Dieta sem glúten pode ser prejudicial para pessoas não celíacas

Uma dieta sem glúten só é aconselhada para pessoas intolerantes (celíacos), já que a proteína não está associada a risco de doenças coronárias, alerta um estudo divulgado esta terça-feira.

Segundo o estudo publicado na revista médica britânica BMJ, a restrição do glúten (proteína encontrada nos cereais como o trigo, centeio e cevada) pode também resultar numa baixa ingestão de grãos integrais, que estão associados a benefícios cardiovasculares.

Os investigadores defendem que não devem ser encorajadas dietas sem glúten entre pessoas sem a doença celíaca, que afeta pessoas com predisposição genética causada pela constante sensibilidade ao glúten.

O glúten desencadeia inflamação e danos intestinais em pessoas intolerantes, e está associado a um aumento do risco da doença arterial coronária que é reduzido após o tratamento com uma dieta sem esta proteína.

No entanto, o número de pessoas sem a doença celíaca que começou a evitar o glúten também aumentou nos últimos anos, em parte devido à crença de que esta proteína pode ter efeitos prejudiciais para a saúde.

Apesar da crescente tendência das dietas com pouco glúten ou sem este, nenhum estudo a longo prazo avaliou a relação desta proteína com o risco de doenças crónicas, como a doença arterial coronária, em pessoas que não sejam celíacas.

Uma equipa de investigadores norte-americanos decidiu analisar a associação a longo prazo da ingestão de glúten com o desenvolvimento da doença arterial coronária e analisou dados de 64.714 mulheres e 45.303 homens profissionais da saúde sem historial da doença. Estes preencheram um questionário alimentar detalhado em 1986, que foi atualizado a cada quatro anos até 2010.

O consumo de glúten e o desenvolvimento da doença arterial coronária foi acompanhado durante os 24 anos. Depois do ajuste dos fatores de risco conhecidos, não foi encontrada uma associação significativa entre a ingestão da proteína e o risco subsequente da doença.

Os autores dizem que este é um estudo de observação, portanto não podem ser retiradas conclusões de causa-efeito.

Ainda assim, os cientistas “não apoiam a restrição do glúten com o objetivo de reduzir o risco da doença arterial coronária” e que “a promoção de dietas sem glúten com a finalidade de prevenção dessa doença entre pessoas sem a doença celíaca não deve ser recomendada”.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Não sendo eu pró-dietas sem gluten, não deixo de reparar a discrepância entre o título e o conteúdo da notícia.
    “Dieta sem glúten pode ser prejudicial para pessoas não celíacas” diz o título, sendo que não se lê na notícia esse facto, mas só o de não ter sido encontrado relação entre o consumo de gluten e outras doenças em pessoas não-celíacas.
    O facto de “a proteína não está associada a risco de doenças coronárias” não significa que seja prejudicial o não consumo da mesma.
    Enfim, jornalismo sensacionalista e copy/paste.

RESPONDER

Panama Papers. Mossack Fonseca não gostou do filme e processou Netflix por difamação

A dupla de sócios do escritório de advogados Mossack Fonseca, envolvido no caso “Panama Papers”, moveu um processo em tribunal por difamação contra a Netflix. A plataforma anuncia a estreia, para esta sexta-feira, do filme “Laundromat: …

Porsche e Boeing unem-se em projeto de táxi aéreo premium

A Porsche e a Boeing estão a unir esforços para explorar o mercado de mobilidade área urbana. Aproveitando os seus pontos fortes, as duas empresas prometem desenvolver um táxi aéreo para o futuro. Numa verdadeira fusão …

Fotografia com pombos? Na Tailândia, há "profissionais" contratados para assustá-los

A área de uma das portas da cidade, Tha Pae, parte do que resta da muralha vermelha que protegia a cidade antiga em Chiang Mai, na Tailândia, é uma das maiores atrações turísticas locais. Os turistas …

Sky News lança canal sem qualquer notícia sobre o Brexit

O canal Sky News Brexit-Free foi esta quarta-feira para o ar às 17h horas, sendo que os seus programas serão transmitidos até às 22h, de segunda a sexta-feira. O grupo de televisão britânico Sky vai lançou …

Vacina contra o cancro da mama pode estar disponível dentro de 8 anos

Investigadores da Clínica Mayo desenvolveram uma vacina contra o cancro ovário e da mama que poderá estar disponível comercialmente dentro de apenas oito anos. A ideia da vacina é estimular o próprio sistema imunológico dos pacientes …

Busca pelo avião de Amelia Earhart só encontrou chapéus, detritos de um naufrágio e uma lata de refrigerante

A mais recente busca pelos restos do avião de Amelia Earhart, a famosa aviadora americana que desapareceu sobre o Pacífico em 1937, terminou sem resultados. De acordo com o jornal norte-americano The New York Times, a investigação …

Protestos em Hong Kong. LeBron acusado de apoiar regime chinês

A super estrela do basquetebol LeBron James juntou-se à polémica entre a NBA e a China, após apelidar de “mal-informado” o treinador dos Houston Rockets, Daryl Morey, que expressou apoio aos manifestantes em Hong Kong …

Acordo para o Brexit está "prestes a ficar fechado"

A chanceler alemã, Angela Merkel, e o Presidente francês, Emmanuel Macron, disseram esta quarta-feira que um acordo para o Brexit está em finalização e poderá ser apresentado quinta-feira para aprovação no Conselho Europeu. "Quero acreditar que …

Em Chernobyl, estão a desaparecer "as memórias que as pessoas deixaram para trás"

Chernobyl é, atualmente, a maior atração internacional da Ucrânia e o novo presidente, Volodymyr Zelenski, já apresentou um projeto para trazer ainda mais turistas. No entanto, estão a desaparecer "as memórias que as pessoas deixaram …

Huawei afirma que a tecnologia 6G vai estar disponível daqui a 10 anos

O CEO da Huawei, Ren Zhengfei, assinalou, durante uma entrevista à CNBC, que a sua empresa está a trabalhar em redes móveis 6G, que estarão completamente desenvolvidas daqui a 10 anos.   "Trabalhámos em 5G e 6G …