Crianças afro-americanas têm três vezes mais hipótese de morrer após a cirurgia do que as brancas, revela estudo

Julien Harneis / wikimedia

Um estudo publicado esta segunda-feira mostra que as crianças afro-americanas têm três vezes mais hipóteses de morrer após cirurgias do que as brancas, apesar de não apresentarem condições subjacentes graves, o que revela resultados desiguais nos cuidados de saúde.

O estudo, publicado na Pediatrics, surge a meio de uma pandemia que teve um impacto desproporcional em afro-americanos e negros, tanto nos Estados Unidos (EUA) como no exterior, segundo noticiou o Independent, citando o Washington Post.

Entre outras conclusões, a pesquisa indica que a taxa de morte de pacientes negros com coronavírus é mais alta do que a de brancos, mesmo com padrões semelhantes quanto à idade, à condição socioeconómica e aos problemas de saúde já existentes.

“Sabemos que, tradicionalmente, os afro-americanos têm piores resultados de saúde em todos os estratos etários”, disse Olubukola Nafiu, investigador principal e anestesista do Nationwide Children’s Hospital, em Columbus, Ohio. “Uma das explicações que geralmente são dadas para isso, entre muitas, é que os pacientes afro-americanos tendem a ter comorbidades mais altas. Tendem a ficar mais doentes”, referiu.

Contudo, continuou o especialista, a pesquisa agora divulgada refuta essa explicação, ao demonstrar uma disparidade racial mesmo entre crianças saudáveis ​​que recorrem aos hospitais, principalmente para cirurgias.

A equipa de investigadores, liderada por Nafiu, analisou dados do Programa Nacional de Melhoria da Qualidade Cirúrgica do Colégio Americano de Cirurgiões, analisando crianças que foram submetidas a cirurgia hospitalar entre 2012 e 2017, classificadas pelos anestesistas nas duas categorias de menor risco.

As mortes de pacientes saudáveis ​​após a cirurgia são raras, enfatizou a equipa. Das 172.549 crianças, 36 morreram um mês após a operação. Dessas, quase a metade era negra, embora os afro-americanos representassem 11% do total de pacientes. Crianças negras tiveram uma probabilidade de 0,07% de morrer após a cirurgia, em comparação com 0,02% nas crianças brancas.

Complicações pós-operatórias e eventos adversos graves também foram mais prováveis ​​entre os pacientes negros, mais propensos a necessitar de transfusão de sangue, a sofrer sépsis, a realizar uma segunda cirurgia não planeada ou a intubar inesperadamente.

“Embora os mecanismos subjacentes à disparidade racial nas complicações e na mortalidade pós-operatórias permaneçam amplamente especulativos e baseados em hipóteses, é sugerido no nosso estudo que as complicações ocorrem mesmo em pacientes cirúrgicos aparentemente saudáveis ​​e os [afro-americanos] estão em desvantagem distinta”, escreveram os investigadores.

Uma área para um estudo adicional, sugeriram, passam pelas taxas de sobrevivência por raça após complicações pós-operatórias graves.

A equipa não incluiu crianças que não fossem afro-americanos, negras ou brancas. A maioria dos pacientes tinha mais de um ano e cerca de 16% eram crianças. Ao analisar os dados, os investigadores verificaram o tempo de operação e a urgência do procedimento.

Crianças negras demonstraram ser mais propensas que as brancas a serem classificadas por um anestesista como tendo “doença sistémica leve”. Mas, de acordo com especialistas, os problemas de saúde existentes eram semelhantes, sendo o mais comum a doença gastrointestinal.

A equipa observou também que os anestesiologistas tendem a atribuir aos afro-americanos níveis de risco mais altos do que aos brancos.

O estudo é retrospetivo e não oferece informações sobre os motivos que expliquem as diferenças encontradas. Os investigadores indicaram, porém, que os afro-americanos tendem a receber atendimento em hospitais de baixo desempenho e observaram que os dados utilizados não identificam onde as cirurgias foram realizadas.

Nafiu referiu que a participação no Programa Nacional de Melhoria da Qualidade Cirúrgica do Colégio Americano de Cirurgiões é voluntária e dispendiosa, sugerindo que os hospitais em falência têm menor probabilidade de estar representados nos casos que analisou.

Ainda assim, os pesquisadores escreveram que “melhorar o acesso a cuidados de alta qualidade em todos os hospitais é um passo importante para reduzir a disparidade racial persistente nos resultados de saúde nos EUA”.

Este estudo é um dos muitos que identificou disparidades raciais em saúde e assistência médica, apontou Nafiu. Outra pesquisa revelou disparidades raciais na maneira como os médicos tratam a dor. Mulheres negras norte-americanas têm três vezes mais hipóteses de morrer durante a gravidez do que mulheres brancas, indicaram ainda.

Nafiu sublinhou que este estudo é o primeiro a encontrar pacientes em grande parte saudáveis ​​com fins tão desiguais após o tratamento. “Mostramos que sim, existem diferenças por raça no resultado. Pessoas muito mais inteligentes que nós têm olhado para esse problema ao longo dos anos e estão a descobrir a mesma coisa. Precisamos agora usar a nossa inteligência coletiva para descobrir por que isso está a acontecer”, concluiu.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Já chegou o voo de repatriamento com 300 passageiros vindos do Brasil

O voo de repatriamento vindo do Brasil chegou, este domingo de manhã, ao Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, com cerca de 300 passageiros. De acordo com a RTP, o voo de repatriamento vindo de São Paulo, …

Costa imune ao descontrolo da pandemia. Popularidade de Marcelo dispara

A sondagem TSF/JN/DN regista uma avaliação positiva do primeiro-ministro e do Presidente da República, com este a atingir um novo pico de popularidade. Os líderes do PSD e do Chega surgem empatados como principais figuras da …

Mais seis mortos nos protestos em Myanmar. Embaixador na ONU afastado

Seis manifestantes foram mortos em Myanmar, este domingo, por forças de segurança que dispersavam com violência as manifestações pró-democracia. Três manifestantes foram mortos em Dawei (no sul do país), enquanto dois adolescentes, de 18 anos, morreram …

Siza Vieira anuncia que Programa Apoiar vai ser reforçado e alargado

O programa Apoiar, destinado a empresas afetadas pela pandemia da covid-19, vai ser reforçado e alargado a novas situações, anunciou o ministro da Economia, indicando que as medidas vão ser anunciadas na próxima semana. "Queremos reforçar …

Embaixadora deixa Venezuela na terça-feira. UE chama embaixador em Cuba

A embaixadora da União Europeia na Venezuela vai sair do país na terça-feira, informou à agência Lusa fonte diplomática europeia, sem adiantar mais detalhes. Na última quarta-feira, a Venezuela decidiu expulsar Isabel Brilhante Pedrosa, em retaliação …

EUA aprovam vacina unidose da Johnson & Johnson. Nova Zelândia volta ao confinamento

O regulador do medicamento norte-americano aprovou, este sábado, a vacina contra a covid-19 da Johnson & Johnson, a terceira autorizada nos Estados Unidos. A vacina em causa da Johnson & Johnson é de dose única e junta-se …

Estes traços psicológicos podem ajudar a identificar pessoas vulneráveis ao extremismo

As características dos cérebros das pessoas podem oferecer pistas sobre as suas crenças políticas, sugere um novo estudo científico. Num estudo com cerca de 350 cidadãos norte-americanos, uma equipa de investigadores examinou a relação entre as …

Fóssil de lula vampiro perdido durante a Revolução Húngara foi redescoberto

Em 2019, uma equipa de investigadores encontrou o fóssil que estava perdido nas coleções do Museu de História Natural da Hungria, enquanto procurava fósseis de ancestrais de chocos. Contudo, o fóssil foi descoberto originalmente em 1942 …

Após escalada de suicídios, Japão nomeia Ministro da Solidão

O Japão nomeou um Ministro da Solidão após um recente aumento no número de suicídios, exacerbado pela crise provocada pela pandemia de covid-19. Estudos recentes mostraram que o Japão tem altos níveis de isolamento social, em …

Grande carruagem cerimonial descoberta quase intacta em Pompeia

Uma grande carruagem cerimonial de quatro rodas, com elementos de ferro, decorações de bronze e estanho, restos de madeira mineralizada e vestígios de elementos orgânicos, como cordas, foi encontrada quase intacta na área arqueológica de …