Cinco jovens tentaram suicídio após agressões homofóbicas na escola

A maioria das agressões homofóbicas denunciadas à rede ex aequo são de jovens no ensino secundário, agredidos múltiplas vezes, a maior parte das quais dentro da escola, e que levaram cinco adolescentes a tentar suicidar-se.

Os dados constam do mais recente relatório do Observatório da Educação, da rede ex aequo, a que a Lusa teve acesso, e que recebeu 20 denúncias entre janeiro de 2013 e dezembro de 2014.

Os participantes dividem-se entre oito raparigas e 12 rapazes, sendo a esmagadora maioria (15) homossexual e bissexual (4), sobretudo alunos (19), com idades entre os 16 e os 18 anos (45%) e os 22 e os 24 anos (25%).

“Se muitos alunos sofrem discriminação vinda dos seus colegas heterossexuais, outros sofrem-na também de homo ou bissexuais que adotam posturas homofóbicas para que nenhum dos seus colegas desconfie da sua orientação sexual”, lê-se no relatório.

Quinze jovens homossexuais disseram ter sido vítimas de homofobia, enquanto outros nove disseram ter sido alvo de comportamentos transfóbicos.

Entre o tipo de agressão homofóbica mais frequente, a maioria (16) foi vítima de agressões verbais, mas houve também 15 casos de agressões psicológicas e quatro de ataques físicos.

Nas agressões transfóbicas, a maioria também reporta a agressões verbais (10), logo seguida de oito agressões psicológicas (8) e uma física.

Segundo a rede ex aequo, “as agressões, por norma, não são algo pontual, mas sim a algo recorrente, ou pelo menos, com alguma repetição no quotidiano de muitas pessoas”.

Prova disso está o facto de, em 12 casos (60%), o jovem ter sido agredido mais de cinco vezes.

A maioria das denúncias feitas diz respeito a casos ocorridos no ensino secundário (11), logo seguido do terceiro ciclo do ensino básico (4) e do ensino superior (3).

Em 17 casos (85%), a agressão aconteceu dentro da escola e na maioria dos casos (16) os agressores são também alunos, apesar de haver quatro denúncias em relação a professores.

“Situações de discriminação/agressão acontecem nas nossas escolas e é urgente que se tomem medidas de apoio para a especificidade deste problema. Se, até à data da criação deste Observatório, não existiam dados concretos é justamente pela ausência de meios para o fazer”, aponta a rede ex aequo.

A maior parte (17) dos jovens que denunciou o seu caso através do Observatório admite, no entanto, que não apresentou queixa junto das autoridades e 12 dizem que lidaram sozinhos com o que se passou.

“Os dois jovens que apresentaram queixa afirmam que foi efetuada por iniciativa sua (…) e ambos referem que as queixas não tiveram resultados positivos“, conta no relatório.

Por outro lado, cinco dos 20 participantes admitiram ter tentado suicidar-se, enquanto outros sete auto-mutilaram-se. Houve também 15 jovens que disseram que os casos de agressão tiveram como consequência diminuir a sua autoestima, outros 16 que admitiram ter-se isolado e ainda em oito casos houve ideias suicidas.

Também como consequência das agressões, há cinco jovens que dizem ter abandonado a escola, “o valor em percentagem (25%) mais alto desde que existe o Observatório”.

A rede ex aequo é uma associação de apoio para jovens lésbicas, gays, bissexuais, trans, intersexo e apoiantes entre os 16 e os 30 anos. O Observatório da Discriminação foi criado em 2006 e apresenta relatório de dois em dois anos.

A 17 de maio assinala-se o Dia Internacional de Luta contra a Homofobia e a Transfobia.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Carros importados poderão reaver ISV pago em excesso desde 2017

A Autoridade Tributária foi condenada a devolver parte do Imposto Sobre Veículos (ISV) cobrado sobre dois carros usados importados em 2017. Segundo o jornal Público, esta é a primeira vez que a sentença envolve um imposto …

Juventude Popular suspende congresso do próximo fim de semana

O XXIV Congresso da Juventude Popular, agendado para sábado e domingo, em Braga, foi suspenso e será reagendado 15 dias depois do levantamento do estado de emergência, decidiram esta terça-feira os órgãos da estrutura que …

Novo líder do Aliança reúne-se com Rui Rio (com autárquicas em cima da mesa)

Paulo Bento, recém-eleito presidente do Aliança, e Rui Rio, líder do PSD, vão encontrar-se esta quarta-feira. Em cima da mesa vão estar as eleições autárquicas do próximo ano. De acordo com o Público, o encontro destina-se …

Mais de 60% dos portugueses deixaram de ir a restaurantes. Só 33% considera que o Estado prioriza a saúde

A nível nacional, 63% dos portugueses que continuaram a ir a espaços de restauração indicaram o convívio familiar com principal motivo da deslocação. A nível dos cuidados de saúde apenas 33% dos portugueses consideram que …

Santa Casa contratou Paulo Pedroso como consultor por 3700 euros

O ex-ministro socialista Paulo Pedroso, actual director da campanha presidencial de Ana Gomes, foi contratado pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) em Setembro passado, com um ordenado de 3700 euros e efeitos retroactivos …

Covid-19. Médicos devem dar prioridade a quem pode recuperar vida normal e não à idade

Os doentes que podem recuperar para uma vida normal devem ter prioridade face aos que têm baixa probabilidade de recuperação e a idade não pode por si só ser critério, recomenda um parecer do Colégio …

"Há doentes a ficar para trás". Ex-ministro da Saúde diz que mortes por falta de cuidados são inaceitáveis

O ex-ministro da Saúde Adalberto Campos Fernandes afirmou esta terça-feira que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) está a ser exposto a um teste de stresse devido à pandemia e que não é aceitável que …

Ordem dos Médicos abre processo disciplinar a médica que divulgou receita para enganar testes à covid-19

Depois de médica divulgar receita para os possíveis infetados testarem negativo à covid-19, a Ordem dos Médicos abriu o terceiro processo contra membros do movimento que contesta o uso de máscaras - os "Médicos pela …

Aprovado alargamento das taxas agravadas do IMI e IMT para empresas em offshores

As empresas localizadas em offshore que criem um veículo para deter imóveis em Portugal vão passar a estar sujeitas a taxas agravadas de IMI e de IMT, segundo uma proposta aprovada pelo Parlamento nesta terça-feira. A …

Processo de contratação pública "é um terror" que "torna um inferno" o trabalho do Estado

O ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, afirmou esta terça-feira que "o processo de contratação pública é um terror" que "torna num inferno" o trabalho do Estado e das empresas que fazem investimento público. "O processo …