Dezoito pessoas executadas pelos terroristas do Estado Islâmico nas últimas horas

1

Zoriah / Flickr

-

O Estado Islâmico executou 18 pessoas nas últimas horas, em várias províncias sírias, na sequência de acusações, nomeadamente de colaboração com o regime de Damasco, de acordo com o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Na sexta-feira, dois homens foram assassinados e crucificados num parque público em Deir al Zur, por supostamente integrarem uma milícia do regime de Bashar al Asad.

Nesta província foram ainda executados três homens pelos mesmos motivos, enquanto um combatente rebelde e um dirigente da Frente de Al Nura (ligada à Al Qaeda) foram mortos por “razões morais”, com os seus corpos a permanecerem crucificados durante três dias, noticiou a agência EFE.

Dois homens foram executados por colocar explosivos em Tal Abiad e em Bazaa e três homens morreram devido às acusações de lutar contra o Estado Islâmico e colaborar com o regime. Outras execuções aconteceram em Deir el Zur e Al Shadadi.

A organização terrorista ISIS (na sigla em inglês) interpreta de forma radical a religião islâmica e proclamou nos finais de junho um califado em zonas do Iraque e da Síria.

/Lusa

1 Comment

  1. Tem que se explicar a estes senhores o seguinte. Que quando passarem se um certo limite duas coisas podem acontecer. 1º Que o seu território pode ser INCENERADO LITERALMENTE, 2º PERDEREM PARA SEMPRE O DIREITO DE SEREM INDEPENDENTES.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.