Confrontos violentos no Quénia após reeleição de Uhuru Kenyatta

imfphoto / Flickr

Uhuru Kenyatta, Presidente do Quénia

Duas pessoas foram mortas a tiro em Kisumu e Siaya, no oeste do Quénia, em confrontos com a polícia que eclodiram após o anúncio da reeleição do Presidente, Uhuru Kenyatta, informaram fontes policiais e administrativas.

Os confrontos ocorreram entre a noite de sexta-feira e a madrugada de hoje.

“Uma pessoa morreu e outras quatro foram internadas no hospital com ferimentos de bala”, disse à agência francesa AFP o chefe do serviço de saúde da cidade de Kisumu, Ojwang Lusi.

Em Siaya, um oficial da polícia confirmou a morte de outra pessoa.

“Nós não conseguimos recuperar o corpo do motorista da mota-taxi devido à resistência dos manifestantes” no local, sublinhou a mesma fonte policial.

O Presidente queniano, Uhuru Kenyatta, foi reeleito para um segundo mandato, anunciou na sexta-feira em Nairobi a Comissão Eleitoral do país, com 54,27% dos votos.

O líder da oposição, Raila Odinga, que não reconhece os resultados oficiais e se autoproclamou vencedor, alcançou 44,74% dos sufrágios, segundo o mesmo organismo.

Os seus apoiantes manifestaram a sua indignação com os resultados eleitorais com violentos protestos. Hoje, novos confrontos já foram relatados por jornalistas da AFP nos bairros de lata de Nairobi. Além disso, várias estradas foram bloqueadas por manifestantes no oeste do país.

A polícia do Quénia já havia destacado agentes para diferentes zonas do país por prever protestos após os resultados definitivos das eleições.

Polícias foram destacados para os principais feudos de Odinga, como o bairro de Kibera, na capital, um dos principais focos da violência pós-eleitoral em 2007, com cerca de um milhão de habitantes.

O mesmo aconteceu em Mathare, outro subúrbio de Nairobi com uma maioria de apoiantes de Odinga e onde morreram duas pessoas na quarta-feira devido a tiros da polícia durante uma manifestação.

 

Governo nega mortes e manifestações

O Governo do Quénia já negou que haja manifestações e vítimas mortais em diferentes pontos do país, assegurando que foram registados unicamente incidentes violentos “isolados” provocados por criminosos, que receberam resposta “apropriada” da polícia.

O ministro do Interior em funções, Fred Matiang’i, assegurou numa conferência de imprensa que tudo são “rumores e mentiras” e reiterou que o país é “seguro”.

Matiang’i disse não ter conhecimento de vítimas mortais ou de agentes que tenham disparado contra os manifestantes, já que na sua opinião não houve e nem há sequer protestos.

Para o governante, estão a ocorrer incidentes isolados, como autocarros e casas em chamas ou a destruição de lojas e comércio, perpetrados por “criminosos oportunistas”, mas não há protestos organizados.

“A polícia não usou força desproporcional. Quem diz isso está a mentir e a espalhar boatos”, disse.

Nas palavras de Matiang’i, as pessoas gozam do direito de protestar, mas não é possível “permitir que os cidadãos infrinjam os direitos dos outros”.

Na violência pós-eleitoral de 2007, morreram pelo menos 1.100 pessoas e mais de 600 mil foram obrigadas a abandonar as suas casas.

Na quinta-feira, os chefes das missões de observadores da União Europeia, União Africana e Commonwealth coincidiram em que as eleições de terça-feira no Quénia respeitaram as normas internacionais e apelaram para a calma até que termine a contagem dos votos.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Santa Casa vai doar receitas dos jogos do Natal às vítimas dos incêndios

A Santa Casa de Lisboa vai destinar as receitas dos jogos na semana anterior ao Natal a um fundo para apoiar as vítimas dos incêndios, numa verba estimada entre quatro a seis milhões de euros. Em …

Tempestade Ana causou um morto, 789 quedas de árvores e mil ocorrências

A Proteção Civil registou esta noite mais de 1.100 ocorrências relacionadas com a tempestade Ana, a maior parte (789) quedas de árvores, mas também inundações e quedas de estruturas. O mau tempo fez também uma …

Entrega do Nobel marcada por relato comovente de sobrevivente de Hiroshima

A cerimónia de entrega do Nobel da Paz, em Oslo, teve este ano o relato de Setsuko Thurlow, que sobreviveu à bomba nuclear lançada contra Hiroshima, e que define armas nucleares como "mal extremo". A ICAN, …

Setúbal vs FC Porto | Vendaval azul à beira Sado

FC Porto regressou aos triunfos na Liga NOS e logo em grande estilo. Na visita ao Vitória de Setúbal, os “dragões” golearam por 5-0, num jogo sem história e de sentido único, e no qual Vincent …

Marcelo espera apuramento dos factos no caso da gestão da “Raríssimas”

O Presidente da República congratulou-se hoje com o facto de o Ministério do Trabalho, Segurança Social e Solidariedade anunciar que vai avaliar a situação da associação Raríssimas e eventual gestão danosa ou outras irregularidades. "O Estado …

Presidentes do PSD duram 2,5 anos e têm 40% de hipóteses de ser primeiro-ministro

O PSD escolhe a 13 de janeiro o seu 18.º presidente, num partido que, em média, muda de líder a cada dois anos e meio e que já produziu sete primeiros-ministros e dois Presidentes da …

Portugal é pela primeira vez Melhor Destino Turístico do Mundo

Portugal foi este domingo pela primeira vez considerado Melhor Destino Turístico do Mundo. Tornou-se também o primeiro país europeu a conquistar a distinção, derrotando concorrentes como o Brasil, Grécia, Maldivas, EUA, Marrocos, Vietname ou Espanha. A …

Rebentamento de conduta de água abre "cratera" de 20 metros em São Pedro de Moel

O rebentamento de uma conduta de água da rede pública de São Pedro de Moel provocou esta manhã "uma cratera de vinte metros de extensão" numa zona residencial, obrigando ao corte da circulação, informou a …

Empresas alemãs sob suspeita de corrupção no caso do submarino argentino

As duas empresas alemãs que forneceram as baterias do submarino desaparecido ARA San Juan estão sob suspeita terem pagado subornos para conseguir o contrato e de ter oferecido peças de qualidade inferior, segundo informações da …

Tempestade obriga a cancelar voos Lisboa-Londres e fechar estradas no Reino Unido

O aeroporto de Birmingham, no centro da Inglaterra, cancelou os seus voos deste domingo devido à forte nevasca que cai em grande parte do Reino Unido, que fechou estradas e provocou uma grande alteração nos …