Constipações sazonais podem ajudar a prevenir a covid-19

Uma nova investigação sugere que as constipações sazonais passadas podem fornecer alguma proteção contra a covid-19 e até aumentar a duração da imunidade ao vírus que provoca a doença respiratória.

O novo estudo, cujos resultados foram recentemente publicados na revista mBio, é o primeiro a demonstrar que o vírus que causa a covid-19, o SARS-CoV-2, induz células B de memória no organismo do doente. Estas são células imunes de longa vida que detetam patogénicos, criam anticorpos para destruí-los e têm capacidade de os recordar no futuro.

Da próxima vez que o mesmo patogénico tentar entrar no corpo da pessoa, estas células podem entrar em ação de forma ainda mais rápida, visando eliminar as infeções ainda antes de estas proliferarem, explica o portal Futurity.

Como este tipo de células pode sobreviver por décadas, estas podem proteger os sobreviventes da covid-19 de infeções posteriores por um longo período, mas são ainda necessárias mais investigações para comprová-lo.

Mas os cientistas descobriram mais: o estudo é também o primeiro a demonstrar que a reatividade cruzada das células células B – isto é, as células que antes atacaram outros coronavírus causadores de constipações, pareciam também reconhecer o SARS-CoV-2.

Esta descoberta leva os cientistas a acreditar que qualquer pessoa que tenha sido infetada por um coronavírus comum pode ter algum tipo de imunidade pré-existente contra o vírus que causa a covid-19, que já matou mais de 2.000 pessoas em Portugal.

“Quando analisamos as amostras de sangue de pessoas que estavam a recuperar-se da covid-19, pareciam que muitas delas tinham um pool de células B de memória pré-existente que poderia reconhecer o SARS-CoV-2 e produzir rapidamente anticorpos que poderiam atacá-lo”, disse o autor principal do estudo, Mark Sangster, professor de microbiologia e imunologia na Universidade Médica de Rochester, nos Estados Unidos.

Para chegar a esta conclusão, os cientistas compararam amostras de sangue de 26 pessoas que estavam a recuperar da covid-19 com manifestações da doença leves e moderadas com 21 doadores saudáveis cujas amostras foram recolhidas há seis ou dez anos – muito antes de serem expostas ao SARS-CoV-2.

O que a investigação não mostra é o nível de proteção dado pelas células B de memória, nem como é que estas afetam os resultados dos pacientes. “Esse é o próximo passo”, disse David Topham, professor de microbiologia e imunologia que dirige o laboratório que conduziu os procedimentos experimentais deste estudo.

E acrescenta: “Agora precisamos de ver se este pool de células B de memória pré-existentes se correlaciona com sintomas mais leves e com uma duração mais curta da doença – ou se ajuda a aumentar a eficácia das vacinas contra a covid-19″.

ZAP //

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Caro ZAP:
    No 5º parágrafo após o sub-título lê-se “qualquer pessoa que tenha sido causada por um coronavírus comum”. Parece-me pouco compreensível, acho que falta aqui qualquer coisa.
    Se eu estiver enganado desculpem o incómodo.

RESPONDER

"Scolari segunda opção? É melhor ver isso do que ser cego"

Frase do treinador Lisca, que deu "muita risada" quando ouviu essa possibilidade. Lisca recusou 14 propostas para mudar de clube, no ano passado. O Cruzeiro andou à procura de treinador, tentou várias direções, mas foi ouvindo …

Covid-19 só explica 27,5% do acréscimo de mortalidade

As mortes por covid-19 em Portugal entre 02 de março e 18 de outubro representam apenas 27,5% do acréscimo da mortalidade registado relativamente à média dos últimos cinco anos, revelou esta sexta-feira o Instituto Nacional …

PCP desafia Governo a renacionalizar os CTT

O secretário-geral do PCP desafiou hoje o Governo a responder "à chantagem" do "grupo Champalimaud", retirar-lhe a concessão do serviço postal e renacionalizar os CTT. A proposta foi feita por Jerónimo de Sousa depois de estar …

"Covid persistente" atinge cerca de 20% dos curados (mas não recuperados)

Um novo estudo britânico indica que vários pacientes podem apresentar sintomas e sequelas durante vários meses, mesmo depois de testarem negativo. Os casos de “covid persistente” afetam maioritariamente mulheres e idosos. Há ainda muito por descobrir …

Acuña já é destaque em Espanha: "Não é bom nos 100 metros, mas..."

O ex-jogador do Sporting será uma referência para Lopetegui e já demonstrou um grande nível no jogo da Liga dos Campeões contra o Rennes. Marcos Acuña chegou a Sevilha há um mês e meio mas começa …

Portagens devem manter preços em 2021

Os preços das portagens nas autoestradas deverão voltar a manter-se em 2021, a confirmar-se a estimativa da taxa de inflação homóloga, sem habitação, de -0,18% em outubro, divulgada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). A fórmula …

Governo estuda novo confinamento total nas duas primeiras semanas de dezembro

O Governo está a ponderar decretar um novo confinamento total da população portuguesa nas duas primeiras semanas de dezembro. A notícia foi avançada esta sexta-feira pela TVI e, entretanto, confirmada por outros órgãos de informação. O …

Pelo menos 140 pessoas afogam-se no naufrágio mais mortal de 2020

Pelo menos 140 migrantes morreram afogados ao largo da costa senegalesa depois de a embarcação em que seguiam se ter incendiado e naufragado, avançou a Organização Internacional para as Migrações (OIM). O barco transportava 200 pessoas …

Nélson Évora terminou contrato com o Sporting

Nelson Évora, campeão olímpico do triplo salto nos Jogos Olímpicos Pequim2008, vai deixar o Sporting após o fim do contrato com o clube, no sábado, confirmou à "Lusa" fonte oficial do Sporting, esta sexta-feira. O atleta, …

Nova Zelândia aprova eutanásia. Mas rejeita legalização da marijuana

Os neozelandeses aprovaram a eutanásia voluntária, mas rejeitaram a legalização da marijuana para uso recreativo, em dois referendos realizados em 17 de outubro, anunciou esta sexta-feira a Comissão Eleitoral. Cerca de 65,2% dos neozelandeses votaram a …