Descoberto misterioso rio de ferro líquido no centro da Terra

(dr) ESA

O rio de ferro líquido corre a cerca de três mil quilómetros de profundidade

O rio de ferro líquido corre a cerca de três mil quilómetros de profundidade

Cientistas dizem ter descoberto um rio de ferro líquido no centro da Terra, que passa por baixo do estado norte-americano do Alasca e da região russa da Sibéria.

Essa massa ambulante de metal foi detetada graças aos satélites europeus Swarm – um trio que está a mapear o campo magnético da Terra para entender o seu funcionamento. O campo protege toda a vida do planeta contra a radiação espacial.

Para os cientistas, a existência do rio de ferro líquido é a melhor explicação para uma concentração de forças no campo magnético terrestre que os satélites registaram no Hemisfério Norte.

“É uma corrente de ferro líquido que se move cerca de 50 quilómetros por ano”, explica o geólogo Chris Finlay, da Universidade Técnica da Dinamarca.

“É um líquido metálico muito denso e é preciso uma quantidade enorme de energia para movê-lo. É provavelmente o movimento mais rápido que temos no manto terrestre”, disse o cientista à BBC.

Finlay explica que a corrente de metal líquido é como o jet stream – a corrente de ar a grandes altitudes aproveitada pelos aviões para voar mais rapidamente – na atmosfera da Terra . O rio de metal porém, está a três mil quilómetros de profundidade.

Os cientistas acreditam que o rio tenha 420 quilómetros de largura e percorra quase metade da circunferência da Terra. O comportamento dessa massa metálica será crítica para a geração e manutenção do campo magnético terrestre.

“É possível que esta corrente tenha existido durante as últimas centenas de milhões de anos“, diz Phil Livermore, da Universidade de Leeds, no Reino Unido, e um dos autores do estudo que apresentou a descoberta, publicado na revista científica Nature Geoscience.

Rainer Hollerbach, outro dos cientistas envolvidos no projeto, acredita que o líquido se move graças ao princípio da impulsão dos fluidos, ou devido a mudanças no campo magnético do núcleo terrestre.

(dr) ESA

Os satélites Swarm foram lançados em 2013 para estudar o campo magnético da Terra

Os satélites Swarm foram lançados em 2013 para estudar o campo magnético da Terra

Lançados em novembro de 2013 pela Agência Espacial Europeia (ESA), os três satélites Swarm estão a fornecer um acesso sem precedentes à estrutura e ao comportamento do campo magnético terrestre.

Com instrumentos altamente sensíveis, os satélites estão a analisar gradualmente os vários componentes do campo, do sinal dominante vindo do movimento do ferro no núcleo externo à quase impercetível contribuição feita pelas correntes oceânicas.

Os cientistas esperam que os dados do satélite ajudem a explicar finalmente a razão pela qual o campo magnético da Terra tem enfraquecido nos últimos séculos.

Alguns cientistas especulam que o planeta pode estar próximo de um inversão de polaridade, em que o sul se tornará norte e o norte se tornará sul. – fenómeno que ocorre periodicamente, com intervalos de algumas centenas de milhares de anos.

ZAP // BBC

PARTILHAR

RESPONDER

"Agregar, agregar, agregar". Se vencer, Pinto Luz conta com Rio e Montengro

O candidato à liderança do PSD Miguel Pinto Luz disse que caso vença as diretas de 11 de janeiro quer contar os seus adversários nesta corrida - o antigo líder parlamentar Luís Montenegro e o …

Açores são o único arquipélago do mundo com certificado de destino turístico sustentável

Os Açores são a primeira região do país certificada como destino turístico sustentável, distinção atribuída a apenas 13 regiões no mundo e entregue esta quinta-feira com a categoria de "prata" pela certificadora Earthcheck. "É com profundo …

Kendrick Lamar atua em data extra do Alive

O rapper norte-americano Kendrick Lamar vai atuar a 8 de julho, num dia extra do festival Alive, no Passeio Marítimo de Algés, em Oeiras. Esta será a terceira vez que o rapper atua em Portugal, tendo …

Hugh Grant em campanha porta a porta contra Boris Johnson e o Brexit

Hugh Grant está em campanha contra o primeiro-ministro do seu país. O ator britânico decidiu juntar-se aos trabalhistas e liberais democratas para derrotar Boris Johnson e, nos últimos dias, tem participado em ações de campanha …

Sarah previu a vitória de Trump em 2016. Agora, alerta para o perigo das redes sociais

Sarah Kendzior, que previu a vitória de Donald Trump nas eleições presidenciais de 2016, diz que as redes sociais podem ser utilizadas como uma arma política. Quando quase todos menosprezavam a corrida eleitoral de Donald Trump …

Marcelo "afasta-se" do encontro entre Pompeo e Netanyahu

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, garantiu esta quinta-feira que o encontro, que decorre em Lisboa, entre o secretário de estado dos Estados Unidos e o primeiro ministro israelita "é uma realidade que …

Economia portuguesa cresce acima da média europeia

As economias da zona euro e da União Europeia (UE) mantiveram, no terceiro trimestre, o ritmo de crescimento do período homólogo, respetivamente 1,2% e 1,4%, com Portugal a avançar acima da média (1,9%). Segundo revelou o …

Atendimento a sem-abrigo passa a ser feito independentemente da morada

O atendimento de emergência a pessoas sem-abrigo passa a poder ser feito em qualquer centro distrital da Segurança Social, independentemente da morada em que a pessoa está registada ou da existência de um processo familiar, …

Catarina Martins presente na contra-cimeira do clima em Madrid

A coordenadora do BE integra a comitiva bloquista que, na sexta-feira, vai a Madrid para a manifestação da contra-cimeira do clima, enquanto decorre na capital espanhola a cimeira da Organização das Nações Unidas, a COP25. Em …

Bolívia. Identificadas "ações deliberadas" de manipulação eleitoral a favor de Evo Morales

A Organização de Estados Americanos (OEA) publicou o relatório final sobre as eleições de 20 de outubro na Bolívia, revelando "ações deliberadas que procuraram manipular os resultados das eleições" a favor do agora ex-Presidente Evo …