulheres e vários servos

O rei da Tailândia, Maha Vajiralongkorn, decidiu isolar-se num hotel de luxo na cidade de Garmisch-Partenkirchen, na Alemanha, com a sua comitiva, que inclui um "harém" de 20 mulheres e vários servos. De acordo com o …

Rendas podem ser suspensas durante estado de emergência e mês seguinte

Empresas e famílias vão poder suspender o pagamento da renda nos meses em que vigore o estado de emergência e mês subsequente, de acordo com a proposta que cria um regime excecional de proteção aos …

Mais 11 pessoas detidas por desobediência. Número total sobe para 81

A PSP e a GNR detiveram até esta segunda-feira 81 pessoas pelo crime de desobediência no âmbito do estado de emergência iniciado dia 22 e decretado devido à pandemia de covid-19, anunciou o Ministério da …

Reembolsos de IRS arrancam em abril

No próximo mês, o fisco vai devolver valores retidos em IRS à medida que os contribuintes entreguem as declarações do imposto e é concluída a liquidação, uma iniciativa da Autoridade Tributária (AT) que arranca na …

Coronavírus pode estar a provocar mais mortes do que as registadas, alertam investigadores

Um grupo de docentes da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto e investigadores do CINTESIS defendem que o número de vítimas mortais registado durante este período é muito superior ao normalmente reportado. Segundo noticiou o …

Governador de São Paulo põe em causa faculdades mentais de Bolsonaro

O governador do estado brasileiro de São Paulo, João Doria, acusou no sábado o Presidente do país, Jair Bolsonaro, de não estar "em plenas faculdades mentais" para liderar o país, após ter desvalorizado a pandemia …