Descoberto planeta completamente preto que não reflete quase nenhuma luz

(dr) NASA / ESA / G. Bacon (STScI)

Impressão artística do exoplaneta WASP-12b

Astrónomos descobriram que o exoplaneta WASP-12b não reflete quase nenhuma luz, fazendo com que pareça essencialmente preto. A descoberta levanta novas hipóteses sobre a sua composição atmosférica, refutando modelos anteriores.

Através do Espectrógrafo de Imagem do Telescópio Espacial Hubble, uma equipa liderada por astrónomos da Universidade McGill, no Canadá, e da Universidade de Exeter, no Reino Unido, mediu a quantidade de luz que o WASP-12b reflete, um processo chamado de albedo, para perceber melhor a composição da sua atmosfera.

Os resultados foram surpreendentes, explica o autor principal do estudo, Taylor Bell. “O albedo medido do WASP-12b é no máximo de 0,064. Este é um valor extremamente baixo, o que torna o planeta mais escuro que o asfalto”.

Isso significa que o WASP-12b é duas vezes menos reflexivo do que a nossa Lua, que tem um albedo de 0,12. “O baixo albedo mostra-nos que ainda temos muito para a aprender sobre o WASP-12b e outros exoplanetas semelhantes”, acrescenta.

Muito quente

O WASP-12b orbita a estrela WASP-12A, do mesmo tipo que o nosso Sol, a cerca de 1.400 anos-luz de distância. Desde a sua descoberta, em 2008, tornou-se um dos exoplanetas mais bem estudados.

O WASP-12b possui um raio que é quase o dobro do de Júpiter, e um ano equivalente a pouco mais de um dia da Terra. Logo, é categorizado como um “Júpiter quente”. Por estar tão perto da sua estrela, a atração gravitacional estica-o numa forma oval, aumentando a temperatura da superfície no seu lado iluminado a 2.600 graus Celsius.

A alta temperatura também é a explicação mais provável para o seu baixo albedo. “Há outros Júpiteres quentes que são extremamente pretos, mas são muito mais frios do que o WASP-12b. Para esses planetas, sugere-se que coisas como nuvens e metais alcalinos sejam o motivo da absorção de luz”, explica Bell.

O lado iluminado de WASP-12b é tão quente que as nuvens não se podem formar e os metais alcalinos são ionizados. O planeta é quente o suficiente para separar as moléculas de hidrogénio em hidrogénio atómico, o que torna sua atmosfera parecida com a de uma estrela de baixa massa. Essa pode ser a razão do seu baixo coeficiente de reflexão.

A tecnologia

Para medir o albedo do WASP-12b, os cientistas observaram o exoplaneta em outubro de 2016, durante um eclipse, quando passou por trás da sua estrela.

Este é o melhor método para determinar o albedo de um exoplaneta, pois envolve a medição direta da quantidade de luz refletida. No entanto, esta técnica requer uma precisão dez vezes maior do que as observações de trânsito tradicionais. Usando o instrumento do Hubble, os cientistas conseguiram medir o albedo do WASP-12b em vários comprimentos de onda diferentes.

De seguida, os investigadores compararam essas medições com modelos atmosféricos previamente sugeridos para o WASP-12b, concluindo que os dados não correspondem a nenhum deles. As novas informações indicam que a atmosfera WASP-12b é composta por hidrogénio atómico e hélio.

O WASP-12b é o segundo planeta a ser medido desta forma. Enquanto os resultados de outro Júpiter quente – HD 189733b – sugerem que o exoplaneta tem uma cor azul escura, o WASP-12b, por outro lado, não reflete luz em qualquer comprimento de onda.

Porém, ainda emite luz por causa da sua alta temperatura, o que lhe dá uma tonalidade vermelha semelhante a um metal incandescente.

O estudo foi publicado na revista científica The Astrophysical Journal Letters.

PARTILHAR

RESPONDER

Polícias de elite da PSP convocados para trabalhar nas obras

Operacionais da Unidade Especial de Polícia (UEP) da PSP estão a ser chamados para colaborarem como voluntários nas obras de remodelação da messe localizada na Quinta das Águas Livres, em Belas, Sintra. Segundo o Correio da …

Portugueses são dos que menos gastam em viagens turísticas

Os portugueses são dos cidadãos europeus que menos gastam em deslocações de turismo, ao desembolsar em média 136 euros por viagem turística, menos de metade da média da União Europeia, de 336 euros, revelam dados …

Ex-diretor da CIA admite recorrer à Justiça contra Donald Trump

O ex-diretor da CIA John Brennan admitiu neste domingo recorrer à Justiça, depois de o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, lhe ter cancelado o acesso a informação confidencial e à Casa Branca. “Se esse é …

Trabalhadores da CGD em greve contra a perda de privilégios

O novo Acordo de Empresa que a Administração da Caixa Geral de Depósitos (CGD) pretende implementar está a gerar revolta entre os trabalhadores e já levou à convocação de uma greve para sexta-feira, 24 de …

Asia Argento terá pago a jovem ator que a acusou de assédio sexual

A atriz e realizadora italiana terá pago 380 mil dólares para silenciar um jovem ator e músico que a acusa de assédio sexual quando tinha apenas 17 anos. Asia Argento foi uma das primeiras mulheres da …

Governo está a preparar descida dos impostos e aumento das pensões

São cinco as prioridades do Governo para o próximo Orçamento do Estado, segundo revela Marques Mendes no seu habitual espaço de comentário na SIC, nomeando o aumento das pensões, o alívio no IRS, a descida …

Bomba que matou 40 crianças no Iémen foi vendida pelos EUA em 2015

A bomba que matou de 40 crianças num autocarro escolar no Iémen, a 9 de agosto, foi fabricada pelos Estados Unidos e vendida à Arábia Saudita em 2015. De acordo com a CNN, que avança …

GNR "desfalcada" devido à transferência de mil militares para os incêndios

Nos últimos meses, mais de mil militares da GNR foram "reconvertidos" em bombeiros especialistas, membros do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS), que atuam no combate a incêndios. Com esta alocação, a situação …

Em 17 anos, o número de inspetores na educação caiu 41%

Entre 2001 e 2017, o número de inspetores a Inspeção-Geral da Educação e Ciência (IGEC) passou de 304 funcionários a exercer essas funções para 179, registando assim uma queda de 41%. O Sindicato dos Inspetores da …

Mais de 400 mortos nas inundações em Kerala, no sul da Índia

Mais de 400 pessoas morreram na sequência das inundações que atingiram Kerala, na Índia, as mais graves em 100 anos naquele estado do sul do país, de acordo com um balanço feito nesta segunda-feira pelas …