/

Doses diárias elevadas de ibuprofeno associadas a risco cardiovascular

purcio / Flickr

O medicamento anti-inflamatório ibuprofeno pode aumentar o risco de ataque cardíaco e acidente vascular cerebral (AVC), quando tomado diariamente em doses muito elevadas. No entanto, se só toma em pequenas doses, fique descansado: “os benefícios do ibuprofeno ultrapassam os seus riscos”.

A Agência Europeia do Medicamento (EMA) concluiu uma revisão de segurança dos medicamentos contendo ibuprofeno e dexibuprofeno, e recomenda algumas precauções na utilização de doses elevadas, ou seja, iguais ou superiores a 1.200 mg/dia.

Numa nota divulgada pelo Infarmed, a Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde anuncia os resultados da revisão de segurança dos medicamentos contendo ibuprofeno e dexibuprofeno, levada a cabo pelo Comité de Avaliação do Risco em Farmacovigilância (PRAC) da EMA, que avaliou o risco cardiovascular dos medicamentos contendo ibuprofeno de ação sistémica, quando utilizados em doses elevadas, ou seja, de 2.400 mg/dia.

O ibuprofeno pertence à classe dos medicamentos anti-inflamatórios não esteroides, sendo uma das substâncias ativas mais utilizadas para o tratamento da dor e inflamação.

A avaliação confirmou a existência de um pequeno aumento do risco de desenvolvimento de problemas cardiovasculares, como ataque cardíaco e acidente vascular cerebral (AVC), em doentes que tomam doses elevadas de ibuprofeno (2.400 mg/dia) – um risco semelhante, de acordo com o Infarmed, com o que é conhecido para outros medicamentos anti-inflamatórios não esteroides, como o diclofenac e os inibidores da COX-2.

Quando o ibuprofeno é tomado em doses normais – até 1.200 mg/dia -, não se observou aumento do risco de problemas cardiovasculares.

O comité concluiu que os benefícios do ibuprofeno ultrapassam os seus riscos, mas recomenda precaução na utilização de doses elevadas de ibuprofeno.

O PRAC aconselha que os doentes com problemas cardíacos ou circulatórios graves, como insuficiência cardíaca, cardiopatias e distúrbios circulatórios ou que já tiveram ataque cardíaco ou AVC, evitem tomar doses elevadas – 2.400 mg/dia ou superiores- de ibuprofeno, e que os médicos tenham atenção a fatores de risco de problemas cardíacos ou circulatórios – como o tabagismo, a hipertensão, a diabetes e o colesterol elevado – antes do início do tratamento com ibuprofeno.

As recomendações também se aplicam ao dexibuprofeno, uma substância ativa semelhante ao ibuprofeno.

ZAP

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE