Há milhares de buracos negros escondidos no coração da nossa galáxia

Columbia University

O coração da Via Láctea com o seu buraco negro super-massivo ao centro, rodeado de outros buracos negros (conceito artístico)

Pela primeira vez, astrónomos da Universidade de Columbia, nos EUA, vislumbraram uma grande população de buracos negros escondida no coração da Via Láctea, prevista há muito tempo.

Que há um buraco negro supermassivo, com milhões de vezes a massa do nosso sol, a viver no núcleo da nossa galáxia já sabíamos.

No entanto, a teoria indica que este deve ter vários seguidores, ou seja, diversos buracos negros menores à sua volta. Os cientistas acreditam que esses buracos negros devem afundar no centro de todas as galáxias e acumular-se lá, mas até agora não tinham provas disso.

Usando observações do centro galáctico feitas pelo telescópio Chandra X-ray Observatory da NASA, o novo estudo viu uma dúzia de buracos negros em sistemas binários – ou seja, emparelhados com estrelas – no coração da nossa galáxia.

Um artigo sobre a pesquisa foi publicado na quarta-fera na revista Nature.

Desde os anos 1970, os teóricos que estudam esse processo previram um centro galáctico repleto de milhares de buracos negros. Esses buracos negros devem pesar “apenas” dez a vinte vezes mais do que o nosso sol. Mas tais objetos são tão escuros e inativos que têm sido praticamente indetetáveis.

Usando 12 anos de dados do Chandra X-Ray Observatory, a equipa liderada pelo astrofísico Chuck Hailey finalmente detetou uma dúzia de buracos negros a alguns anos-luz do centro da Via Láctea, ou seja, dentro do alcance gravitacional do buraco negro supermassivo da nossa galáxia.

Se esse parece um número pequeno, os cientistas especulam que a descoberta é o primeiro sinal observacional de uma população maior: com base nas emissões e na distribuição espacial desses 12 sistemas, a equipa estima que 10.000 a 20.000 desses objetos estejam a girar em torno do núcleo da nossa galáxia.

Além disso, encontrar tantos numa região tão pequena é significativo, porque até agora os cientistas só tinham encontrado provas de cerca de 60 buracos negros em toda a Via Láctea, que tem 100.000 anos-luz de diâmetro.

Hailey e a sua equipa usaram dados do Chandra porque os buracos negros no centro da galáxia devem ser mais visíveis através de raios-X, produzidos quando formam um sistema binário com uma estrela de baixa massa e se alimentam dessa companheira.

As camadas externas da estrela acumulam-se do lado de fora do buraco negro num disco em espiral e constantemente brilhante.

Mas as intensas emissões de raios-X desses discos são extremamente fracas quando vistas da vizinhança terrestre. Também se misturam com muitas outras fontes de raios-X do centro galáctico.

Para definir a natureza das suas dúzias de candidatos a equipa de Hailey traçou os picos espectrais e rastreou a sua atividade ao longo do tempo, encontrando padrões consistentes com observações anteriores de emissões binárias de buracos negros noutras partes da galáxia.

Os resultados são promissores, mas, devido ao baixíssimo número total de fotões usados na análise, da dúzia de supostos buracos negros, alguns podem na verdade ser erro estatístico.

Enquanto seis são sem dúvida buracos negros, o comportamento observado nos outros objetos também pode ser explicado como emissões de estrelas de neutrões a girar rapidamente – fenómenos chamados pulsares de milissegundo.

Apesar da incerteza, encontrar provas de um grande número de buracos negros no centro da Via Láctea confirma uma previsão fundamental e importante da dinâmica galáctica.

“Esses objetos também fornecem um laboratório exclusivo para aprender sobre como grandes buracos negros interagem com os pequenos, porque não podemos estudar prontamente esses processos noutras galáxias mais distantes”, explica Hailey.

A descoberta deve ajudar os teóricos a fazer previsões melhores sobre buracos negros e gerar ondas gravitacionais detetáveis. Só recentemente começamos a detetar essas ondulações no espaço-tempo, preditas por Albert Einstein há cerca de um século, e fixar o número de buracos negros no centro de uma galáxia como a Via Láctea é inestimável para calcular a natureza e o número de eventos de ondas gravitacionais esperados nos núcleos de galáxias.

PARTILHAR

RESPONDER

Chovem diamantes no interior de Neptuno e Urano (e já se sabe porquê)

Podem estar a chover diamantes dentro dos corações de Neptuno e Urano. Agora, os cientistas descobriram novas evidências experimentais que mostram como é que isso poderia ser possível. Neptuno e Urano são os planetas mais mal …

Descobertas duas super-Terras na zona habitável de uma das estrelas mais próximas do Sistema Solar

Uma equipa internacional de cientistas encontrou duas super-Terras a orbitar uma das estrelas mais próximas do Sistema Solar. Conduzida pela Universidade de Göttingen, na Alemanha, a equipa de especialistas localizou um sistema formado por pelo …

Sporting 2-1 Gil Vicente | Leão de Plata só sabe vencer

O Sporting cumpriu na recepção ao Gil Vicente, no fecho da 29ª jornada da Liga NOS, e venceu por 2-1, num jogo que pareceu sempre controlado, mas que terminou com emoção. Os “leões” dominaram por completo …

Leões marinhos decapitados estão a dar à costa no Canadá (e ninguém sabe porquê)

Os corpos decapitados de pelo menos cinco leões-marinhos encontrados nas costas de Vancouver, no Canadá, nos últimos meses sugerem que pode haver um serial killer de mamíferos marinhos à solta. O LiveScience relata que pelo menos …

Este japonês é a única pessoa no mundo a ter um mestrado em Estudos Ninja

Um homem japonês tornou-se a primeira pessoa no mundo a ter um mestrado em Estudos Ninja depois de concluir um curso de pós-graduação que envolvia a aprendizagem de artes marciais básicas e escalada de montanhas. De …

Cátio Baldé acusado de comprar vistos para jogadores do Benfica

Cátio Baldé está a ser acusado de corrupção passiva por ter pagado a um funcionário da embaixada portuguesa em Bissau para conseguir vistos para jogadores do Benfica. O empresário admite o crime, mas nega o …

Ex-polícia admite ser "Assassino de Golden State" e declara-se culpado de 13 homicídios

O ex-polícia norte-americano Joseph DeAngelo declarou-se, esta segunda-feira, culpado de 13 homicídios. Mais conhecido como o "Assassino de Golden State", DeAngelo foi preso em 2018, após 40 anos de investigação. A identificação do criminoso apenas foi …

Infarmed garante ter stock de remdesivir, apesar da compra massiva dos EUA

Depois da notícia de que os EUA compraram à empresa Gilead Sciences praticamente toda a reserva para três meses do medicamento remdesivir, o primeiro aprovado no país no tratamento de covid-19, o Infarmed garante que …

Orfão, capturado e apresentado à rainha. A história da mais antiga fotografia de um indígena da Nova Zelândia

Um daguerreótipo - primeiro processo fotográfico do mundo - mantido na Biblioteca Nacional da Austrália é o mais antigo retrato fotográfico conhecido de um indígena maori da Nova Zelândia. Na imagem antiga, um adolescente aparece vestido …

Uma mesa de 490 metros na Charles Bridge. Em Praga, o fim da restrições celebrou-se com um jantar em massa

Os habitantes de Praga, capital da República Checa, construíram uma mesa com quase 490 metros e realizaram um enorme jantar público esta terça-feira para comemorar o fim do bloqueio do coronavírus no país. De acordo com …