//

Champions. Polícia britânica já está no Porto para identificar grupos de risco

A polícia portuguesa está atenta à chegada de hooligans ingleses à cidade do Porto para a final da Liga dos Campeões e contará com a ajuda da homóloga britânica para controlar estes adeptos de risco.

De acordo com o Público, já estão no país efetivos de Londres e de Manchester, cidades onde estão sediados os finalistas, Chelsea e Manchester City, que também vão estar envolvidos na operação de segurança montada para o grande jogo, marcado para sábado.

O mesmo jornal indica que o papel dos agentes britânicos será principalmente o de identificar e sinalizar grupos de risco, de forma a que a polícia portuguesa consiga neutralizar qualquer ponto de conflito atempadamente.

De notar que devido às características dos adeptos mais radicais de ambos os clubes tornam mais difícil a sua identificação. Estes adeptos não usam qualquer adereço do clube, viajando em pequenos grupos afastados da principal coluna de adeptos que costuma ser inserida na caixa de segurança da polícia nas deslocações para os recintos desportivos.

Do Manchester City, os grupos Blazing Squad e Guvnors são a principal força de apoio radical dos “citizens”. Já do Chelsea, são os Headhunters o principal grupo de apoio dos “blues”.

Entretanto começaram a chegar adeptos ingleses à cidade do Porto. Os simpatizantes de Chelsea e Manchester City viajaram sem qualquer restrição, ficando de fora daquilo que o Governo classificou como uma “bolha” de segurança sanitária para estes adeptos.

Questionado sobre a dificuldade de manutenção desta “bolha” e ainda sobre a chegada de adeptos sem bilhete à cidade, o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, disse ao Público que “a organização é da UEFA e da Federação Portuguesa de Futebol” e que a autarquia “colaborará na medida em que seja solicitado”.

Por sua vez, a UEFA referiu, em comunicado, que a “esmagadora maioria” dos adeptos ingleses irá chegar nos charters referidos pela ministra.

O organismo que gere o futebol europeu já tinha dito que é apenas “altamente recomendável”, e não obrigatório, que os adeptos viajem no próprio dia do jogo, podendo fazer a viagem para o Porto em qualquer data.

O jogo de sábado, com início marcado para as 20h de sábado, terá 16.500 adeptos nas bancadas.

A Polícia de Segurança Pública (PSP) vai realizar esta quinta-feira uma conferência de imprensa sobre o plano de segurança montado para o jogo.

  ZAP //

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.