Desvendados “segredos” e lendas das múmias da Capela dos Ossos em Évora

Investigadores estão a desvendar “segredos” das duas múmias existentes na Capela dos Ossos, em Évora, e concluíram já que os corpos são de uma mulher e de uma menina, o que desmistifica antigas lendas locais.

A investigação, que “ainda está a decorrer”, é da Universidade de Évora (UÉ) e tem interesse porque, “para já, corpos mumificados não são frequentes em Portugal e, depois, em redor destes dois, há várias lendas”, disse hoje à agência Lusa a bioantropóloga Teresa Fernandes, da academia alentejana.

“A mais conhecida das lendas locais, de Évora, é a de que as múmias seriam um homem e um rapaz, pai e filho, que tratariam mal a mulher e mãe”, respetivamente, a qual, como vingança, “os teria amaldiçoado, dizendo que, quando morressem, os seus corpos não se iriam desfazer”, contou.

A professora da UÉ Teresa Fernandes, em parceria com a bioantropóloga brasileira Cláudia Cunha, docente na Universidade Federal do Piauí e que, em 2014, liderou a investigação e restauro das duas múmias da Capelas dos Ossos, quis desvendar mais sobre mistérios em torno destes indivíduos mumificados.

“Já que tínhamos acesso às múmias, resolvemos ir verificar se a lenda era verdadeira ou não e concluímos que é falsa”, destacou Teresa Fernandes, a propósito do estudo, que envolve também a equipa que a docente coordena no Laboratório de Antropologia Biológica, assim como investigadores do Laboratório HERCULES, ambos da academia alentejana.

Os trabalhos indicaram que os corpos mumificados pertencem a “uma mulher adulta, madura, e a uma criança do sexo feminino, com cerca de dois anos e meio”, resumiu.

A Universidade de Évora, em comunicado, acrescentou que a múmia adulta da Capela dos Ossos, junto à Igreja de S. Francisco, é “uma mulher na casa dos 30 a 50 anos”.

“Não foram detetadas patologias relevantes na criança, mas, na mulher, havia as patologias habituais da sua idade, ou seja, processos degenerativos, artroses, mas nada de muito severo”, acrescentou a bioantropóloga.

Os investigadores detetaram foi que a múmia adulta “tinha uma péssima saúde oral”, que “se agravou nos últimos dois anos de vida”, quando a mulher “perdeu vários dentes”, destacou.

Segundo a UÉ, entre outras patologias, a mulher teria “um processo infeccioso, ativo aquando da morte”, com “um abcesso na raiz dos molares superiores esquerdos e a perda ‘ante mortem’ de nove dentes”.

A investigação recorreu a métodos de estimativa do sexo e da idade à morte ou à pesquisa de lesões ósseas e dentárias. Teresa Fernandes revelou à Lusa que “já foram enviadas amostras para datação por Carbono 14” e, “em breve” deverão estar disponíveis os resultados.

“Estão ainda em curso análises isotópicas de Carbono e Azoto”, cujos resultados “vão permitir ter uma ideia sobre a dieta dos indivíduos e sobre a sua mobilidade, nos últimos tempos de vida”, acrescentou.

Este estudo, frisou, “serve para ilustrar que os corpos, sejam esqueletos ou múmias, são testemunhos diretos do passado”, mas “lendas ou mesmo documentos podem estar escritos de uma maneira muito subjetiva”, pelo que “a biologia e a antropologia biológica podem contribuir para verificar a História”.

Na Capela dos Ossos da Igreja de São Francisco, cujas paredes interiores foram revestidas com ossos humanos e que é conhecida pelo seu convite ao repouso eterno – “Nós ossos que aqui estamos pelos vossos esperamos” -, há que recuar “até 1750 para encontrar documentada a presença de múmias”, disse a UÉ.

// Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Criada para prevenir a guerra, a ONU enfrenta um mundo profundamente polarizado

Criada após a Segunda Guerra Mundial para evitar novos conflitos, a Organização das Nações Unidas (ONU) comemora esta segunda-feira o 75.º aniversário, num mundo polarizado que enfrenta uma pandemia, conflitos regionais, uma economia em declínio …

Mulher cai de carro em movimento enquanto grava vídeo para o Snapchat

Uma mulher, que ocupava o lugar do passageiro de um carro em movimento, caiu numa auto-estrada enquanto filmava um vídeo para a rede social Snapchat, no Reino Unido. Segundo a CNN, a mulher estava pendurada na …

Nos Estados Unidos, a venda de discos em vinil ultrapassou a de CD pela primeira vez desde 1986

Pela primeira vez desde 1986, as vendas de discos de vinil ultrapassaram as vendas de CD nos Estados Unidos em 2020. Os números foram apresentados na semana passada pela Associação Americana da Indústria de Gravação, …

Mourinho espera ganhar sem jogar

Tottenham iria defrontar o Leyton Orient mas também no Reino Unido há jogos de futebol em causa por causa do coronavírus. O encontro entre Leyton Orient e Tottenham, relativo à terceira eliminatória da Taça da Liga …

A máfia italiana tem uma nova arma de recrutamento: o TikTok

Os jovens membros da Camorra, organização criminosa aliada à máfia siciliana, estão a recorrer ao TikTok para divulgar o seu estilo de vida e recrutar novos membros. Em maio, um vídeo foi publicado no TikTok que …

Os três segredos para ter um bom sistema imunológico são gratuitos, avisa Fauci

Manter o sistema imunológico saudável é um dos fatores-chave para lidar com a covid-19, o que não implica necessariamente a toma de suplementos vitamínicos. Há uns tempos, quando confrontado com o facto de a atriz Jennifer …

Pinguim encontrado morto no Brasil com uma máscara inteira no estômago

Um espécime de pinguim-de-Magalhães (Spheniscus magellanicus) foi encontrado morto numa popular praia brasileira e a autópsia ao corpo revelou que o animal tinha no seu estômago uma máscara de proteção facial N95. O animal foi …

Trump quer restabelecer sanções ao Irão. ONU rejeita apoiar posição norte-americana

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, disse que somente apoiará a restituição de sanções ao Irão, exigidas pelos Estados Unidos (EUA), se receber luz verde do Conselho de Segurança. Numa carta dirigida …

Designer holandês desenvolve "caixão vivo" feito com fibras de fungos

Um corpo humano pode demorar cerca de uma década a decompor-se dentro de um caixão. Com o Living Cocoon, o tempo é reduzido para dois ou três anos. Bob Hendrikx, biodesigner fundador da Loop, desenvolveu e …

Relógio em Nova Iorque mostra o tempo restante para reverter efeitos do aquecimento global

O Metronome, icónico relógio digital de Nova Iorque, deixou de mostrar o tempo do dia-a-dia e mostra agora o tempo restante que o nosso planeta tem para reverter os efeitos do aquecimento global. O relógio digital …