Desvendado o grande mistério do Sistema Solar em 2015: as manchas de Ceres

IDA / DLR / MPS / UCLA / JPL-Caltech / NASA

A cratera Occator tem o grupo mais impressionante de pontos brilhantes de Ceres

Foi o grande mistério do Sistema Solar em 2015: o que são as manchas luminosas de Ceres, o maior objeto do cinturão de asteróides entre Marte e Júpiter? Os cientistas acreditam ser gelo e sal.

Trata-se de locais onde os impactos de corpos celestes perfuraram uma camada congelada de água salgada sob a superfície do pequeno planeta anão, com cerca de 950 km de diâmetro, disseram investigadores à Nature. As partes mais brilhantes correspondem aos impactos mais recentes.

A câmera da sonda Dawn, da NASA, identificou cerca de 130 focos brilhantes no planeta. De longe, o grupo mais chamativo fica numa cratera denominada Occator, no hemisfério norte de Ceres.

Quando a sonda entrou na órbita de Ceres, a câmara estava programada para registar o que costuma ser uma superfície escura, negra como alcatrão.

Por isso, as depressões superbrilhantes dentro da Occator saturaram o sensor do equipamento.

“Nós dissemos: ‘Ena, o que é isto?’ Não esperávamos nada assim”, lembra o investigador Andreas Nathues.

“A reflexividade estava em nível 0.25, ou seja, cerca de 25% da luz era refletida. No centro no núcleo interno das manchas da Occator, chegava a 50%, 60%”, descreve o cientista do Instituto Max Planck, na Alemanha. “Ao mesmo tempo, a superfície restante era bastante mais escura, com média de 9% de reflexividade”.

NASA / JPL-Caltech / UCLA / MPS / DLR / IDA

A sonda Dawn da NASA capturou estas imagens do planeta anão Ceres a cerca de 40.000 km de distância no dia 25 de fevereiro de 2015. Parte de Ceres está à sombra devido à posição atual da sonda em relação ao planeta anão e ao Sol.

A sonda Dawn da NASA capturou estas imagens do planeta anão Ceres a cerca de 40.000 km de distância no dia 25 de fevereiro de 2015. Parte de Ceres está à sombra devido à posição atual da sonda em relação ao planeta anão e ao Sol.

Gelo e sal em todo o planeta

Uma nova investigação indica que existe uma camada de gelo e sal em todo o planeta, abaixo dos escombros rochosos que o cobrem.

Quando um objeto do Espaço penetra nessa camada, o gelo começa a sublimar, ou seja, passa diretamente do estado sólido ao gasoso. O vapor libertado escapa da superfície, levantando partículas de gelo e pó, o que produz uma espécie de névoa.

A sonda Dawn observou essa névoa durante o “dia”, e a conclusão é que as manchas desaparecerão à medida que o gelo se derreta e reste apenas o sal.

A Dawn identificou indícios da presença de sulfato de magnésio hidratado, conhecido como sais de Epsom, mas a substância não é tão reflexiva como o gelo.

A emissão de água, que corrobora observações de Ceres feitas em 2013 pelo telescópio espacial Herschel, é uma reminiscência de cometas, que entram em sublimação quando se aproximam do Sol.

“É um pouco como um cometa, mas é preciso compreender que Ceres é um objeto diferenciado. Tem uma estrutura de concha”, afirmou Nathues à BBC.

“É muito provável que haja uma concha de gelo debaixo da casca, e essa estrutura é completamente diferente da dos cometas. Os cometas são objetos primitivos cheios de materiais originais que se alteram muito sutilmente”.

Origem distante

Num artigo na revista Nature, María Cristina De Sanctis levanta a possibilidade de que Ceres não tenha sido formado no lugar onde está hoje, a 417 milhões de quilómetros do Sol, mas muito mais distante no Sistema Solar.

A investigadora observou resultados do espectrómetro de sinais visíveis e infravermelhos da sonda Dawn, que detetou possíveis filosilicatos amoniacais em grandes extensões do planeta anão.

Os filosilicatos são minerais de argila, produzidos quando os materiais rochosos sofrem a ação da água durante muito tempo.

Contudo, a presença de amoníaco é que é o ponto interessante neste caso.

“São filosilicatos que possuem algum amoníaco na sua estrutura, o que significa que o amoníaco deve ter estado disponível nalgum momento. A única maneira de que isso tenha sido possível é que o material tenha tido uma origem mais fria“, afirmou De Sanctis, do Instituto Nacional de Astrofísica, em Roma.

A hipótese surge do reconhecimento de que os cristais de amoníaco não seriam estáveis na órbita atual de Ceres ao redor do Sol, já que esse material desaparece rapidamente quando a temperatura supera -173ºC.

Deste modo, para que Ceres tenha retido tanto amoníaco ou gelo rico em nitrogénio por tempo suficiente para que este se incorporasse no solo, é provável que o planeta tenha ocupado um ponto muito mais frio no passado, afirmou a investigadora.

“É uma possibilidade fantástica, e coincide com modelos dinâmicos da evolução do Sistema Solar que preveem que os objetos migrem até o interior do sistema“, disse.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Itália: Da crise pandémica à crise política. Conte tem agora o voto de confiança dos deputados

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, obteve ontem a confiança dos deputados para se manter no governo, depois da demissão de duas ministras do partido Itália Viva (IV) ter aberto uma crise política, deixando o governante …

"Risco de readmissão é grande". Quase um terço dos infetados voltou ao hospital (e um em cada oito morreu)

De acordo com um estudo recente realizado no Reino Unido, quase um terço das pessoas que tiveram alta de um internamento por problemas de saúde relacionados com a covid-19, em Inglaterra, regressaram ao hospital pela …

Fecho das escolas "seria a medida mais forte de saúde pública"

O encerramento das escolas "seria a medida mais forte de saúde pública a ser tomada", perante a existência de um "teto falso" na deteção de novos casos e o aparecimento da variante inglesa, defendeu esta …

"Ato ditatorial" e "humilhação cruel". Mourinho criticado por optar por Gedson em vez de Dele Alli

O ex-futebolista Stan Collymore chamou Mourinho de ditador e criticou o facto de ter deixado Dele Alli de fora dos convocados em detrimento de Gedson Fernandes. Stan Collymore, antigo jogador do Liverpool, criticou José Mourinho pela …

Preços das casas devem descer neste ano (e deixam a banca em risco)

Após se terem aguentado mais ou menos estáveis em 2020, apesar da pandemia de covid-19, os preços das casas devem começar a descer neste ano com o prolongar da crise sanitária. Uma situação que preocupa …

Sem promessas para 2022, Governo admite criar “escalões intermédios” na Função Pública

A ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública, Alexandra Leitão, admitiu, em entrevista ao ECO, rever a tabela salarial da Função Pública e criar “escalões intermédios para as progressões intermédias”. Em entrevista ao jornal …

@AnaMartinsGomes. A gladiadora do Twitter é candidata a Belém

Se há arena onde a candidata socialista a Belém se sente confortável, é o Twitter. Palco de grandes partilhas e encruzilhadas, é inegável que essa rede social marca o caminho da diplomata. Ana Gomes é conhecida …

Rui Rio apela ao Governo por "confinamento a sério" e lembra que este "não existe para ser popular"

Rui Rio desafia o Governo a "impor um confinamento a sério em nome do interesse nacional". Na sua conta no Twitter, o líder do PSD escreve que "um Governo não existe para ser popular mas …

FC Porto ameaça não ir a jogo. Sporting acusa "dragões" de "pressão inaceitável"

O Sporting acusou segunda-feira o FC Porto de estar a "pressionar, de forma absolutamente inaceitável, as autoridades da Saúde e a Liga" para que Nuno Mendes e Sporar falhem hoje as meias-finais da Taça da …

Empresas de comércio e serviços propõem suspensão de alguns impostos

Com o novo confinamento geral, a maioria das empresas de comércio e serviços volta a fechar portas. Por isso, pedem-se mais apoios ao Governo, considerando que os já anunciados são insuficientes. Em declarações à rádio Renascença, …