Cientistas criaram em laboratório as rajadas mais brilhantes do Universo

ESO/A. Roquette

Investigadores de uma equipa internacional conseguiram recriar uma “mini versão” de uma explosão de raios gama em laboratório, abrindo novas vias para investigar as suas propriedades.

Explosões de raios gama são os eventos mais brilhantes já observados no universo, mas só duram alguns segundos ou minutos. Apesar da sua intensidade, os cientistas não sabem exatamente o que causa essas rajadas. Há até quem acredite que algumas dessas explosões podem ser mensagens enviadas por civilizações alienígenas avançadas.

Uma teoria bem aceite para uma das origens dos poderosos raios gama, no entanto, é que são emitidos com outras partículas libertadas por objetos astrofísicos maciços, como buracos negros.

Esta é a hipótese: quando ativos, os buracos negros lançam determinados jatos. Esses jatos são principalmente compostos por eletrões e “antimatéria”, os positrões. Esses jatos possuem campos magnéticos fortes autogerados. A rotação das partículas à volta desses campos produz potentes explosões de raios gama.

Isso torna as explosões de raios gama extremamente interessantes para os astrofísicos, uma vez que podem revelar propriedades-chave dos objetos dos quais se originam. Infelizmente, estudar essas explosões não é fácil precisamente porque não é fácil estudar buracos negros.

Não só as explosões são muito rápidas, como também são originadas em galáxias distantes, às vezes até a milhares de milhões de anos-luz da Terra. Logo, recriar essa radiação em laboratório é uma alternativa muito mais atrativa.

Um grupo que incluiu o cientista Gianluca Sarri, da Queen’s University Belfast, na Irlanda do Norte, além de colaboradores dos EUA, França, Reino Unido e Suécia, recentemente conseguiu criar a primeira réplica em pequena escala do fenómeno, usando um dos lasers mais intensos da Terra, o laser Gemini, hospedado no Laboratório Rutherford Appleton, no Reino Unido.

Um feixe desse laser é o equivalente a toda a energia solar que atinge a Terra condensada em alguns micrómetros (o equivalente à espessura de um cabelo humano). Atirando este laser num alvo complexo, os investigadores fizeram cópias ultra-rápidas e densas de jatos de raios gama, observando como se comportam.

A equipa viu, pela primeira vez, alguns dos fenómenos-chave que desempenham um papel importante na geração de rajadas de raios gama, como a auto-geração de campos magnéticos que duraram muito tempo.

Isso confirmou algumas das principais previsões teóricas da força e distribuição desses campos. Em suma, a experiência verificou a eficácia de modelos atualmente utilizados para entender explosões de raios gama.

A ideia da pesquisa é que entender como as explosões de raios gama se formam vai permitir saber muito mais sobre os buracos negros e assim abrir uma grande janela para compreender como o nosso universo nasceu e como irá evoluir.

Além disso, como um efeito colateral interessante, há a possibilidade de distinguir essas explosões de potenciais sinais criados de outra maneira.

O SETI procura mensagens de civilizações alienígenas e tenta capturar sinais eletromagnéticos vindos do espaço que não podem ser explicados naturalmente. Embora se concentrem principalmente em ondas de rádio, as rajadas de raios gama também estão associadas a essa radiação.

Para isolarmos transmissões inteligentes, é necessário garantir que todas as emissões naturais sejam perfeitamente conhecidas para que possam ser excluídas. Esse estudo ajuda a compreender as emissões de buracos negros de modo que, sempre que detetamos algo semelhante, sabemos que não está a vir de uma civilização alienígena.

Um artigo sobre a pesquisa foi publicado na revista científica Physical Review Letters.

PARTILHAR

RESPONDER

Polícias de elite da PSP convocados para trabalhar nas obras

Operacionais da Unidade Especial de Polícia (UEP) da PSP estão a ser chamados para colaborarem como voluntários nas obras de remodelação da messe localizada na Quinta das Águas Livres, em Belas, Sintra. Segundo o Correio da …

Portugueses são dos que menos gastam em viagens turísticas

Os portugueses são dos cidadãos europeus que menos gastam em deslocações de turismo, ao desembolsar em média 136 euros por viagem turística, menos de metade da média da União Europeia, de 336 euros, revelam dados …

Ex-diretor da CIA admite recorrer à Justiça contra Donald Trump

O ex-diretor da CIA John Brennan admitiu neste domingo recorrer à Justiça, depois de o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, lhe ter cancelado o acesso a informação confidencial e à Casa Branca. “Se esse é …

Trabalhadores da CGD em greve contra a perda de privilégios

O novo Acordo de Empresa que a Administração da Caixa Geral de Depósitos (CGD) pretende implementar está a gerar revolta entre os trabalhadores e já levou à convocação de uma greve para sexta-feira, 24 de …

Asia Argento terá pago a jovem ator que a acusou de assédio sexual

A atriz e realizadora italiana terá pago 380 mil dólares para silenciar um jovem ator e músico que a acusa de assédio sexual quando tinha apenas 17 anos. Asia Argento foi uma das primeiras mulheres da …

Governo está a preparar descida dos impostos e aumento das pensões

São cinco as prioridades do Governo para o próximo Orçamento do Estado, segundo revela Marques Mendes no seu habitual espaço de comentário na SIC, nomeando o aumento das pensões, o alívio no IRS, a descida …

Bomba que matou 40 crianças no Iémen foi vendida pelos EUA em 2015

A bomba que matou de 40 crianças num autocarro escolar no Iémen, a 9 de agosto, foi fabricada pelos Estados Unidos e vendida à Arábia Saudita em 2015. De acordo com a CNN, que avança …

GNR "desfalcada" devido à transferência de mil militares para os incêndios

Nos últimos meses, mais de mil militares da GNR foram "reconvertidos" em bombeiros especialistas, membros do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS), que atuam no combate a incêndios. Com esta alocação, a situação …

Em 17 anos, o número de inspetores na educação caiu 41%

Entre 2001 e 2017, o número de inspetores a Inspeção-Geral da Educação e Ciência (IGEC) passou de 304 funcionários a exercer essas funções para 179, registando assim uma queda de 41%. O Sindicato dos Inspetores da …

Mais de 400 mortos nas inundações em Kerala, no sul da Índia

Mais de 400 pessoas morreram na sequência das inundações que atingiram Kerala, na Índia, as mais graves em 100 anos naquele estado do sul do país, de acordo com um balanço feito nesta segunda-feira pelas …