Cientistas desvendaram o grande segredo das borboletas-monarca

Borboleta-Monarca

O segredo da bússola interna das borboletas-monarca que lhes permite não se perderem, durante a grande viagem da migração anual, foi revelado por um grupo de cientistas norte-americanos.

Todos os anos, com o aproximar do Inverno, estas borboletas migram do norte dos Estados Unidos e do sul do Canadá rumo a uma localidade única na região central do México. Uma viagem tão grande que mais nenhum outro insecto faz.

Uma equipa de biólogos e matemáticos de várias Universidades dos EUA recriaram em laboratório o relógio interno que estas espécies usam para encontrar a direcção certa durante essa viagem.

“Elas acabam numa localidade particular no centro do México, após dois meses de voo, poupando energia e usando apenas algumas pistas. Identificamos que as pistas de entrada dependem inteiramente do Sol. Uma é a posição horizontal do Sol e a outra é manter a hora do dia. Isto dá [às borboletas] uma bússola de Sol interna para viajarem para sul ao longo do dia”, explica um dos investigadores envolvidos na pesquisa, o matemático Eli Shlizerman, da Universidade de Washington, em declarações à BBC.

Pesquisas anteriores já tinham detectado que as borboletas-monarca usavam a hora do dia e a localização do Sol para se orientarem, mas esta nova investigação, divulgada no jornal científico Cell Reports, mostra como é que a bússola interna destes insectos se organiza nos respectivos cérebros, de modo a determinar que rumem para Sul a cada Outono.

O relógio interno destas borboletas é codificado geneticamente e está centrado nas antenas e nos olhos que captam as informações e as enviam, pelos neurónios até ao cérebro.

“Criamos um modelo que incorpora esta informação – como as antenas e os olhos enviam a informação para o cérebro. O nosso objectivo era modelar que tipo de mecanismo de controle estaria em jogo dentro do cérebro e depois questionar se o nosso modelo poderia garantir uma navegação sustentável em direcção a sul”, explica o matemático no site Science Daily.

Conseguiram assim descobrir que, durante correcções de rota, no decurso da viagem, as borboletas-monarca têm uma característica única – um “ângulo de separação” no seu campo visual cuja localização muda ao longo do dia.

Este ângulo “marca o ponto onde uma borboleta tem que fazer uma rotação completa para se reorientar”, conforme se salienta no comunicado sobre a pesquisa divulgado pelo site EurekaAlert!.

Se se afastar da rota por causa de um objecto no caminho ou de uma rajada de vento, a monarca vira para qualquer que seja a direcção que não lhe permita cruzar esse ponto de separação.

E quando é hora do regresso a “casa” na Primavera, o relógio interno das borboletas simplesmente reverte a direcção. “A sua bússola aponta para o norte em vez do sul.

É um sistema simples e robusto para explicar como é que estas borboletas – geração após geração – fazem esta migração notável”, salienta Eli Shlizerman no Live Science.

No fim de contas, o que este estudo nos ensina é que “estes não são apenas animais bonitos”, mas um verdadeiro “tesouro biológico”, conforme conclui o neuro-cientista Steven Reppert, da Escola de Medicina da Universidade de Massachusetts.

SV, ZAP

PARTILHAR

RESPONDER

"Em Casa d’Amália": RTP comemora cententário da fadista

A Fundação Amália Rodrigues junta-se à RTP para assinalar o centenário da fadista. O programa Em Casa d’Amália tem estreia marcada para a próxima sexta-feira (10) e reúne várias figuras da música portuguesa da atualidade. O …

Desapareceram 21 milhões de números de telefone na China. Mas o mistério foi resolvido

O porta-voz de uma das três maiores operadoras chinesas confirmou o desaparecimento dos utilizadores, mas deu uma explicação para este mistério. Nos últimos dias, surgiram vários relatos de notícias que davam conta de que, entre janeiro …

Mercadona doa 20 mil quilos de chocolate aos profissionais de saúde e aos mais carenciados

A Mercadona anunciou, esta quarta-feira, a doação de 20 mil quilos de chocolate ao Banco Alimentar Contra a Fome do Porto. O objetivo é proporcionar uma Páscoa mais doce aos mais carenciados e aos que …

"Paciente 1" em Itália recupera (e dá as boas-vindas a Giulia, a sua filha recém-nascida)

Giulia, a filha recém-nascida do "paciente 1" de Itália, veio para trazer alguma esperança ao país, em plena pandemia de covid-19. Mattia, de 38 anos, foi internado no dia 20 de fevereiro no hospital de Codogno, …

Investigadores transformaram o coronavírus em música (e já o podemos ouvir)

Uma equipa de investigadores do Instituto de Tecnologia de Massachussets (MIT) conseguiu transformar em som a estrutura da proteína spike, que permite que o novo coronavírus adira às células para infetá-las. Até agora, já pudemos ver …

Autoeuropa quer recorrer ao lay-off (e retomar produção a 20 de abril)

A administração da Autoeuropa quer promover um regresso gradual ao trabalho a partir de 20 de abril, pretendendo recorrer ao lay-off simplificado para os trabalhadores que não regressem ao trabalho nessa data. “O regresso ao trabalho …

Ex-mulher de astronauta acusada de mentir sobre o "primeiro crime espacial"

A ex-mulher da astronauta da NASA Anne McClain, Summer Worden, foi acusada formalmente de mentir sobre o "crime espacial" que McClain terá cometido. Em agosto de 2019, o jornal norte-americano The New York Times noticiou que …

Em Singapura, os parques de estacionamento são agora quintas urbanas

A pandemia de covid-19 está a obrigar alguns países a adaptarem-se. É o caso de Singapura, que está a transformar os parques de estacionamento em quintas urbanas para aumentar a produção alimentar. Só 1% do território …

O empresário mais odiado do mundo quer sair da prisão (para desenvolver um medicamento para a covid-19)

Martin Shkreli, o empresário mais odiado do mundo, quer sair brevemente da prisão para ajudar a desenvolver um tratamento para a covid-19. Num artigo publicado no site da empresa de Shkreli, Prospero Pharmaceuticals, juntamente com outros …

Ceferin acusado de ganância. "Manter a Liga dos Campeões foi um ato criminoso irresponsável"

O primeiro-ministro da Eslovénia, Janz Jansa, teceu duras críticas à forma como a UEFA e o seu presidente, Aleksander Ceferin, lidaram com a fase inicial da pandemia de covid-19. "Manter a Liga dos Campeões foi um …