/

Inspirado na natureza. Cauda de chita ajuda robô a saltar com mais destreza

A natureza pode ser extremamente útil na hora de resolver problemas complexos. Neste caso, a cauda leve de uma chita, conhecida como cauda de arrasto aerodinâmica, pode ter permitido aos cientistas superar um problema de robótica.

Muitos dos grandes felinos movem-se com alta precisão e manobrabilidade, mesmo quando se encontram a velocidades altas, e isto acontece, em parte, graças às suas caudas.

No entanto, até agora, a mesma coisa não podia ser dita sobre os robôs.

O facto de um robô ter uma cauda poderia ter um impacto negativo na sua mobilidade devido ao aumento de massa, alta inércia e maior custo de energia que esta acarreta.

Contudo, de acordo com os investigadores do Laboratório de Robomecânica da Carnegie Mellon University, que estavam a trabalhar em colaboração com a Universidade da Cidade do Cabo, uma cauda de arrasto aerodinâmica poderia ajudar na mobilidade robótica.

Isto porque enquanto a maioria das caudas robóticas tem elevada inércia, a cauda da chita usa o arrasto aerodinâmico para atingir altas velocidades com baixa inércia.

“As caudas robóticas têm historicamente dependido de caudas de alta inércia por causa da sua simplicidade, mas a natureza já descobriu que existem maneiras melhores de estabilizar os movimentos ágeis”, explica Joseph Norby, autor do estudo.

No estudo publicado no IEEE Transactions on Robotics a 6 de janeiro, os especialistas compararam as caudas aerodinâmicas e inerciais para construir uma cauda com eficácia máxima e inércia mínima. “Esta pesquisa sugere que seguir a inspiração da natureza resulta em caudas igualmente capazes por uma fração do peso”.

Tendo em conta a eficácia da cauda para aumentar a agilidade do robô, e dar a este um melhor controlo sobre os seus movimentos, os investigadores viram que, embora ambas possam permitir que o robô circule no ar, a cauda aerodinâmica tem a vantagem de ser muito mais leve, escreve o Interesting Engineering.

A equipa concluiu que mesmo que a massa aumente devido à cauda de chita, ​​os especialistas descobriram que o robô pode acelerar mais rápido do que um sem cauda, pois esta “ajuda a estabilizar o robô. Acreditamos que melhorar a agilidade dos robôs irá torna-los melhores”, rematou Norby.

  Ana Isabel Moura, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.