Emilia Clarke quase morreu durante gravações de ‘Game of Thrones’ após dois aneurismas

(dr) HBO

Daenerys Targaryen, a personagem interpretada por Emilia Clarke na série Game of Thrones.

A actriz Emilia Clarke, protagonista da série ‘Game of Thrones’, revelou que quase morreu durante as filmagens do formato de sucesso, depois de ter sofridos dois aneurismas que quase a fizeram abandonar a carreira.

Aos 32 anos, Emilia Clarke dá um testemunho revelador sobre o aneurisma cerebral, uma doença que é, muitas vezes, silenciosa, acabando por ser fatal.

A actriz revela, num artigo publicado na revista norte-americana The New Yorker, que esteve “prestes a morrer” depois de ter sofrido dois aneurismas que a obrigaram a efectuar cirurgias ao cérebro durante as duas primeiras temporadas de ‘Game of Thrones’, a série que vai voltar aos ecrãs a 14 de Abril para os últimos episódios.

A intérprete da personagem Daenerys Targaryen foi operada por duas vezes, o que a levou a ter crises de ansiedade e ataques de pânico. Chegou a ficar convencida de que não sobreviveria, mas conseguiu recuperar.

Emilia Clarke teve o seu primeiro aneurisma em 2011, aos 24 anos de idade, enquanto se exercitava no ginásio e caiu no chão “contorcendo-se de dor”.

Os médicos descobriram que ela tinha sofrido uma hemorragia subaracnoidea (HSA), um tipo de acidente vascular cerebral potencialmente letal que ocorre quando um vaso sanguíneo se rompe na superfície do cérebro. Um terço dos pacientes não resiste e morre imediatamente ou pouco depois do incidente.

Logo depois da cirurgia, teve um ataque de afasia, perdendo a capacidade de compreender ou de formular palavras por causa de um dano numa região específica do cérebro.

Isso comprometeu a sua capacidade de comunicar, impedindo-a de falar com coerência, e quase a fez desistir da carreira de actriz. “Nos piores momentos, queria morrer”, escreve Emilia Clarke. “Pedi aos médicos que me deixassem morrer”, conta.

Mas conseguiu recuperar para poder voltar às gravações da segunda temporada de ‘Game of Thrones’, embora ficasse “o tempo todo enjoada” e a sentir-se “muito fraca”, como explica no artigo.

Em 2013, enquanto actuava em Nova York, passou por uma segunda cirurgia para eliminar um segundo aneurisma. O procedimento foi ainda mais invasivo, já que foi necessário abrir-lhe o crânio.

“Parecia que tinha de superar situações mais adversas que a própria Daenerys”, refere Emilia Clarke falando, pela primeira vez, desta dolorosa experiência.

Mas ultrapassados os piores momentos, a actriz diz que está a “100%” e lidera uma fundação que dá apoio a quem sofreu e está em recuperação de problemas neurológicos.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde, os aneurismas cerebrais atingem 2% da população mundial. Dos que sofrem este problema, 30% morrem sem ter tempo de receber atendimento médico. Entre os que sobrevivem, apenas 30% a 40% consegue voltar a ter uma vida normal após o tratamento.

Como se trata de uma doença assintomática, a única forma de a detectar prematuramente é através de exames de rotina.

Pode ter causas congénitas ou adquiridas, sendo o consumo de tabaco, a hipertensão arterial e o colesterol elevado factores de risco.

ZAP ZAP // BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Príncipe da Jordânia aparece em público apesar da prisão domiciliária

O príncipe Hamzah, da Jordânia, apareceu no domingo em público pela primeira vez desde que foi colocado em prisão domiciliária, acusado de "conspiração" contra o rei Abdullah II, seu meio-irmão. Segundo noticiou a agência Lusa, o …

CDS-PP quer eliminar aumento de impostos no alojamento local para compensar “enormes quebras”

O CDS-PP quer eliminar o aumento de impostos no alojamento local, para compensar as “enormes quebras na atividade”. Considerando que o turismo foi um dos setores mais afetados pela pandemia, sugerem que sejam eliminados os …

Profissionais da Cultura denunciam falta de resposta a pedido de apoio

Mais de 30 profissionais das artes denunciaram esta segunda-feira que continuam sem resposta ao pedido de apoio social extraordinário, anunciado em janeiro pela ministra da Cultura, e lamentam "a bola de neve burocrática" associada. "É uma …

Banco de Portugal contra revelação de documentos de negócios que usam dinheiros do Estado

Depois das propostas do PSD e do PAN, o Banco de Portugal indica que a revelação dos documentos pode colocar em causa a confidencialidade dos processos. As propostas do PSD e do PAN para que a …

Europol. Crime organizado na UE está mais violento e recorre mais à corrupção

O crime organizado na União Europeia (UE) está a ficar mais violento e a corrupção é uma característica da quase totalidade das operações das redes de criminosos, concluiu um estudo da Europol. Um relatório da agência …

Advogado da família de Homeniuk pede condenação de inspetores do SEF por homicídio qualificado

O advogado da família do cidadão ucraniano Ihor Homeniuk, que morreu nas instalações do SEF no aeroporto de Lisboa, insistiu, esta segunda-feira, na condenação dos três inspetores pelo crime de homicídio qualificado que consta da …

"Mestre do churrasco", "lenda da brincadeira" e homem de "honra". William e Harry recordam avô

Os príncipes William e Harry prestaram hoje homenagem, em comunicados separados, ao príncipe Filipe, que morreu na sexta-feira aos 99 anos no Castelo de Windsor, lembrando o avô como um homem “extraordinário” marcado pelo “dever” …

Em São Miguel, os restaurantes de concelhos em nível de alto risco fecham as portas a partir de amanhã

Todos os estabelecimentos de restauração, bebidas e similares nos concelhos do Nordeste e Vila Franca do Campo, em São Miguel, nos Açores, vão encerrar a partir de terça-feira, funcionando apenas em regime de take-away ou …

O Brasil está a construir uma nova estátua gigante de Cristo. Vai ser mais alta que a do Rio de Janeiro

Uma nova estátua gigante do Cristo que está a ser construída no sul do Brasil será ainda mais alta do que a icónica estátua do Cristo Redentor com vista para o Rio de Janeiro. Cabeça e …

Costa anuncia 252 milhões de euros de investimento na investigação e economia do mar

O primeiro-ministro anunciou hoje que o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) vai ter uma verba de 252 milhões de euros autonomizada para financiar investimentos na investigação, na economia do mar e na segurança pesqueira. Além …