Do TikTok à K-pop, China tem lista negra com 88 celebridades

A China divulgou uma lista de 88 celebridades que colocou na lista negra por comportamento “ilegal e antiético”.

Em comunicado, a Associação Chinesa de Artes Cénicas anunciou que ia banir 88 artistas por violarem os padrões morais do país. Esta é a nona vez que esta associação bane celebridades.

Desta forma, estas celebridades ficam proibidas de entrar ou aparecer em plataformas de transmissão ao vivo, um meio bastante popular na China.

O comunicado citado pela Business Insider, o seu objetivo era “fortalecer a autodisciplina” na indústria do entretenimento e evitar “que artistas ilegais e antiéticos se mudassem para outras plataformas para recomeçar as suas carreiras”.

Uma das celebridades visadas é o antigo cantor de K-pop Kris Wu, que foi detido em julho, em Pequim, acusado de violação.

Também inclui Zheng Shuang, atriz que gerou polémica após ser acusada de fugir aos impostos e de abandonar os seus filhos de barriga de aluguer nos Estados Unidos.

Zhang Zhehan, ator e cantor criticado por visitar o Santuário Yasukuni, dedicados aos mortos de guerra do Japão, são vistos na China como apoio aos crimes de guerra nipónicos.

Guo Laoshi, influencer da rede social Douyin, a versão chinesa do TikTok, publicou vídeos a rejeitar ideias convencionais do feminismo chinês e também foi incluída na lista negra.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE