Encontrada pela primeira vez atmosfera em planeta semelhante à Terra

(dr) Instituto Max Planck para Astronomia

Impressão de artista do exoplaneta GJ 1132b

Impressão de artista do exoplaneta GJ 1132b

Astrónomos detetaram uma atmosfera em redor da super-Terra GJ 1132b. Este achado marca a primeira deteção de uma atmosfera em redor de um exoplaneta parecido com a Terra e, portanto, é um passo importante no caminho para a deteção de vida para lá do nosso Sistema Solar.

A equipa que fez a descoberta, liderada por John Southworth, investigador da Universidade Keele, usou o telescópio de 2,2 metros do ESO/MPG no Chile para obter imagens da estrela-mãe GJ 1132.

A equipa de astrónomos foi capaz de medir a ligeira diminuição de brilho à medida que o planeta e a sua atmosfera absorvem luz estelar enquanto passa em frente da sua estrela.

“Não foi desta vez que encontrámos vida noutro planeta, mas este é um passo importante na direção certa: a deteção de uma atmosfera em redor da super-Terra GJ 1132b marca a primeira vez que foi descoberta uma atmosfera em redor de um exoplaneta parecido com a Terra”, explica John Southworth.

A descoberta foi publicada no The Astronomical Journal.

Há vida lá fora?

A estratégia atual dos astrónomos, para encontrar vida noutro planeta, é detetar a composição química da atmosfera desse planeta, procurando desequilíbrios químicos que podem ser provocados por organismos vivos. No caso da nossa própria Terra, a presença de grandes quantidades de oxigénio é um sinal de vida.

Até à descoberta da equipa do professor Southworth, todas as deteções anteriores de atmosferas exoplanetárias envolviam gigantes gasosos e quentes parecidos com Júpiter, à partida incapazes de acolher vida – pelo menos como a conhecemos.

“Com esta investigação, demos o primeiro passo no estudo das atmosferas de planetas mais pequenos e parecidos com a Terra. Nós simulámos uma gama de atmosferas possíveis para este planeta, descobrindo que aquelas ricas em água e/ou metano explicariam as observações de GJ 1132b, diz o astrónomo.

O planeta é significativamente mais quente e um pouco maior do que a Terra, de modo que uma possibilidade é que poderá ser um ‘mundo de água’ com uma atmosfera de vapor quente.”

Estudando atmosferas

O planeta em questão, GJ 1132b, orbita a estrela de massa muito baixa GJ 1132 na direção da constelação do hemisfério sul, Vela, a uma distância de 39 anos-luz da Terra.

A equipa utilizou o instrumento GROND acoplado ao telescópio de 2,2 metros do ESO/MPG no Chile para observar o planeta em sete diferentes bandas de comprimento de onda, simultaneamente, abrangendo o ótico e o infravermelho próximo.

Dado que GJ 1132b é um planeta de trânsito, passa diretamente entre a Terra e a sua estrela hospedeira a cada 1,6 dias, bloqueando uma pequena fração da sua luz. A partir da quantidade de luz perdida, os astrónomos podem deduzir o tamanho do planeta – neste caso, tem apenas 1,4 vezes o tamanho da Terra.

Crucialmente, as novas observações mostraram que o planeta era maior numa das sete bandas de comprimento de onda. Isto sugere a presença de uma atmosfera opaca a esta radiação em particular, fazendo com que o planeta pareça maior, mas transparente a todos os outros.

A descoberta desta atmosfera é encorajadora.

As estrelas de massa muito baixa são extremamente comuns (muito mais do que estrelas parecidas com o Sol), e são conhecidas por hospedar muitos planetas pequenos. Mas também mostram muita atividade magnética, produzindo níveis muito altos de raios-X e raios ultravioleta, que podem evaporar as atmosferas dos planetas.

No entanto, as propriedades de GJ 1132b mostram que uma atmosfera pode suportar esta “atrocidade” durante milhares de milhões de anos sem ser destruída. Dado o grande número de estrelas de massa muito baixa e de planetas, isto pode significar que as condições adequadas para a vida são comuns no Universo.

A descoberta torna o GJ 1132b um dos alvos de maior prioridade para um estudo mais aprofundado pelas atuais instalações topo-de-gama, como o Telescópio Espacial Hubble e o VLT do ESO, bem como pelo Telescópio Espacial James Webb, com lançamento previsto para o ano que vem.

// CCVAlg

PARTILHAR

RESPONDER

Siza Vieira abriu imobiliária um dia antes de entrar no Governo

O ministro Adjunto do primeiro-ministro abriu uma empresa imobiliária um dia antes de tomar posse, acumulando a gerência não remunerada com o cargo governamental. Pedro Siza Vieira abriu uma empresa de compra e venda de bens …

Lisboa, Porto e Coimbra podem vir a ter megatribunais

O Governo prevê investir quase 275 milhões de euros na próxima década na construção e requalificação de tribunais. Lisboa, Porto e Coimbra deverão ganhar um novo grande tribunal. Em Lisboa, Porto e Coimbra, o Governo defende …

Desmantelamento de base nuclear na Coreia do Norte vai começar

A Coreia do Norte deve iniciar esta quarta-feira o desmantelamento de uma base nuclear em Punggye-ri. Depois de terem negado o acesso aos jornalistas, o Governo volta atrás e permite a cobertura jornalística Vai começar o desmantelamento …

Zuckerberg foi ao Parlamento Europeu pedir desculpa

Mark Zuckerberg desculpou-se no Parlamento Europeu pela incapacidade demonstrada pela sua empresa para evitar que os dados pessoais dos cidadãos europeus fossem erradamente usados A dois dias da entrada em vigor da legislação europeia para a …

Lasers podem deixar computadores um milhão de vezes mais rápidos

Uma nova técnica promete fazer com que a computação seja até um milhão de vezes mais rápida do que é atualmente, através do uso do laser na propagação de informações. Mil milhões de operações por segundo …

Morreu o escritor norte-americano Philip Roth

O escritor norte-americano morreu de insuficiência cardíaca, aos 85 anos, disse o agente literário à agência noticiosa Associated Press. Natural de Newark, Nova Jérsia, Philip Roth, habitualmente mencionado como candidato ao Nobel da Literatura, era considerado …

Contacto com germes pode prevenir leucemia em crianças

Análise baseada em 30 anos de estudos aponta que a leucemia linfoblástica aguda tem a sua origem em infâncias sem exposição de germes ao sistema imunitário. Uma das causas mais comuns de cancro nas crianças, a …

250 siberianos tornaram-se nos primeiros nativos americanos

Uma recente análise genética sugere que a população fundadora dos nativos americanos que migrou da Sibéria era composta por aproximadamente 250 indivíduos. Apesar dos inúmeros estudos genéticos, os cientistas ainda não tinham chegado a um consenso …

Afinal, o maior anfíbio do mundo são cinco

A salamandra-gigante-da-china não é uma espécie, mas cinco. Estas espécies estão em risco de extinção devido à má gestão da conservação. O maior anfíbio do mundo, a salamandra-gigante da-China (Andrias davidianus) são cinco espécies diferentes. A …

Cientistas chineses descobrem possível origem dos misteriosos sinais extraterrestres

Cientistas chineses encontraram uma nova explicação para as misteriosas e rápidas rajadas de rádio. Os especialistas acreditam que os "sinais extraterrestres" são originados por um tipo específico de estrela de neutrões: as "estrelas estranhas". Em 2001, …