Cientistas muito perto da vacina contra a sífilis

PAHO / WHO

Uma equipa de microbiólogos analisou geneticamente a bactéria sífilis e identificou um possível alvo para uma vacina contra a doença.

A sífilis é, atualmente, a segunda maior causa de abortos espontâneos e nados-mortos no mundo e tem sido uma doença muito difícil de estudar dado que, a contrário de outras patologias provocadas por bactérias, não pode ser reproduzida em laboratório em placas de Petri ou em ratinhos.

Além de nós, o único animal suscetível a esta doença é o coelho, que elimina rapidamente a infeção, pelo que novos coelhos têm de ser regularmente infetados para manter ativa uma estirpe da Treponema pallidum, a bactéria que causa a sífilis.

Por outro lado, a bactéria na origem da doença, transmissível por contacto sexual, é muito delicada, sendo por isso difícil de manobrar em laboratório, explica em comunicado a universidade de Connecticut, nos Estados Unidos, que liderou a investigação.

Agora, uma equipa de microbiólogos identificou um possível alvo para uma vacina contra a sífilis em proteínas da bactéria que causa a doença.

No recente estudo, divulgado na publicação digital da especialidade mBio, a equipa analisou geneticamente a bactéria da sífilis recolhida de amostras de doentes da Colômbia, de São Francisco, nos Estados Unidos, e República Checa, concluindo que as estirpes bacterianas eram bastante semelhantes, havendo entre elas poucas diferenças genéticas.

Bactéria Treponema pallidum, causadora da sífilis

Os cientistas já suspeitavam que os poucos genes mutantes da bactéria expressavam o tipo de proteínas que andavam à procura, isto é, as que habitualmente estão na membrana externa de uma bactéria e que são a forma de o sistema imunitário reconhecer um invasor bacteriano.

Assim, através de um programa de modelação computacional, conceberam um modelo das proteínas que os genes mutantes expressam e, depois, produziram-nas em laboratório.

O passo seguinte foi criar anticorpos para essas mesmas proteínas. Nesta fase da investigação, os especialistas verificaram que estes anticorpos atacavam a membrana exterior intacta da bactéria Treponema pallidum.

Na etapa final, a equipa partiu da pista dada pelos genes mutantes para procurar e encontrar os genes que codificam para proteínas da membrana exterior da bactéria que nunca se alteram.

Esta investigação é um importante passo científico dado que proteínas que sofrem mutações para se esconder do sistema imunitário não são boas candidatas a uma vacina.

No futuro, a equipa quer usar estas proteínas para imunizar coelhos e verificar se podem mesmo funcionar como uma vacina contra a doença sexualmente transmissível que, se não for tratada, pode causar demência e outras patologias neurológicas.

Em Portugal, o mais recente Inquérito Serológico Nacional, de 2015-2016, apontou uma prevalência da sífilis em 2,4% dos adultos portugueses com 18 ou mais anos.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas criam tinta ultra-branca que ajuda a arrefecer as superfícies

Cientistas criaram uma nova tinta ultra-branca que pode refletir 95,5% da luz solar que chega à sua superfície. De acordo com o site IFLScience, esta propriedade permite que algo revestido com esta tinta ultra-branca, como, por …

Morreu Sindika Dokolo, marido de Isabel dos Santos

O empresário Sindika Dokolo faleceu, nesta quinta-feira, no Dubai, aos 48 anos de idade, durante a prática de mergulho. A morte do empresário de origem congolesa já foi confirmada à Lusa por uma fonte ligada à …

Lagostins autoclonados invadiram (e conquistaram) um cemitério na Bélgica

Um cemitério na Bélgica foi completamente invadido por lagostins marmoreado. De acordo com o Instituto Flamengo para Pesquisa da Natureza e da Floresta (INBO), a espécie representa uma grande ameaça para a biodiversidade local. Segundo o …

Benfica 3-0 Standard Liège | “Águia” voa de forma imperial

A noite foi de festa no Estádio da Luz para os cerca de 4875 espectadores – 7,5% por cento da lotação – que se deslocaram ao reduto dos “encarnados” esta quinta-feira. O Benfica venceu por 3-0 …

Urnas abertas no Minecraft. Servem para ensinar os jovens a votar nas eleições

A organização não partidária e sem fins lucrativos Rock the Vote e a empresa criativa Sid Lee uniram-se para criar um servidor de "casa de votação" no popular jogo Minecraft antes das eleições presidenciais de …

Zorya Luhansk 0-2 Braga | “Nota artística” em triunfo minhoto

Dois jogos, duas vitórias para o Sporting de Braga no Grupo G da Liga Europa. Uma entrada de rompante em jogo, com dois golos espectaculares nos primeiros 11 minutos, permitiram aos “arsenalistas” controlar e lidar …

Amostra de ADN desvenda homicídio cometido há quatro décadas

Uma amostra de ADN, colhida de um norte-americano da Carolina do Sul após este ser detido por apontar uma arma, permitiu às autoridades desvendar um caso antigo, identificando-o como principal suspeito do homicídio de uma …

Investigadores portugueses criam simuladores para treinar médicos à distância

Investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) desenvolveram, durante o confinamento, um método para os estudantes treinarem para cenários de emergência sem saírem de casa. Em declarações à Lusa, Carla Sá Couto, do …

Restam apenas dois rinocerontes brancos do norte (mas há uma esperança para salvar a espécie)

Com a morte do último macho em 2018, o rinoceronte branco do norte chegou ao ponto em que não pode ser salvo naturalmente. Com apenas duas fêmeas restantes, a subespécie é agora tida como oficialmente …

Há uma região na América do Norte sem qualquer caso de covid-19. Tem a dimensão do México

Nunavut, uma região localizada no norte do Canadá, continua sem registar nenhum caso de covid-19. A receita para o sucesso tem vários ingredientes, mas as caraterísticas especiais da região e as medidas rígidas tomadas logo …