Descoberto castelo viking com mil anos na Dinamarca

(dr) Kort og Matrikelstyrelsen

Recosnstituição 3D da fortaleza viking de Borgring, na ilha da Zelândia, na Dinamarca

Arqueólogos dinamarqueses descobriram uma fortaleza viking, antes desconhecida, que data do século X. Segundo o novo estudo publicado na revista Antiquity, a arquitetura extremamente avançada da estrutura indica que os nórdicos não eram vagabundos ou piratas primitivos.

“A descoberta desta fortaleza foi uma verdadeira investigação misteriosa para nós”, destacou o arqueólogo Soren Sindbaek, da Universidade de Aarhus, na Dinamarca.

As primeiras fortalezas deste tipo, designadas pelos arqueólogos como castelos vikings em anel, foram descobertas na Dinamarca nos anos 30 do século passado.

Cada tal fortaleza era construída conforme um “plano tipo” — tinha quatro entradas, localizadas perpendicularmente uma à outra, duas ruas cruzadas precisamente no centro da estrutura e algumas “casas alongadas”, residências de vikings, entre outros edifícios.

No total, sublinha Soren Sindbaek, os arqueólogos descobriram cinco dessas fortificações em várias regiões da Dinamarca e no sul da Suécia – mas ainda não têm informações sobre o propósito e data de construção das fortalezas. O estudo das últimas revelou que os vikings, para além de saberem lutar, também sabiam construir.

Os vestígios apagados da história

Sindbaek e os seus colegas encontraram vestígios de mais uma fortaleza viking na ilha de Zelândia, na Dinamarca, mas deram por falta de parte das fortificações em lugares “evidentes”, onde devia haver tais castelos em anel.

Deste modo, o cientista estudou mapas topográficos a três dimensões daquelas regiões da Dinamarca onde deviam estar situadas as fortificações, assim como imagens de radar das camadas superiores do solo.

Graças a estes métodos, foi descoberta a fortificação de Borgring, na ilha de Zelândia, cuja história difere significativamente em comparação com outros castelos em anel, portanto o estudo completo da fortaleza demorou três anos após ter sido descoberta em 2014.

Thue C. Leibrandt / wikimedia

A perfeita forma circular do castelo significa que além de servir fortificação militar, era símbolo político do poder do rei

Segundo os especialistas, os vikings moraram no castelo durante várias gerações em vez de o abandonar após um ou dois séculos, como costumavam fazer com outras fortificações, o que indica que o castelo tinha um estatuto especial.

A perfeita forma circular do castelo de Borgring, e de outros em anel, significa que além de servirem de fortificações militares, eram símbolos políticos do poder do rei que submeteu e uniu toda a Dinamarca.

 

Caso a hipótese seja comprovada, no país devem existir vestígios de mais quatro castelos, a 50 ou 70 quilómetros do castelo de Borgring e dos outros. Os cientistas esperam que as próximas análises de imagens de radar ajudem a encontrar essas fortificações e a entender que papel desempenhavam na vida política da Dinamarca, há mais de um mil de anos.

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Estas aspirais podem ser sobras de algum trabalho de escultura, se é que eles já dominavam a técnica de tornear peças brutas.

  2. Claro que os vikings eram vagabundos, primitivos e bandidos…. mas continuem lá com estorinhas para tentar mostrar o contrário!…

RESPONDER

Investigação portuguesa descobriu 14 espécies marinhas com potencial para produção de antibióticos

Uma investigação conjunta da Universidade de Aveiro e da Universidade Católica descobriu 14 novas espécies e um género de fungos marinhos, com potencial para produção de antibióticos, revelou esta segunda-feira fonte académica. "Neste momento, estão a …

Impossíveis de cumprir. Directores preocupados com novas regras para as escolas

As orientações da Direcção Geral de Saúde (DGS) para as escolas com vista ao regresso das aulas presenciais, em Setembro, estão a preocupar os directores dos estabelecimentos de ensino. Isto porque as consideram impossíveis de …

Homicídios disparam na maioria das cidades norte-americanas durante a pandemia

O número de homicídios cometidos em solo norte-americano disparou na maioria das cidades do país na primeira metade de 2020, comparativamente com o mesmo período do ano passado, revela uma investigação do New York Times. …

Investigadores desenvolvem robô-cientista (e já descobriu um novo catalisador)

Uma equipa de cientistas da Universidade de Liverpool, no Reino Unido, construiu um robô-cientista móvel inteligente, que realiza experiências sem ajuda humana. O novo robô-cientista toma decisões sozinho e já descobriu um novo catalisador. Segundo a …

Sérgio Figueiredo deixa direção de informação da TVI

Sérgio Figueiredo saiu do cargo de diretor de informação da TVI, anuncia a estação de televisão em comunicado enviado às redações. A cessação de funções é efetiva a partir desta sexta (10) e põe fim a …

Dinamarca lança "passaporte covid-19"

O Governo da Dinamarca lançou o "passaporte covid-19", um documento que atesta que o portador do mesmo não teve um resultado positivo ao novo coronavírus recentemente. Deverá ser utilizado em viagens internas ou externas. De …

Mais oito mortes e 342 novos casos. Mais 305 pessoas dadas como recuperadas

Portugal regista este sábado mais oito mortes por covid-19 e mais 342 casos confirmados em relação a sexta-feira, segundo dados da Direção-Geral de Saúde. De acordo com o boletim epidemiológico diário da DGS, há 46.221 casos …

Ainda há esperança para os gorilas mais raros do mundo. Foram fotografados com crias

Os gorilas do rio Cross, os mais raros do mundo, foram fotografados na Nigéria com algumas crias, aumentando a esperança para esta espécie de primatas. A fotografias foram divulgadas por uma organização não-governamental nigeriana, a …

"Já sofreu muito". Trump comuta pena de prisão do seu amigo e antigo conselheiro Roger Stone

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, comutou a pena de prisão do seu amigo e antigo conselheiro Roger Stone, que foi condenado em fevereiro a 40 meses de prisão, anunciou sexta-feira a Casa Branca. Roger …

Armas, droga, sucata e prostituição financiam neonazis portugueses (mas lucros não vão todos para a causa)

Os grupos neonazis portugueses são "bastante desorganizados" e financiam-se com dinheiro obtido em negócios ilícitos, como o tráfico de armas, de droga e de mulheres para prostituição e a sucata. Mas os ganhos obtidos não …