Carrascos, execuções e massacres: Lisboa mostra o seu lado mais sórdido

Apesar da cara amável e tranquila que hoje assume, Lisboa guarda um sórdido passado de carrascos, execuções coletivas e massacres resgatado agora por uma tour que pretende dar outra imagem e que mostra que a argúcia é um elemento mais da explosão turística que vive a cidade.

Alfama, o fado e as ladeiras. O mais típico da rota lisboeta entre estes elementos, que levam anos a ser contados a visitantes que, num centro já abarrotado, acabam por conhecer os pormenores do devastador terremoto de 1755 e observam a mesa da cafeteria A Brasileira, na qual o poeta Fernando Pessoa tomava o seu café diário.

Tradição, portanto, sobre a que se formaram as tours que agora, com a explosão do turismo, experimentam uma concorrência nova e crescente. Tanto que os guias já suspeitam que conseguir o seu espaço vai requerer mais do que saber história. E assim, às margens do Tejo, floresceu o episódio macabro.

“O que é que fizeram então? Esfaquearam o bispo e atiraram-no do campanário. Depois, arrastaram o seu corpo pela rua. Os cães acabaram por devorá-lo”, a frase, pronunciada às portas da Sé de Lisboa, faz com que dois turistas interrompam bruscamente a melhor foto para olhar o seu autor.

É Marco Pedrosa, ator além de guia que, há um ano, conta “o lado mais sombrio da cidade” num passeio de uma hora e meia. Desde regicídio até execuções coletivas e lendas sobre a criação de Lisboa: tudo o que seja “sórdido” está aqui.

Crimes de Lisboa” é o primeiro percurso temático da Wild Walkers e ideia de Pedrosa, que explica a originalidade da proposta. “Fizemos esta tour porque não existia um passeio que falasse dos aspetos mais sórdidos e sombrios da história da cidade. Normalmente os tours falam da sua história, como o terremoto, mas não se centram em aspectos mais trágicos ou personalidades mais sombrias”, comenta.

E procurou as suas histórias. O bispo de que fala junto à Sé foi Martinho de Zamora, vítima de um grupo furioso no século XIV por ter-se negado a repicar os sinos, como faziam o resto das igrejas da cidade, para celebrar a aclamação como rei de João I de Portugal, que ele desconhecia.

Depois do bispo, relata-se o fim do rei Carlos I, assassinado a 1 de fevereiro de 1908 na Praça do Comércio junto ao seu filho, o príncipe herdeiro Luís Filipe de Bragança, que deu lugar a uma escalada de violência em Portugal.

Ou a execução pública perto do Mosteiro de Belém da rica família Távora, caída em desgraça após ser acusada com grande controvérsia de um atentado frustrado contra o rei José I em 1758.

Chegou a pôr sal nas suas terras para que nada mais crescesse nelas“, acrescenta Pedrosa para temperar com sal e pimenta a história, que ainda hoje é objeto de debate entre os historiadores portugueses.

Os macabros relatos, como as cruéis execuções da inquisição ou o massacre de 19 de abril de 1506, dia em que se iniciou uma perseguição que acabou em poucas semanas com o assassinato de mais de 3 mil judeus na cidade, convivem com desastres naturais, como o terramoto de 1755, e lendas.

Assim, perto do pátio no qual Pedrosa mostra a casa de quem foi o último carrasco de Lisboa, Luís Alves, conta-se como a cidade chegou a conformar as suas famosas ladeiras, sem entrar em detalhes que causem “spoiler”, é possível dizer que o responsável foi um dos desamores causados por Ulises no seu caminho a Ítaca.

O herói de Homero mistura-se assim com os azulejos nas abarrotadas ruas de Lisboa, cidade na qual o turismo cresceu um 7,2% em 2016, segundo dados oficiais. A tendência, que aponta sempre a alta, empurra ao engenho.

ZAP // EFE

PARTILHAR

RESPONDER

Ventura tem "receio" que partido seja ilegalizado

Este domingo, o Chega vai organizar uma manifestação contra a ilegalização do partido. André Ventura admitiu ter um "receio muito significativo". O Observador avança que a manifestação tem início no Príncipe Real, passa pelo Tribunal Constitucional …

Três mortos e 441 novos casos em Portugal

Este domingo, Portugal regista mais três mortes e 441 novos casos de infeção, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da Direção-Geral da Saúde, o país …

Grande Crise do Ketchup. A pandemia atacou um mercado improvável (e já há um mercado negro para o molho)

Os problemas da cadeia de suprimentos estão a chegar a um canto distante do universo empresarial: os pacotes de ketchup. O ketchup é o molho de mesa mais consumido nos restaurantes dos Estados Unidos, com cerca …

Autoridades brasileiras ilibam João Loureiro

João Loureiro já não é suspeito no processo que envolve a apreensão de um avião com 500 quilos de cocaína, segundo as autoridades brasileiras. As autoridades brasileiras descartaram, este sábado, qualquer ligação do advogado português João …

No Canadá, há dois rios que se encontram (mas não se misturam)

Em Nunavut, no Canadá, há dois rios que se encontram, mas não perdem a sua aparência individual enquanto se movem sinuosamente pela tundra. O Back River flui para o norte em direção ao Oceano Ártico. Ao …

Russos acusados de explosão na República Checa são suspeitos de envenenar Skripal

Os dois suspeitos russos, envolvidos na explosão que matou duas pessoas em 2014 na República Checa, têm os mesmos passaportes que os dois homens acusados de envenenar, com o agente nervoso novichok, o espião Sergei …

Numa cidade na Nova Zelândia, a Páscoa resume-se a exterminar coelhos

Em Alexandra, na região de Otago, os coelhos são considerados pragas, uma espécie que ameaça a biodiversidade do país e a agricultura. Elle Hunt, correspondente do The Guardian em Auckland, na Nova Zelândia, escreveu um artigo …

Reavaliação de barragens da EDP ficou por fazer, depois de Governo ter recuado na decisão

No início do ano passado, o ministério do Ambiente considerou ser necessário reavaliar as barragens da EDP, mas a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e a Parpública disseram não ter competências para fazer a avaliação …

Portugal bateu recorde de vacinação no sábado. Foram administradas 120 mil vacinas

Este sábado, Portugal registou um recorde diário de pessoas vacinadas contra a covid-19. No total, foram administradas 120 mil doses da vacina. De acordo com os números avançados pela task force responsável pelo plano de vacinação, …

Os milionários estão a fugir de Nova Iorque

A cidade de Nova Iorque está a preparar-se para enfrentar para um êxodo dos seus residentes mais ricos após as autoridades terem aprovado um orçamento que fará com que paguem a maior taxa de impostos …