Ciência explica porque é que alguns cheiros desencadeiam memórias fortes

O cheirinho de pão acabado de sair do forno pode, por exemplo, funcionar como um portal do tempo, levando-nos de volta àquele pequeno café em Paris que visitámos há alguns anos.

Os cheiros têm a capacidade de nos fazer reviver memórias há muito esquecidas. Mas porque é que isto acontece, sobretudo com memórias especialmente emocionais? Segundo o Live Science, a resposta está no facto de as zonas do cérebro que manipulam cheiros, memórias e emoções estarem muito entrelaçadas. Aliás, o modo como o olfato está ligado ao cérebro é único entre os cinco sentidos.

Um odor é uma partícula química que flutua pelo nariz e pelos bulbos olfatórios, onde a sensação é processada pela primeira vez numa forma legível para o cérebro. Então, as células cerebrais transportam essa informação para uma pequena área do cérebro chamada amígdala cerebelosa, onde as emoções são processadas, e depois para o hipocampo, onde ocorre a aprendizagem e a formação da memória.

Os cheiros são as únicas sensações que percorrem um caminho tão direto para os centros emocionais e de memória do cérebro. Todos os outros sentidos viajam primeiro para uma região do cérebro chamada tálamo.

É por isso que as memórias desencadeadas por cheiros, ao contrário de outros sentidos, são “experienciadas como mais emocionais e evocativas”, afirma Rachel Herz, professora assistente de psiquiatria e comportamento humano na Universidade Brown, nos EUA.

Os cheiros são “realmente especiais” porque “podem trazer de volta memórias que, de outra forma, nunca poderiam ser relembradas”, acrescenta a investigadora.

Em comparação, a visão quotidiana de pessoas e lugares familiares não faz com que nos lembremos de memórias muito específicas. Por exemplo, entrar na nossa sala é um estímulo repetido, portanto, é improvável que esta ação nos lembre de um momento específico que ocorreu nessa sala. Por outro lado, “se houver um cheiro relacionado a algo que aconteceu no passado e nunca mais encontrarmos esse cheiro, talvez nunca nos lembremos do que essa coisa era”, diz Herz.

Geralmente, quando uma pessoa cheira algo que está relacionado com um evento significativo do passado, terá primeiro uma resposta emocional à sensação e, de seguida, pode surgir uma lembrança. Porém, explica a cientista, às vezes, a memória nunca aparece, ou seja, a pessoa pode sentir a emoção de que algo aconteceu no passado, mas não se lembra daquilo que experienciou.

A relação entre cheiro e memória também se estende a problemas de saúde relacionados precisamente com a memória. Às vezes, um olfato fraco pode representar um sintoma precoce de doenças como Parkinson ou Alzheimer, segundo John McGann, professor associado do departamento de Psicologia da Universidade Rutgers, também nos EUA. Ou então, pode ser apenas o resultado do envelhecimento, ressalva o investigador.

Este entrelaçamento de emoções e cheiros pode ter uma explicação evolutiva simples. A amígdala cerebelosa evoluiu de uma área do cérebro originalmente dedicada à deteção de substâncias químicas. “As emoções dizem-nos sobre como abordar e evitar coisas, e é exatamente isso que o olfato também faz. Logo, ambos estão intimamente ligados à nossa sobrevivência”, conclui Herz.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Uma inexplicável explosão de ondas gravitacionais atingiu a Terra (e atordoou os astrónomos)

Uma equipa de investigadores detetou uma misteriosa explosão de ondas gravitacionais, cuja natureza deixou os astrónomos totalmente perplexos. O fenómeno foi registado a 14 de janeiro deste ano pelo Observatório de Ondas Gravitacionais por Interferómetro Laser …

O mar interno da misteriosa Encélado "grita" habitabilidade

Uma equipa de especialistas desenvolveu um novo modelo geoquímico que revela que o dióxido de carbono do interior de Encélado, lua de Saturno que abriga um oceano, pode ser controlado através de reações químicas no …

Os Simpsons podem ter previsto o surto do novo coronavírus da China

A série de televisão animada "Os Simpsons" é conhecida por ter feito profecias que, com o passar do tempo, se tornaram mesmo realidade. Agora, os fãs do programa parecem ter encontrado um episódio que prediz …

Identificada nova espécie de dinossauro que viveu há mais de 150 milhões de anos

Paleontólogos identificaram, nos Estados Unidos, uma nova espécie de dinossauro do género dos alossauros, que viveu há mais de 150 milhões de anos. A espécie, que tem o nome de Allosaurus jimmadseni, foi identificada a partir …

Escorpião com 436 milhões de anos foi dos primeiros animais a pisar a Terra

Cientistas descobriram um escorpião com 436 milhões de anos que terá sido um dos primeiros animais da Terra a migrar dos habitats aquáticos para os terrestres. Foram encontrados dois fósseis da espécie num antigo mar tropical …

Bruno de Carvalho disposto a liderar SAD do Sporting com Varandas

O ex-presidente do Sporting admitiu, esta sexta-feira, estar disposto a liderar a SAD do clube, mesmo com Frederico Varandas como presidente. No seu comentário semanal na Rádio Estádio, Bruno de Carvalho disse estar disposto a regressar …

A Inteligência Artificial teria resolvido o mistério da fuga de Alcatraz

Um programa de Inteligência Artificial (IA) poderia ter resolvido o mistério da fuga dos irmãos irmãos John e Clarence Anglin e Frank Morris da prisão de Alcatraz, que foi considerada uma das mais seguras dos …

Mais de 30 militares dos EUA ficaram com lesões cerebrais após ataque iraniano

Mais de 30 militares norte-americanos ficaram com lesões cerebrais traumáticas na sequência do ataque iraniano na base militar de Ain al-Assad, no Iraque. 34 militares norte-americanos ficaram com lesões cerebrais traumáticas na sequência do ataque levado …

Homem que torturou suspeitos de planear o 11 de setembro diz que o voltaria a fazer

James Mitchell torturou os cinco suspeitos de terem planeado o ataque de 11 de setembro de 2001. Em tribunal, disse que não tem remorsos e que o voltaria a fazer. James Mitchell foi o psicólogo responsável …

Belenenses e Belenenses SAD chegam a acordo para suspender ações judiciais

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) anunciou, esta sexta-feira, que foi alcançada uma suspensão das ações judiciais entre o Belenenses e a Belenenses SAD. Em comunicado publicado na sua página oficial, a FPF informou que o …