Encontrados seis esqueletos do Whydah, navio pirata naufragado há 300 anos

Whydah Pirate Museum / Facebook

Réplica do navio pirata Whydah no Museu que lhe é dedicado em Massachusetts, EUA.

A equipa de investigadores do Museu Pirata Whydah, em Massachusetts, nos Estados Unidos, anunciou, esta quarta-feira, a recente descoberta de seis esqueletos dentro do navio pirata que afundou há 300 anos.

O navio Whydah, originalmente construído para transporte de passageiros, carga e escravos, acabou por se transformar num barco pirata e, em 1717, naufragou perto da costa do Cabo Cod, em Massachusetts, devido a uma violenta tempestade.

Segundo o canal estatal russo RT, os restos mortais agora encontrados estão a ser examinados pela equipa do explorador subaquático Barry Clifford, que descobriu o navio naufragado em 1984, que continua a ser o único naufrágio pirata autenticado do mundo.

“Esperamos que a atual tecnologia nos ajude a identificar estes piratas e a reuni-los com qualquer um dos seus descendentes”, disse Clifford num comunicado.

O ADN do capitão do navio, Samuel Bellamy, apelidado de “Black Sam”, foi identificado, em 2018, graças a um descendente que vive atualmente em Inglaterra. De acordo com o jornal The Boston Globe, a amostra foi agora testada num dos ossos encontrados.

“Esse osso foi identificado como sendo de um homem com laços com a área do Mediterrâneo Oriental. Estes restos mortais recentemente descobertos podem finalmente levar-nos a Bellamy, pois agora temos o seu ADN”, acrescenta Casey Sherman, outro membro da equipa.

Apenas dois dos 146 membros da tripulação sobreviveram ao naufrágio, juntamente com outras sete pessoas que estavam numa corveta que Bellamy tinha capturado naquele dia.

  ZAP //

 

 

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.