Cientistas descobriram ADN de humanos pré-históricos na poeira de uma caverna

Erich Ferdinand / Flickr (OD)

O Homem do Neandertal

O Homem do Neandertal

Uma equipa de cientistas acredita ter descoberto vestígios de ADN de humanos pré-históricos misturados na poeira do chão de uma caverna. Uma descoberta que pode abrir uma porta extraordinária para conhecer melhor os nossos antepassados.

Uma equipa liderada pelo investigador Matthias Meyer, do Instituto Max Planck para a Evolução Antropológica (IMPPEA), em Leipzig, na Alemanha, detectou estes vestígios de ADN no meio de fragmentos de ossos misturados com pó e lama.

O ADN é, habitualmente, extraído de ossos ou dentes, mas alguns cientistas já conseguiram extrair amostras de várias espécies do chão de grutas.

Meyer e a sua equipa filtraram a terra de uma das galerias da Caverna Denisova, na Sibéria, Rússia, e conseguiram recolher uma pequena amostra de ADN, que acreditam poder pertencer a um humano pré-histórico, conta o NPR.

Vários ossos e esqueletos de Neandertais foram encontrados em cavernas por vários cientistas, e Meyer acredita que, se estes ossos se desintegraram, pode haver vestígios do seu ADN misturado com a poeira do chão das cavernas.

Sendo assim, “pega-se numa pá com alguma poeira e então, procura-se por ADN”, salienta o bioquímico e chefe do grupo de Técnicas Avançadas de Sequenciação de ADN no IMPPEA.

“Temos estado a tentar explorar novas fontes de ADN humano antigo, já que o registo de fósseis é muito limitado”, destaca ainda Meyer, que já desenvolveu vários métodos inovadores, conseguindo assim as primeiras sequências de genomas de alta qualidade de humanos antigos e a recolha das mais antigas sequências de ADN de fósseis.

Quanto ao ADN da Caverna Denisova, Meyer está a analisar a pequena amostra, mas é preciso desenvolver novas técnicas, nomeadamente para confirmar se o ADN é mesmo de osso humano antigo ou se pertence a algum recente explorador de cavernas.

No IMPPEA, o grupo de Técnicas Avançadas de Sequenciação de ADN está sobretudo focado no desenvolvimento de “métodos de biologia molecular” de modo a “aumentar a qualidade e quantidade das sequências de ADN recolhidas de antigas amostras biológicas”.

O objectivo maior é “ajudar a responder a algumas das mais interessantes perguntas sobre a história da evolução humana“, salienta-se no mesmo site.

Estes avanços poderão ajudar-nos a perceber como é que os antepassados dos humanos “se estavam a adaptar ao ambiente”, e eventualmente até, “como é que divergiram ao longo do tempo” ou como é que acabaram extintos, salienta à NPR a investigadora Janet Kelso, também envolvida na pesquisa.

Pode abrir-se assim, uma porta extraordinária para entrar no mundo dos nossos parentes mais antigos. Mas, para já, é só uma grande possibilidade em aberto.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Homicídios disparam na maioria das cidades norte-americanas durante a pandemia

O número de homicídios cometidos em solo norte-americano disparou na maioria das cidades do país na primeira metade de 2020, comparativamente com o mesmo período do ano passado, revela uma investigação do New York Times. …

Investigadores desenvolvem robô-cientista (e já descobriu um novo catalisador)

Uma equipa de cientistas da Universidade de Liverpool, no Reino Unido, construiu um robô-cientista móvel inteligente, que realiza experiências sem ajuda humana. O novo robô-cientista toma decisões sozinho e já descobriu um novo catalisador. Segundo a …

Sérgio Figueiredo deixa direção de informação da TVI

Sérgio Figueiredo saiu do cargo de diretor de informação da TVI, anuncia a estação de televisão em comunicado enviado às redações. A cessação de funções é efetiva a partir desta sexta (10) e põe fim a …

Dinamarca lança "passaporte covid-19"

O Governo da Dinamarca lançou o "passaporte covid-19", um documento que atesta que o portador do mesmo não teve um resultado positivo ao novo coronavírus recentemente. Deverá ser utilizado em viagens internas ou externas. De …

Mais oito mortes e 342 novos casos. Mais 305 pessoas dadas como recuperadas

Portugal regista este sábado mais oito mortes por covid-19 e mais 342 casos confirmados em relação a sexta-feira, segundo dados da Direção-Geral de Saúde. De acordo com o boletim epidemiológico diário da DGS, há 46.221 casos …

Ainda há esperança para os gorilas mais raros do mundo. Foram fotografados com crias

Os gorilas do rio Cross, os mais raros do mundo, foram fotografados na Nigéria com algumas crias, aumentando a esperança para esta espécie de primatas. A fotografias foram divulgadas por uma organização não-governamental nigeriana, a …

"Já sofreu muito". Trump comuta pena de prisão do seu amigo e antigo conselheiro Roger Stone

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, comutou a pena de prisão do seu amigo e antigo conselheiro Roger Stone, que foi condenado em fevereiro a 40 meses de prisão, anunciou sexta-feira a Casa Branca. Roger …

Armas, droga, sucata e prostituição financiam neonazis portugueses (mas lucros não vão todos para a causa)

Os grupos neonazis portugueses são "bastante desorganizados" e financiam-se com dinheiro obtido em negócios ilícitos, como o tráfico de armas, de droga e de mulheres para prostituição e a sucata. Mas os ganhos obtidos não …

"Nem de perto nem de longe". DGS não recomenda reabertura de parques infantis

A reabertura de parques infantis não é “nem de perto nem de longe” recomendada pela Direção-Geral de Saúde (DGS), disse a diretora-geral que explicou que as crianças devem brincar no modelo de “bolhas familiares”. “Pela sua …

Pastor presbiteriano é o novo (e quarto) ministro da Educação de Bolsonaro

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, nomeou esta sexta-feira o professor e pastor presbiteriano Milton Ribeiro para ministro da Educação, sucedendo no cargo a Carlos Decotelli, que se demitiu antes de tomar posse. É o quarto ministro …