Espanhola trocada na maternidade pede indemnização de 3 milhões de euros

Uma espanhola está a pedir uma indemnização de 3 milhões de euros a um departamento regional de saúde no norte da país, após descobrir que foi trocada na maternidade por outra recém-nascida, há duas décadas.

Este incidente na maternidade, relatou o Guardian, ocorreu devido a um “erro humano” e foi descoberto por acaso, após um teste de ADN, informaram as autoridades sanitárias da região de La Rioja.

As duas mulheres nasceram com cinco horas de intervalo, num hospital em La Rioja, em 2002, e foram colocados em incubadoras porque estavam abaixo do peso. Uma foi morar com os pais, enquanto a outra foi criada pela avó.

Contudo, há quatro anos, a avó desta última se queixou de que o pai não estava a cumprir com as suas responsabilidades. A queixa envolveu um teste de ADN, através do qual se constatou que não era o pai. Um segundo teste de ADN mostrou que não era filha da mulher que pensava ser a sua mãe.

A descoberta levou a uma investigação da autoridade regional de saúde, que concluiu que havia apenas outro bebé com quem aquela poderia ter sido acidentalmente trocada.

“Foi um erro humano e não conseguimos descobrir quem foi o culpado”, disse Sara Alba, chefe regional de saúde de La Rioja, na terça-feira. “Os sistemas daquela época eram diferentes e não tão informatizados como agora”, acrescentou.

O advogado da queixosa, José Sáez Morga, disse que a sua cliente, de 19 anos, está a pedir 3 milhões de euros de indemnização por negligência.

  Taísa Pagno //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.