Coreia do Norte fechou-se (ainda mais) e admite primeiros casos de covid-19 no país

1

Bin-Cai/Flickr

Pela primeira vez, autoridades coreanas admitem que há casos de coronavírus no país. Nenhum habitante estará vacinado contra o vírus.

A COVID-19 chegou à Coreia do Norte. Algo que, pelo menos oficialmente, ainda não tinha acontecido.

Os primeiros casos de coronavírus foram anunciados nesta quinta-feira, 12 de Maio de 2022, cerca de dois anos e meio depois do primeiro caso, na China.

O número de pessoas infectadas não foi divulgado mas a agência de notícias oficial norte-coreana indicou que foram registados testes de COVID-19 positivos em Pyongyang, a capital do país, depois de estarem com febre.

Assim foi declarada “grande emergência nacional” pelo líder Kim Jong Un. Todo o país está confinado a partir desta quinta-feira, com o objectivo de “bloquear completamente a transmissão do vírus”.

Apesar das dúvidas de especialistas, a Organização Mundial da Saúde nunca tinha recebido o registo de qualquer caso de coronavírus na Coreia do Norte, ao longo destes dois anos e meio (e num país muito próximo da China, geograficamente).

O país asiático, já “fechado” ao mundo por tradição, passou a dificultar ainda mais a entrada de estrangeiros no seu país, desde Fevereiro de 2020. O comércio com outros países praticamente deixou de existir.

Mas agora, de acordo com a agência local, “houve o maior incidente de emergência no país, com um buraco na frente de quarentena de emergência, que foi mantido em segurança durante os últimos dois anos e três meses”.

Nenhum habitante da Coreia do Norte estará vacinado contra a COVID-19.

  Nuno Teixeira da Silva, ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE