Descoberta nos Alpes uma lancheira com 4 mil anos

Archaeological Service of the Canton of Bern / Badri Redha

Lancheira com cerca de 4000 anos descoberta nos Alpes suíços ainda com vestígios de grãos de cereais (a mancha negra no centro).

Uma lancheira de madeira com cerca de 4000 anos foi encontrada perfeitamente preservada num glaciar, nos Alpes suíços, contendo ainda migalhas de cereais que terão feito parte do almoço ou do lanche de alguém da Idade do Bronze.

Este achado extraordinário é relatado num artigo científico no jornal Scientific Reports, depois de uma cuidada análise feita por investigadores de várias instituições internacionais.

A lancheira foi encontrada em óptimo estado de preservação num glaciar, na montanha de Lotschberg, nos Alpes suíços, em 2012. Mas só mais recentemente, graças a uma nova técnica, foi possível analisar em detalhe a espantosa descoberta.

A datação por radio-carbono revelou que a lancheira tem cerca de 4000 anos, remontando ao início da Idade do Bronze, conforme explica o Instituto Max Planck (MPG na sigla original em alemão), uma das instituições envolvidas na pesquisa, num comunicado.

Encontrado no topo da montanha, a uma altitude de 2650 metros, o contentor redondo, com cerca de 20 centímetros de diâmetro, é feito de madeira de pinheiro suíço e de salgueiro, com as duas partes unidas por galhos de pinheiro-larício europeu, destaca ainda o MPG.

Considerado um achado extraordinário e extremamente raro, o artefacto que data de cerca de 1500 a.C., ficou congelado durante milénios, o que permitiu a sua conservação perfeita, incluindo vestígios de grãos de cereais.

“Os grãos de cereais raramente sobrevivem milhares de anos. Às vezes, sobrevivem quando são carbonizados, mas depois perdem alguns dos seus traços diagnósticos. Agora, temos um método para estudar isto com muito mais detalhe”, salienta a investigadora Jessica Hendy, do MPG, em declarações divulgadas pela IBTimes UK.

Este novo método permitiu analisas as moléculas preservadas nesses grãos e encontrar alquilresorcinóis que também são encontrados nos produtos modernos feitos com cereais integrais.

“O que estamos a fazer é a extrair as bio-moléculas dos resíduos e a identificar um marcador para cereais”, acrescenta Jessica Hendy, frisando que o método pode ser aplicado “a vestígios menos bem preservados” e “a muitos casos diferentes”, o que é “verdadeiramente excitante”, conclui.

“Nova luz sobre a vida pré-histórica”

A descoberta está também a lançar “uma nova luz sobre a vida pré-histórica nas comunidades alpinas e nas suas relações com as altas altitudes extremas”, destaca o investigador Francesco Carrer, da Universidade de Newcastle, no Reino Unido, citado pelo MPG.

Os investigadores acreditam que a lancheira pode ter pertencido a algum caçador, a um comerciante de passagem pela zona dos Alpes ou a um pastor que se deslocava, em movimentos sazonais, das terras baixas para as pastagens nas zonas mais altas.

Certo é que acreditam que o achado pode ajudar a desvendar como é que o cultivo de cereais se desenvolveu na Idade do Bronze, na Europa.

SV, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Prémios e dados pessoais. Worten alerta clientes para falso SMS em circulação

A Worten alerta os clientes para não partilharem dados pessoais em resposta a mensagens publicitárias falsas que estão a circular por SMS em nome da retalhista, a anunciar um prémio. "Alertamos que não devem ser facultados …

GNR já passou 2200 coimas por falta de limpeza de terrenos. Mais de cem câmaras multadas

Mais de uma centena de câmaras municipais foram multadas por falta de limpeza de terrenos, sendo a ausência de tratamento nas margens das estradas e junto às linhas de distribuição elétrica a principal infração registada …

Presidente do Governo da Catalunha pede a Filipe VI que abdique

O presidente do governo regional da Catalunha, Quim Torra, pediu na terça-feira ao rei Filipe VI que abdique e solicitou ao presidente do parlamento que convoque uma sessão plenária extraordinária para estabelecer uma "posição comum" …

Virologista chinesa diz que novo coronavírus foi "criado em laboratório militar"

A virologista chinesa que fugiu para os Estados Unidos deu mais uma entrevista onde assegura que o novo coronavírus foi "criado num laboratório militar". Numa nova entrevista, citada pelo jornal online Observador, Li Meng-Yan, a virologista …

Ministério da Saúde abre 435 vagas para médicos de família

É o maior número de vagas dos últimos anos colocadas a concurso para a contratação de médicos especialistas em medicina geral e familiar para o SNS. De acordo com o jornal Público, o Ministério da Saúde …

MP brasileiro processa pastor por anunciar cura com feijões para a covid-19

O Ministério Público brasileiro pediu a abertura de um processo contra o pastor evangélico Valdemiro Santiago e a Igreja Mundial do Poder de Deus, que anunciaram a cura da covid-19 a partir do cultivo de …

Dívida do Estado à ADSE ascende a 200 milhões de euros

A dívida do Estado à ADSE, em 2019, ascendia a 198,2 milhões de euros, segundo o parecer do Conselho Geral e de Supervisão (CGS) ao relatório e contas do ano passado, publicado no site do …

Governo dos Açores violou Constituição ao impor quarentena obrigatória

O confinamento obrigatório de 14 dias que o governo regional dos Açores tem imposto a quem chega à região autónoma é inconstitucional, dizem os juízes do Tribunal Constitucional. As autoridades açorianas violaram a Constituição ao impor …

China caminha a passos largos para a normalidade. Gaming, cerveja e Ikea dão empurrão

A China não regista, desde 17 de maio, vítimas mortais causadas pelo novo coronavírus. No entanto, há dois surtos ativos que parecem não impedir a população de caminhar em direção à normalidade. À semelhança do resto …

No regresso ao Superior, o Ministério recomenda aulas presenciais, com máscara e ao sábado

No regresso do Ensino Superior, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior recomenda que voltem as aulas em regime presencial com uso obrigatório de máscara e algumas das quais lecionadas ao sábado. Num comunicado …