Cientistas querem reconhecer oficialmente o início do Antropoceno

Admean / Flickr

-

O impacto humano sobre a química e o clima da Terra abreviou a época geológica de 11.700 anos conhecida como Holoceno e apressou a entrada numa nova era, o Antropoceno, anunciou esta segunda-feira um grupo de cientistas.

O início do Antropoceno, ou “nova idade do Homem”, será fixado em meados do século XX se a recomendação que os investigadores apresentaram esta segunda-feira no Congresso Geológico Internacional, na Cidade do Cabo, África do Sul, for adotada.

É provável que o processo de aprovação leve pelo menos dois anos e requeira ratificação de mais três equipas de académicos.

O próprio grupo de trabalho que apresentou a recomendação, composto por 35 elementos, levou sete anos de deliberação até reconhecer por unanimidade o Antropoceno como uma realidade e aprovou com 30 votos a favor, três contra e duas abstenções a decisão de que a transição deverá ser oficialmente registada.

“Segundo o nosso modelo de trabalho, o limite ideal é em meados do século XX“, disse Jan Zalasiewicz, um geólogo da Universidade de Leicester.

“Se for adotado – e estamos muito longe disso -, o Holoceno termina e considerar-se-á formalmente que o Antropoceno já começou”, acrescentou.

A “Grande Aceleração”

Os cientistas referem-se ao período a partir de 1950 como a “Grande Aceleração“, e uma olhadela a gráficos que acompanham as numerosas alterações químicas e socioeconómicas torna óbvio porquê.

Concentrações no ar de dióxido de carbono, metano e ozono estratosférico; temperaturas à superfície, acidificação dos oceanos, esgotamento dos recursos da pesca marítima e perda de florestas tropicais; crescimento da população, construção de grandes barragens, turismo internacional – todos disparam a partir de meados do século XX.

Um dos principais culpados é o aquecimento global provocado pela queima de combustíveis fósseis.

Uma sintomática onda de disseminação de espécies animais e vegetais invasivas é também um legado da nossa espécie.

O grupo de trabalho não está autorizado, no entanto, a ter qualquer destes fatores em consideração a menos que apareçam em algum registo geológico.

Se não pode ser medido em rochas, sedimentos lacustres, calotas de gelo ou outras formações que tais – os critérios usados para identificar dezenas de eras, períodos e épocas que remontam a quatro mil milhões de anos -, então, não conta.

Isto, contudo, não é um problema quando se trata do Antropoceno, indicou Zalasiewicz.

“Temos muito por onde escolher: há todo um manancial de potenciais sinais por aí”, disse à agência de notícias francesa AFP.

Os microplásticos, por exemplo – uma substância sintética, feita pelo homem – “são agora componentes do sedimento existente em todo o mundo, tanto na terra como no mar”, apontou.

E o aumento do dióxido de carbono atmosférico está patente em calotas de gelo com dezenas de milhares de anos.

Mudanças passadas na biosfera – o reino dos seres vivos – ficam registadas em sedimentos e rochas, especialmente indícios de extinções em massa, quando até 95% de todas as formas de vida desapareceram num piscar de olhos geológico.

O desaparecimento dos dinossauros sem asas, no final do período Cretáceo é um desses marcos, embora longe de ser o mais dramático.

Ambiente

O termo “Antropoceno” – pela primeira vez proposto em 2002 pelo prémio Nobel da Química Paul Crutzen – tem sido adotado por ambientalistas como palavra de ordem nos protestos contra a expansão do setor petrolífero.

A demarcação, no entanto, é vista por alguns conservadores como um pretexto para o que consideram serem políticas agressivas de asfixia económica para combater as alterações climáticas.

Em relação à forma que tomarão as provas da existência desta nova idade geológica do planeta Terra, Zalasiewicz disse que ainda é muito cedo para saber, embora acrescentando que “o coral de crescimento rápido forma um arquivo em camadas que captura bem a química”.

Para definir o início do Holoceno, os cientistas escolheram uma amostra retirada de uma calota de gelo, em 2003, do lençol de gelo do centro da Gronelândia, com as coordenadas 75,1ºN/42,32ºW.

O pedaço de gelo está arquivado num armário frigorífico na Universidade de Copenhaga.

ZAP / Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Da "obsessão por cargos" à "subserviência ao PS". Críticos internos do BE descarregam na direção

A convenção do Bloco de Esquerda está marcada para os dias 22 e 23 de maio. Os grupos críticos da direção do partido já têm preparada uma extensa lista de críticas. De acordo com o Observador, …

Pela primeira vez, a idade da reforma pode cair (e a culpa é da pandemia)

A idade da reforma é determinada pela esperança média de vida. No entanto, a pandemia e o consequente aumento da mortalidade podem fazer cair esse indicador, levando a um recuo histórico na idade da reforma. Até …

Onde estão os antigos "donos disto tudo" no desporto?

Sporting parece estar em ano de regresso ao topo do futebol. Mas outros clubes dominadores, ou desapareceram, ou andam discretos. "Felizmente não subimos à I Divisão", admite o presidente do HC Sintra. "Donos disto tudo" pode …

Após chumbo ao aeroporto do Montijo, Governo quer mudar a Lei para tirar poder aos municípios

O chumbo ao aeroporto do Montijo, depois de os municípios da Moita e do Seixal terem reprovado o projecto, não demove o Governo da empreitada. Em cima da mesa estão três soluções e a intenção …

Vacina da Janssen deverá ser aprovada na Europa a 11 de março. Imunizante só requer uma toma

A Agência Europeia do Medicamento convocou uma reunião extraordinária para concluir a avaliação da vacina à covid-19 da multinacional Janssen, com vista a colocá-la rapidamente no mercado. Neste sentido, espera-se que haja mais uma vacina contra …

Medina leva nega. Bloco, PCP e PAN querem concorrer sozinhos em Lisboa

O anúncio de que Carlos Moedas vai encabeçar a candidatura PSD/CDS à Câmara Municipal de Lisboa uniu a direita, mas não mudou a estratégia da esquerda. O Bloco, o PCP e o PAN querem concorrer …

Coates alcançou feito sem paralelo na Europa

Coates não comete uma única falta há mais de um mês, embora tenha sido totalista de minutos nesse período. É o único jogador das principais ligas europeias a consegui-lo. Provavelmente já não se lembra da última …

"Nunca batem certo". Madeira contesta dados do boletim da DGS

As autoridades regionais madeirenses afirmam que "os números fidedignos são os dados reportados, diariamente, pela Direção Regional de Saúde". A Direção Regional da Saúde (DRS) da Madeira contestou, esta terça-feira, os dados reportados nos boletins da …

I Liga pondera reduzir número de equipas a partir de 2022/2023

O desportivo Record avança esta quarta-feira que a Liga de Clube pondera reduzir o número de equipas em competição na I Liga já a partir da época de 2022/2023. Em cima da mesa está a redução …

Sob risco de expulsão, Fidesz de Orbán deixa bancada do Partido Popular Europeu pelo próprio pé

O partido Fidesz, liderado pelo primeiro-ministro húngaro Viktor Orbán, vai deixar a bancada do Partido Popular Europeu no Parlamento Europeu. De acordo com a agência Reuters, o partido Fidesz, que governa a Hungria, anunciou esta quarta-feira …