Crânio com 20 milhões de anos sugere que o nosso cérebro teve uma evolução complexa

AMNH / N. Wong and M. Ellison

Este crânio minúsculo com 20 milhões de anos, da antiga espécie de macaco Chilecebus carrascoensis, pode ajudar os cientistas a perceber a evolução do cérebro humano.

Uma equipa de cientistas está a analisar um pequeno crânio com 20 milhões de anos, extremamente bem preservado, da antiga espécie de macaco Chilecebus carrascoensis, um pequeno animal que deveria pesar menos do que um tablet.

“Os seres humanos têm cérebros excecionalmente ampliados, mas ainda sabemos muito pouco sobre até que ponto esse traço começou a desenvolver-se. Isto deve-se em parte ao facto de haver uma escassez de crânios fósseis bem preservados de homens antigos”, disse o paleontólogo Xijun Ni, da Academia Chinesa de Ciências, citado pelo Science Alert.



O C. carrascoensis é um platirrino, clado de primatas que inclui os macacos do Novo Mundo, ou seja, do continente americano. A descoberta deste crânio aconteceu nos anos 90, nos Andes, no Chile.

“Este animal foi identificado como um dos primeiros platirrinos divergentes conhecidos, tornando este táxon especialmente importante para avaliar as características cerebrais ancestrais do clado”, escreveram os autores do artigo publicado este mês na revista Science Advances.

Porém, um crânio não é igual a um cérebro, por isso, a equipa de investigadores teve de usar técnicas avançadas de tomografia computadorizada para criar uma reconstrução 3D do cérebro que outrora existiu.

“É notável. Estávamos a tentar convencer-nos de que era tudo menos um primata, mas mostrava uma área bulbosa onde o cérebro deveria estar. A limpeza e a subsequente análise da tomografia computadorizada reforçaram isso e o significado da descoberta”, explicou ao Gizmodo John Flynn, paleontólogo do Museu Americano de História Natural.

De seguida, a equipa usou a análise para investigar aspetos específicos desse cérebro, como o tamanho do bulbo olfatório e a forma do canal óptico e do nervo óptico.

O bulbo olfativo relativamente pequeno mostra que estes macacos provavelmente tinham um olfato mais fraco (e o mesmo se passava com a visão). Os investigadores consideram que isto pode indicar que a evolução dos sistemas visual e olfativo não estavam tão intimamente ligadas como se pensava. O nervo óptico também sugeriu que este era um animal diurno.

“As comparações entre o Chilecebus e outros antropóides basais indicam que as principais subdivisões cerebrais desses primeiros antropóides não exibem um padrão de escala consistente em relação ao tamanho geral do cérebro”, escreve a equipa.

“Muitas características cerebrais parecem ter-se transformado num mosaico e provavelmente originaram-se de antropóides platirrinos e catarrinos de forma independente”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

O balão de oxigénio de Rio encheu até rebentar. Os olhos estão postos em 2023

Com Lisboa, Coimbra, Funchal e Barcelos debaixo do braço, Rui Rio cantou vitória numa noite de emoções. Sem falar do futuro à frente do PSD, o social-democrata acredita estar mais perto de chegar a primeiro-ministro. …

ADN da população da Ilha de Páscoa permite descobrir, finalmente, a rota dos seus antepassados

De acordo com os investigadores, o processo constitui um dos capítulos mais fascinantes da história da colonização humana e quase não há vestígios tangíveis. A distância que separa as ilhas Marquesas, na Polinésia Francesa, do arquipélago …

Marta Temido é a favorita a suceder a Costa na liderança do PS

A ministra da Saúde, Marta Temido, é a favorita a suceder a António Costa na liderança do PS. Por sua vez, Paulo Rangel e Pedro Passos Coelho são os prediletos a suceder a Rui Rio …

No Porto, a vitória de Moreira soube a pouco. PS teve a pior derrota de sempre

Rui Moreira vai liderar a Câmara Municipal do Porto nos próximos quatro anos. Eleito pelo movimento independente "Aqui Há Porto", com o apoio da Iniciativa Liberal e do CDS-PP, Moreira avança para um terceiro e …

Suíços votaram a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo

Os suíços foram este domingo às urnas para referendar o casamento de pessoas do mesmo sexo. Os resultados oficiais mostraram que a mudança foi aprovada com os votos a favor de 64,1% dos eleitores e …

O nosso sistema imunitário é tão único quanto a nossa impressão digital

Cada pessoa parece ter um sistema imunitário único. Cientistas descobriram esta diversidade imunitária depois de mapear anticorpos no sangue de pessoas saudáveis e doentes. A descoberta pode ajudar a explicar por que, por exemplo, as vacinas …

Mais de dois milhões de vacinas da gripe começam hoje a ser administradas

A vacinação contra a gripe arranca esta segunda-feira em Portugal, mais cedo do que o habitual devido à pandemia de covid-19, havendo 2,24 milhões de vacinas para serem distribuídas gratuitamente a grupos de risco pelo …

Cientistas encontram galáxias massivas primitivas "sem combustível"

As primeiras galáxias massivas - aquelas que se formaram nos três mil milhões de anos após o Big Bang - deveriam conter grandes quantidades de gás hidrogénio frio, o combustível necessário para fabricar estrelas. Contudo, os …

Cientistas criam frango impresso em 3D (e que é cozinhado através de lasers)

Uma equipa de engenheiros da Universidade de Columbia mostrou que diferentes tipos de lasers podem ser usados ​​para cozinhar frango impresso em 3D. De acordo com um comunicado de imprensa, o frango impresso a 3D passou …

"Contra tudo e contra todos". Moedas fez história em Lisboa

O cabeça de lista da coligação PSD/CDS-PP/MPT/PPM/Aliança à Câmara de Lisboa, Carlos Moedas, afirmou hoje ter vencido “contra tudo e contra todos”, porque “a democracia não tem dono”, agradeceu o “voto de confiança” e comprometeu-se …