Encontrada a fonte de uma explosão rápida de rádio (mas ainda não se sabe o que a causou)

(dr) CSIRO

Radiotelescópio australiano SKA Pathfinder (ASKAP) da CSIRO

Há 3,5 mil milhões de anos, um misterioso objeto na borda uma galáxia distante emitiu uma explosão de energia de rádio intensamente brilhante e breve que atravessou o Universo.

Esse pulso de energia passou por uma vastidão de gás, poeira e espaço vazio na sua jornada de milhares de milhões de anos, esticando lentamente e mudando de cor enquanto se movia. Por menos de um milissegundo em 2018, a explosão passou por um telescópio especial no interior australiano da Terra, dando aos cientistas uma rara oportunidade de ver uma das formas mais misteriosas de energia do universo.

É a primeira vez que os astrónomos conseguem rastrear uma fast radio burst (FRB) única até às suas origens no espaço e no tempo, de acordo com os autores de um estudo publicado na revista Science.

Entender de onde vêm os FRBs permite aos cientistas sondar os vastos trechos de matéria entre as suas galáxias hospedeiras e a Terra e talvez até localizar bolsões não descobertos de protões e neutrões que se acredita estarem escondidos entre as galáxias.

“Estas explosões são alteradas pela questão que encontram no espaço”, disse o coautor Jean-Pierre Macquart, investigador do Centro Internacional de Pesquisa em Radioastronomia (ICRAR), de acordo com o Live Science. “Agora podemos identificar de onde vêm, podemos usá-los para medir a quantidade de matéria no espaço intergaláctico”.

Desde que o fenómeno foi descoberto em 2007, os astrónomos observaram cerca de 85 FRBs e identificaram as origens de apenas um – um lampejo repetitivo que pulsou nove vezes a partir de uma minúscula galáxia em formação durante cerca de seis meses em 2016. Identificando a fonte de um FRB, que pode durar uma fração de milissegundo, mostrou-se extremamente difícil.

No novo estudo, os investigadores detetaram o FRB solitário usando um conjunto de 36 satélites chamado telescópio Australian Square Kilometre Array Pathfinder (ASKAP). Quando um FRB passa, cada satélite capta o sinal a uma fração de milissegundo de distância. Usando essas subtis diferenças de tempo, os investigadores conseguiram descobrir de que direção a explosão vinha e aproximadamente a distância percorrida.

As observações do ASKAP apontavam para uma galáxia do tamanho da Via Láctea a cerca de 3,6 mil milhões de anos-luz da Terra. Com a ajuda de vários outros grandes telescópios ao redor do mundo, os cientistas ampliaram essa galáxia para descobrir que era relativamente antiga e não formava muitas novas estrelas.

Segundo Adam Deller, astrofísico da Universidade de Tecnologia de Swinburne, na Austrália, e co-autor do novo estudo, as propriedades da galáxia distante contrastam com a galáxia que criou um rápido estouro de rádio que foi detetado em 2016.

“A explosão que localizamos e a sua galáxia não se parecem em nada com o repetidor e o seu hospedeiro”, disse Deller. “Vem de uma enorme galáxia que está a formar relativamente poucas estrelas. Isso sugere que rajadas de rádio rápidas podem ser produzidas numa variedade de ambientes.”

Embora a repetida FRB detetada há alguns anos tenha sido provavelmente criada por uma explosão de estrelas de neutrões ou supernovas, esta explosão individual poderia ter sido causada por algo totalmente diferente.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"Capa de invisibilidade". Novo material permite ocultar objetos

A empresa canadiana fabricante de uniformes de camuflagem para militares, HyperStealth Biotechnology, anunciou quatro pedidos de patente, todos relacionados com o Quantum Stealth. O material também é chamado de "capa de invisibilidade". O inventor dos quatro …

Jovem português quer ser o primeiro a dar a volta ao mundo numa moto de 125cc

O jovem português com o recorde de primeiro do mundo a percorrer a América do Sul numa moto de 125 centímetros cúbicos (cc) anunciou hoje que em 2020 tentará registar a mais longa volta ao …

Um grupo de manifestantes cantou o Baby Shark para acalmar um bebé durante um protesto no Líbano

No meio de uma das maiores manifestações do Líbano dos últimos cinco anos, uma mãe avisou os participantes do protesto que o seu filho estava assustado. A reação do grupo de manifestantes foi inesperada. Robin, de …

Tame Impala preparam lançamento de novo álbum

Ao que tudo indica, os Tame Impala preparam-se para lançar um novo álbum ainda este ano. As suspeitas surgem após a banda ter partilhado uma espécie de teaser no seu site oficial. Os Tame Impala divulgaram …

União Europeia favorável a nova extensão do Brexit mas ainda sem resposta para Londres

Os 27 Estados-membros da União Europeia são favoráveis a um novo adiamento do ‘Brexit’, solicitado pelo governo britânico, mas ainda discutem a sua extensão e as conversações prosseguirão no final da semana, revelaram fontes europeias. O …

A maior família do Reino Unido vai crescer. Vem aí o 22º filho

A família Radford, conhecida como a maior do Reino Unido, anunciou através de um vídeo no YouTube que estão à espera do 22.º filho. A família Radford vive em Morecambe, Inglaterra, e anunciou através do seu …

Cientistas testam medicamento que pode revelar-se mais eficaz para tratar gripe

Cientistas testaram em animais um novo medicamento que pode revelar-se mais eficaz no tratamento da gripe, ao induzir mutações genéticas nos vírus que causam a infeção impedindo a sua replicação e a sua atividade, foi …

PSD vai indicar Fernando Negrão para vice-presidente da Assembleia da República

O PSD vai indicar o líder parlamentar cessante Fernando Negrão para vice-presidente da Assembleia da República, disse hoje à Lusa fonte oficial da bancada social-democrata. A mesma fonte indicou que o PSD irá ainda propor como …

Funcionário da Casa Branca que publicou artigo anónimo sobre Trump vai lançar livro "explosivo"

O alto funcionário da Casa Branca que em setembro do ano passado escreveu de forma anónima um artigo de opinião no The New York Times vai lançar um livro no próximo mês. De acordo com o …

Grupos secretos do Facebook prometem falsas curas para cancro e autismo

Uma investigação do Business Insider expôs casos de contas e grupos secretos no Facebook que passam publicitam "medicamentos" e "tratamentos" alternativos que custam milhares de dólares mas que, na verdade, não passam de fraudes. Segundo noticiou …