O comportamento dos donos influencia a forma como os cães comunicam

Uma nova investigação acaba de revelar, pela primeira vez, que a coexistência milenar entre cães e seres humanos pode ter ajudado estes animais a desenvolver mecanismos especiais para comunicarem e interagirem com os seus donos.

A comunicação humana desenvolveu vários mecanismos que podem ser observados em todas as culturas e idiomas, que tornaram as comunicações mais eficientes, como o uso da história da comunicação e o princípio do menor esforço.

Tendo em conta a grande sensibilidade dos cães às vocalizações, gestos e olhares humanos, uma equipa de cientistas sugeriu que 30 mil anos de domesticação e coevolução podem ter feito com que os cães desenvolvessem princípios semelhantes de comunicação – uma teoria conhecida como hipótese da domesticação.

Para testar esta hipótese, os cientistas analisaram alguns fatores que influenciam a forma, o esforço e o sucesso das interações cão-homem numa tarefa que envolveu um objeto oculto.

Segundo o portal EurekAlert, a experiência contou com 30 pares de donos e cães e os cientistas concentraram-se na avaliação do comportamento comunicativo chamado exibição, no qual os animais chamam a atenção de um parceiro de comunicação, direcionando-o para uma fonte externa.

Enquanto o dono esperava, um investigador escondeu o brinquedo favorito dos cães numa caixa (num total de quatro), uma ação feita à frente do animal. Quando o dono entrou na sala, o cão teve que mostrar onde estava escondido o brinquedo.

Os participantes foram testados em duas condições: uma configuração aproximada, que exigia uma exibição mais precisa, e uma configuração distante que permitia a exibição numa direção geral.

Os cientistas não encontraram evidências que sugerissem que os cães aderiam ao princípio de menor esforço, dado que usavam tanta energia na configuração mais fácil quanto na configuração mais difícil. No entanto, salvaguardam que isso pode ter acontecido como resultado da influência dos donos no esforço dos cães.

Além disso, os cães não foram afetados por diferentes histórias de comunicação, uma vez que tiveram um desempenho muito parecido e usaram quantidades semelhantes de energia em ambas as configurações. Apesar de fazerem esforços semelhantes, os cães adaptaram as suas estratégias de exibição para serem mais ou menos precisas.

Os resultados indicam que o comportamento do dono é um fator crucial que influencia o esforço e a precisão da exibição dos cães. Os donos que incentivaram o cão a mostrar onde o brinquedo estava escondido aumentaram o esforço de exibição do animal, mas diminuíram a precisão da exibição.

Apesar de a equipa não ter encontrado efeitos da história da comunicação ou do princípio do menor esforço, o estudo, publicado recentemente na Animal Cognition, indica pela primeira vez que os donos podem influenciar a precisão e o sucesso dos seus cães.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Bolsonaro diz estar de "consciência tranquila". Brasil com quase 100 mil mortos

O Presidente do Brasil afirmou, esta quinta-feira, que está de "consciência tranquila", num momento em que o país sul-americano está quase a chegar aos 100 mil mortos por causa da pandemia de covid-19. "Estamos de consciência …

PSP já apanhou mais de três mil pessoas a conduzir sem carta este ano

O número de pessoas detetadas a conduzir sem carta aumentou 22% nos sete primeiros meses deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado. "De 1 de janeiro a 31 de julho de 2020, …

"Vacina deve ser um bem global de saúde pública". OMS critica "nacionalismo de vacinas"

A Organização Mundial de Saúde (OMS) criticou na quinta-feira o "nacionalismo de vacinas" para a covid-19, afirmando que qualquer país terá benefícios económicos e de saúde se o resto do mundo recuperar da pandemia. "O nacionalismo …

Depois da explosão, os protestos em Beirute. Manifestantes anti-Governo pedem mudança política urgente

Esta quinta-feira, dezenas de manifestantes foram dispersos com gás lacrimogéneo quando protestavam na sequência da explosão em Beirute, capital do Líbano, que provocou pelo menos 149 mortos, cinco mil feridos e a destruição de casas …

Em vez de flores, família de Fernanda Lapa pede donativos por Bruno Candé

A família da atriz, que faleceu esta quinta-feira, apela a que quem queira oferecer flores para o funeral faça antes um donativo para os herdeiros do ator Bruno Candé, que foi assassinado, em Lisboa. "A Família …

Orbán diz que todos os migrantes ilegais são potenciais "bombas biológicas"

O primeiro-ministro da Hungria, o ultranacionalista Viktor Orbán, defendeu esta sexta-feira que se deve impedir a chegada de imigrantes ilegais ao país porque estes são potenciais "bombas biológicas" devido à covid-19. Conhecido pelos seus discursos contra …

Donald Trump proíbe transações com empresa chinesa detentora do TikTok

Donald Trump assinou uma ordem executiva que proíbe as transações com a ByteDance no prazo de 45 dias e o Senado já aprovou o projeto de lei que proíbe o descarregamento e utilização da aplicação. …

Preocupado com os incêndios, Marcelo admite interromper férias. Ontem foi o pior dia

O Presidente da Repúblic disse esta quinta-feira que está a acompanhar a vaga de incêndios que assola o território continental e admitiu a possibilidade de interromper as férias no Porto Santo se a situação piorar. "É …

Portugal foi o "patinho feio", mas volta a estar em contraciclo com a Europa (por bons motivos)

Portugal destaca-se agora por apresentar uma tendência de redução de novos casos de infeção pelo novo coronavírus, ao contrário de outros países europeus. Quando o novo coronavírus começou a ganhar terreno no continente europeu, Portugal foi …

Kim Jong-un insiste que a Coreia do Norte travou o vírus, mas intensifica combate à covid-19

Kim Jong-un tem repetido várias vezes que a Coreia do norte "travou o vírus maligno", mas o reforço das medidas de combate à covid-19 e a canalização urgente de material médico e alimentos para Kaesong …