Cirurgião encontrou 27 lentes de contacto perdidas no olho de uma paciente

Uma mulher que se preparava para realizar uma cirurgia às cataratas tinha no interior do olho uma “massa azulada” composta por 27 lentes de contacto.

A paciente de 67 anos desconhecia ter perdido as lentes de contacto dentro dos seus próprios olhos e disse aos cirurgiões que achava que o recente desconforto que sentia se devia ao olho seco e à idade avançada.

Inicialmente, os médicos encontraram 17 lentes de contacto individuais presas no olho da mulher, mas após um exame mais aprofundado no Hospital Solihull, no Reino Unido, descobriram mais dez lentes, como conta Rupal Morjaria, especialista em oftalmologia experimental, ao Optometry Today.

A equipa médica, que incluiu um oftalmologista com mais de 20 anos de experiência, ficou surpreendida com a descoberta. “Nunca nenhum de nós tinha visto algo semelhante antes, diz Morjaria.

“Era uma massa enorme. Todas as 17 lentes de contacto estavam presas juntas. Ficámos realmente surpreendidos por a paciente não ter notado a sua presença, porque terá causado muita irritação enquanto esteve lá”, explica a especialista. A cirurgia às cataratas teve que ser adiada, após a descoberta, devido ao aumento do risco de endoftalmite.

“Devido ao facto de ela ter abrigado estas lentes de contacto nos seus olhos, durante um período de tempo desconhecido, se a tivéssemos operado, poderia ter problemas com bactérias à volta da conjuntiva”, refere Morjaria.

A paciente vinha usando lentes de contacto mensais e descartáveis ​​nos últimos 35 anos, mas não tinha comparecido a consultas regulares com optometristas.

Morjaria realça que a paciente não relatou quaisquer sintomas relacionados com as lentes na sua avaliação pré-operatória.

“Ela ficou bastante chocada. Quando a reencontrei, duas semanas depois, tirei as lentes e ela disse que sentia os olhos muito mais confortáveis”, esclarece a especialista, frisando que “a paciente pensava que o desconforto anterior” se devia simplesmente à “idade avançada” e ao “olho seco”.

O caso ocorreu em Novembro de 2016 e é agora relatado no jornal médico The BMJ.

Alerta e consciencialização pública

A decisão de divulgar a insólita situação foi tomada porque os médicos envolvidos ficaram surpreendidos com o caso, considerando quase impossível manter tantas lentes de contacto no interior do olho sem qualquer sintoma.

A divulgação é também uma questão de consciência pública. “Nesta era, em que é tão fácil comprar lentes de contacto online, as pessoas tornam-se mais relaxadas com os exames regulares”, lembra Morjaria.

Ora se as lentes de contacto “não forem adequadamente monitorizadas, veremos pessoas com infecções oculares graves que podem fazer com que elas percam a visão“, alerta a especialista.

Os casos de pessoas que ficam com “uma lente de contacto presa sob a parte superior da pálpebra, particularmente se são novos utilizadores ou têm problemas com a colocação”, são comuns, conforme repara o responsável do gabinete clínico e de regulação da Associação de Optometristas, Henry Leonard.

“Mas encontrar muitas lentes presas no olho de alguém é extremamente raro“, assume Leonard, acrescentando que “a maioria dos pacientes experimentaria”, num caso desses, “um desconforto e vermelhidão significativos”, com “o risco de desenvolver infecções oculares”.

Entre os conselhos para evitar o risco de infecções estão o uso adequado de produtos de limpeza de lentes de contacto, lavar as mãos muito bem antes de as manusear, nunca dormir com elas e nunca as usar durante mergulhos na piscina.

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

34 anos depois, dados da Voyager 2 revelam mais um segredo de Urano

Mais de 30 anos depois, os dados da Voyager 2, que sobrevoou o planeta em 1986, permitiram aos cientistas da NASA desvendar mais um segredo de Urano. Em janeiro de 1986, a Voyager 2 sobrevoou Urano. …

Está a nevar em Plutão

Em julho de 2015, a sonda New Horizons da NASA concluiu uma longa e árdua jornada pelo Sistema Solar, viajando a 36.000 mph durante nove anos e meio. Toda a missão focava-se em mapear a …

Cientistas dão um importante passo na criação de uma Internet quântica segura

Uma nova investigação da Universidade de Harvard e do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos Estados Unidos, revelou o elo que faltava para termos uma Internet quântica funcional e prática: uma forma de corrigir os …

Os pedregulhos de Bennu brilham como faróis para a Osiris-Rex da NASA

Este verão, a sonda OSIRIS-REx empreenderá a primeira tentativa da NASA de tocar a superfície de um asteroide, recolher uma amostra e recuar em segurança. Mas, desde que chegou ao asteroide Bennu há mais de …

Cidades subterrâneas podem ser um bom refúgio para futuros desastres

Especialistas ouvidos pelo portal One Zero acreditam que cidades subterrâneas podem ser um bom refúgio para populações que possam vir a enfrentar desastres naturais no futuro potenciados pelas alterações climáticas. À medida que os desastres naturais …

Descobertas três novas espécies de pterossauro em Marrocos

Cientistas encontraram três novas espécies de pterossauro, que viveram no deserto do Sahara, há 100 milhões de anos, em Marrocos. De acordo com o site EurekAlert!, estas três novas espécies de pterossauro faziam parte de um …

Texto português do século XVI mostra eficácia da quarentena

Um especialista australiano descobriu num texto português do século XVI uma prova de que a quarentena ou o isolamento podem impedir a globalização de uma doença como a covid-19, que já provocou mais de 30 …

Coronavírus. Mercados chineses continuam a vender morcegos

Nem com a pandemia de covid-19 a China abre mão dos seus velhos hábitos. Embora o novo coronavírus tenha tido origem num mercado de animais exóticos, em Wuhan, muitos destes sítios continuam a funcionar normalmente …

No Twitter, o discurso de ódio contra chineses cresceu 900%

A L1ght, uma empresa que mede a toxicidade das plataformas digitais, partilhou recentemente um relatório no qual revela que o discurso de ódio contra a China e contra os chineses teve um crescimento de 900%. Donald …

Há mais pessoas em quarentena do que vivas durante a 2ª Guerra Mundial

Um terço da população mundial - 2,6 mil milhões de pessoas - está em quarentena. São mais seres humanos em isolamento do que aqueles que estavam vivos para testemunhar a 2ª Guerra Mundial. Na terça-feira, o …