Cientistas russos vão testar armas nucleares para salvar a Terra de asteróides

Cientistas russos acreditam que armas nucleares são actualmente a melhor opção para lidar com os asteróides gigantes que ameaçam a Terra.

Uma equipa de cientistas russos foi contratada pelo NEOShield, um programa financiado pela União Europeia, para desenvolver uma maneira de usar armas nucleares para proteger o planeta de asteroides, segundo infirma reportagem do Telegraph.

O NEOShield atribuiu a equipas de cientistas de vários países, entre Janeiro de 2012 e Maio de 2015, a tarefa de desenvolver medidas anti-asteróides eficientes.

Segundo o Telegraph, a missão de desviar objectos espaciais perigosos com explosões nucleares foi conduzida por um Instituto de Investigação Científica da agência especial russa Roscosmos, especializado no desenvolvimento de mísseis balísticos intercontinentais, mísseis de defesa aérea e unidades de propulsão.

Apesar de os tratados espaciais em vigor proibirem o uso de componentes nucleares no espaço, cientistas acreditam que se algum corpo celestial sem rumo vier a representar uma ameaça clara para a Terra, tais restrições serão revogadas.

Segundo os investigadores, a forma mais eficiente e segura de lidar com Near Earth Objects – objectos potencialmente perigosos próximo da Terra – seria interceptá-los no espaço e alterar o seu curso com uma explosão nuclear, em vez de tentar destruir completamente o objecto.

Como parte do seu programa espacial federal, a Rússia pretende também estabelecer um centro astronómico dedicado a rastrear objectos potencialmente perigosos em curso de colisão com a Terra, com quatro satélites de observação a varrer em permanência o espaço em busca de ameaças.

A Terra sofreu múltiplos impactos de corpos celestes ao longo da sua história e pré-história – com destaque para o gigantesco asteróide que terá provocado a extinção dos dinossauros, ao cair no que hoje conhecemos como o México.

Mais recentemente, em 2013, cerca de 1500 pessoas ficaram feridas e 7000 edifícios danificados quando um asteróide com apenas 20 metros explodiu sobre a cidade russa de Chelyabinsk.

Em 1908, um asteróide muito maior, com cerca de 60 por 190 metros, arrasou 800 m2 de floresta não habitada em Tunguska, na Sibéria.

O impacto deste asteróide foi equivalente ao de 1000 bombas atómicas como a que atingiu Hiroshima.

Segundo a opinião generalizada da comunidade científica, a questão não é saber se a Terra será algum dia atingida por um asteróide, mas sim quando será atingida – e se estaremos preparados.

ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

Comer muitas refeições takeaway pode aumentar a probabilidade de morte

Comer demasiadas vezes refeições takeaway pode afetar negativamente a saúde das pessoas. Isto porque, muitas vezes, a comida em causa é fast food. A pandemia de covid-19 veio intensificar a adoração das pessoas pelas refeições takeaway. …

Fezes de morcego ajudam a decifrar o passado da humanidade

Uma equipa de investigadores australianos usou fezes de morcego para ajudar a entender uma parte do passado dos nossos ancestrais. Para perceber melhor como é que artefactos antigos são alterados pelo sedimento em que estão enterrados …

"É como fogo". Dezenas de pessoas morreram na República Dominicana após ingestão de álcool ilegal

Depois de dezenas de pessoas morreram por intoxicação nas últimas semanas, as autoridades da República Dominicana acabaram por fechar várias lojas de bebidas alcoólicas. As lojas de bebidas clandestinas situavam-se sobretudo na capital, Santo Domingo, mas …

Eis AlphaDog, a resposta da China para o cão-robô norte-americano Spot

A empresa de tecnologia Weilan, sediada em Nanjing, na China, desenvolveu o AlphaDog, um cão-robô que usa sensores e inteligência artificial (IA) para realizar uma série de aplicações, incluindo entrega de encomendas e orientação para …

E se a vacina contra a covid-19 se chamasse Trumpcine? O "sir" sugeriu e Donald Trump gostou

No fim de semana passado, durante um encontro do Comité Nacional Republicano, o ex-Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que alguém sugeriu que as vacinas disponíveis contra a covid-19 deveriam receber o seu nome. …

O custo da paz mundial é bastante inferior ao custo da guerra

Um recente relatório do Instituto de Economia e Paz (IEP) conclui que o custo dos países com a violência é bem superior ao custo com a paz mundial. O Instituto de Economia e Paz estima que, …

Malta vai pagar aos turistas que visitarem a ilha durante o verão

Numa altura em que pandemia não tem dado tréguas ao setor do turismo, Malta anunciou um conjunto de medidas com o objetivo de encorajar os viajantes a visitarem o país e a ficarem hospedados nos …

Pentágono confirma que filmagens de OVNI em forma de pirâmide são autênticas

Uma nova série de imagens e vídeos de OVNIs (Objetos Voadores Não Identificados) filmados pela Marinha dos Estados Unidos foi agora confirmada como autêntica pelo Pentágono. Enquanto muitas pessoas geralmente se referem a avistamentos misteriosos …

Irão vai aumentar produção de urânio enriquecido em resposta ao “terrorismo nuclear” de Israel

O Irão justificou esta quarta-feira a decisão de enriquecer urânio a 60% como resposta ao “terrorismo nuclear” e à “maldade” israelita, referindo-se ao alegado ataque contra a central de Natanz, no domingo. “A decisão de enriquecer …

Possibilidade de ser reinfetado baixa 84% para quem já teve covid-19

Um novo estudo indica que a infeção prévia por SARS-CoV-2 protege a maioria dos indivíduos contra a reinfecção durante uma média de sete meses As probabilidades de reinfeção não descem até zero, mas um novo estudo, …