“Isto não deveria acontecer”: colega de Rui Silva e William origina duas expulsões

Cristina Quicler / AFP

O médio internacional português William Carvalho

Fekir e Demirbay iniciaram um espectáculo dispensável, nos instantes finais do jogo da Liga Europa entre Bayer e Betis. Alemães golearam.

“Fomos atropelados”. O resumo é da autoria de Marc Bartra, defesa do Betis, depois da goleada por 4-0 que os espanhóis sofreram no estádio do Bayer Leverkusen. Rui Silva e William Carvalho foram titulares; o médio saiu ao intervalo.

O encontro disputado nesta quinta-feira, da quarta jornada da Liga Europa, chegou ao intervalo com uma diferença mínima no marcador, graças ao golo de Moussa Diaby. Mas na segunda parte os alemães marcaram três golos: Diaby bisou cedo e, nos últimos cinco minutos, Wirtz e Amiri fecharam as contas.

As contas do Bayer estão melhores agora, neste Grupo G: lidera com 10 pontos, mais três do que o Betis e mais quatro do que o Celtic. Só o primeiro classificado apura-se logo para os oitavos-de-final da Liga Europa.

Confusão no final

Já decorria o período de compensação da segunda parte quando Nabil Fekir e Kerem Demirbay iniciaram uma confusão generalizada.

Os dois jogadores disputaram uma jogada de forma mais “quente”, Fekir agarrou Demirbay pelo pescoço e, para apoiar Demirbay, todos os elementos do banco do Bayer saltaram para dentro das quatro linhas. Logo a seguir aconteceu o mesmo no banco espanhol.

Discussões, empurrões, insultos, jogadores e treinadores envolvidos; e Fekir e Demirbay expulsos.

Joaquín não gostou do que se passou: “Fekir tem um carácter e uma personalidade fortes. Os nervos e a tensão tomaram conta dele, mas isto não deveria acontecer porque mancha o futebol“, lamentou o capitão do Betis.

Quem deve ficar com uma “mancha” no currículo disciplinar é Fekir. O francês do Betis vai ser castigado pela UEFA e poderá ficar fora dos próximos três jogos europeus.

  Nuno Teixeira, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.