Cigarro electrónico é mais eficaz do que adesivo para parar de fumar

Michael Dorausch / Wikimedia

-

Fumadores que usam os cigarros electrónicos com o objectivo de deixar de fumar têm mais possibilidades de se livrar do vício do que aqueles que usam apenas a força de vontade ou terapias de reposição de nicotina – como adesivos ou pastilhas elásticas, de acordo com um novo estudo.

A pesquisa, realizada no Reino Unido, analisou dados de seis mil fumadores e constatou que um quinto conseguiu parar com a ajuda de cigarros electrónicos. O índice foi 60% maior do que o atingido por aqueles que não usaram os aparelhos, revelou o estudo.

A equipa da Universidade College London, responsável pelo estudo, afirmou que os cigarros electrónicos podem ter um papel “cautelosamente positivo”.

O uso de cigarros electrónicos cresceu nos últimos tempos. A organização Action on Smoking and Health estima que mais de dois milhões de pessoas usem o produto – o triplo de há dois anos.

Metade dos fumadores activos também já experimentou o produto, comparado com 8% em 2010.

O cigarro electrónico é um equipamento que substitui a combustão do tabaco e de outras substâncias pela queima de nicotina líquida, transformando-a em vapor. O fumador pode escolher o nível de concentração da substância e os ingredientes que quer misturar ao produto.

Contudo, a utilização dos cigarros electrónicos permanece controversa. O governo do País de Gales, por exemplo, quer restringir a sua utilização em locais públicos.

Apelo generalizado

O especialista Robert West – uma das maiores autoridades britânicas na área – diz que os “cigarros electrónicos podem melhorar substancialmente a saúde pública devido ao seu apelo generalizado e às grandes vantagens na saúde associados a deixar de fumar”.

Mas West apontou também que, apesar das descobertas, de longe, a forma mais eficaz é utilizar os serviços do NHS (órgão britânico equivalente ao SNS português) para parar de fumar. Triplicariam as possibilidades de parar de fumar se comparadas a serviços de reposição de nicotina sem ajuda de especialistas.

“Alguns especialistas em saúde pública expressaram a preocupação de que o uso generalizado dos cigarros electrónicos poderia tornar o hábito de fumar novamente normal. Mas nós estamos a seguir o assunto de perto e não encontramos evidências disso.”

“As taxas de uso do cigarro em Inglaterra estão a cair, as taxas de pessoas que param de fumar estão a subir e o uso regular de cigarros electrónicos entre pessoas que nunca fumaram é desprezível”.

Os cigarros electrónicos não são fornecidos pelo serviço de saúde britânico, mas a agência de saúde pondera regularizá-los como remédios a partir de 2016.

West afirmou que é muito cedo para dizer se, e quais cigarros electrónicos poderiam ser disponibilizados, uma vez que é necessário fazer mais pesquisas sobre a segurança do seu uso a longo prazo.

Contudo, West afirma que, pelo que se descobriu até hoje, os vapores do cigarro electrónico são menos nocivos que os do cigarro normal.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

E Tudo o Vento Levou… há 80 anos

E Tudo o Vento Levou celebra este domingo 80 anos de vida, marcando a data da sua estreia nos Estados Unidos. Oito décadas depois, o filme mantém-se como uma das maiores obras primas do cinema …

O problema impossível mais simples do mundo está a levar matemáticos à loucura

Matemáticos avisam os seus colegas para se manterem longe da conjetura de Collatz. No entanto, Terence Tao decidiu arriscar, e está muito perto de resolver aquele que muitos chamam de o problema impossível mais simples …

Soldados da Guerra Civil dos EUA pintavam o cabelo para ficar melhor nas fotografias

Investigadores encontraram evidências que indicam que soldados da Guerra Civil norte-americana pintavam o cabelo para ficar melhor nas fotografias. Escavações em Camp Nelson, no Kentucky, revelaram restos de um estúdio de fotografia com 150 anos, o …

Chuva, vento forte e neve. Mau tempo vai agravar-se nas próximas 48 horas

A Proteção Civil alertou este domingo para um agravamento do estado do tempo nas próximas 48 horas, com períodos de chuva, possibilidade da queda de neve nas terras alta do norte e centro e ainda …

Descoberta nova espécie de aranha-violinista no Vale do México

Cientistas identificaram, no México, uma nova espécie de aranha com um veneno que, apesar de não ser fatal, é capaz de causar necrose na pele humana. Uma equipa de cientistas da Universidade Nacional Autónoma do México …

Já sabemos sobre o que conversam os orangotangos

Um novo estudo da Universidade de Exeter, em Inglaterra, desvendou a linguagem secreta dos orangotangos, descobrindo o que significam 11 sinais vocais e 21 gestos. Os investigadores passaram dois anos a filmar mais de 600 horas …

COP25 aprovou conclusões. Não há acordo para regulação dos mercados de carbono

A cimeira da ONU sobre o clima terminou hoje em Madrid assinalando a urgência para conter as alterações climáticas, mas a mais longa cimeira sobre o clima de sempre sem chegar a acordo nos pontos …

Afinal, os deuses da Antiguidade eram às cores (e já as podemos ver)

https://vimeo.com/379277357 Nos nossos livros da escola e em museus de todo o mundo, as obras de arte da antiga Grécia e Roma não têm cores: são simples, puro e branco mármore. Mas será este apenas um mito? …

A sede do petróleo está a levar os povos indígenas do Equador à extinção

Os povos indígenas do Equador estão sob ameaça dos interesses do território em que habitam. Quase metade das reservas equatorianas de petróleo estão debaixo do Parque Nacional Yasuní. Os interesses dos políticos e dos grandes magnatas …

"Lesmas-leopardo" acasalam da forma mais espantosamente bizarra (e ninguém sabe porquê)

As "lesmas-leopardo" têm talvez o acasalamento mais intrigante e espantoso de todo o reino animal. Os biólogos ainda não conseguiram decifrar porque razão estes moluscos acasalam desta forma. Na escuridão da noite, duas grandes "lesmas-leopardo" começam …