Encontrado capítulo perdido do primeiro romance do mundo. Estava no armazém de uma casa no Japão

O livro “The Tale of Genji”, um conto japonês antigo, é considerado o primeiro romance do mundo. Porém, o manuscrito original, escrito no século XI por uma mulher da nobreza chamada Murasaki Shikibu, já não existe.

O Conto de Genji foi escrito há mil anos durante o período Heian e relata a vida complicada de um príncipe japonês de 18 anos chamado Hikaru Genji. Na história, o príncipe Genji tenta navegar entre a sua vida pessoal ea  sua corte política, dando aos leitores uma rara visão sobre as vidas da realeza japonesa da época.

Os conteúdos do conto foram preservados pelo poeta Fujiwara no Teika num manuscrito de 54 capítulos publicado posteriormente, conhecido como Ao-byoshi-bon. Apenas quatro capítulos dos manuscritos Genji de Teika foram encontrados – até uma descoberta inesperada dentro do depósito de uma casa japonesa.

Segundo o The Asahi Shimbun, estudiosos japoneses confirmaram a autenticidade de um capítulo recém-descoberto do manuscrito de Teika intitulado Wakamurasaki. O capítulo detalha o primeiro encontro entre o príncipe Genji, o protagonista principal, e sua futura esposa, Murasaki-no-ue, que se torna uma personagem-chave.

O manuscrito antigo foi encontrado dentro de um baú de Motofuyu Okochi, de 72 anos. Okochi é descendente da nobreza do domínio feudal Mikawa-Yoshida, agora Toyohashi na província de Aichi. Os registos familiares mostram que o manuscrito estava na posse da família Okochi desde 1743, quando lhes foi entregue por outra família.

A pedido de Okochi, a autenticidade do texto recém-descoberto de Genji foi examinada pela fundação cultural Reizeike Shiguretei Bunko. A fundação anunciou a descoberta esta semana depois de confirmar que o manuscrito era real.

A fundação notou algumas diferenças gramaticais entre o capítulo recém-descoberto e as páginas anteriores de Teika, mas também há muitos sinais reveladores que apontam para a autenticidade do manuscrito. Por um lado, a capa do manuscrito é azul, como nos outros capítulos de Teika, e a caligrafia é idêntica.

O capítulo perdido provavelmente será registado como uma propriedade cultural oficial do Japão, assim como os outros quatro textos de Teika: Hanachirusato, Miyuki, Kashiwagi e Sawarabi.

“É muito significativo que esta descoberta do manuscrito editada por Teika esteja disponível para os investigadores”, disse Junko Yamamoto, professor da Universidade de Ciência Avançada de Kyoto, especializado em literatura japonesa do período Heian, de acordo com o All That’s Interesting.

A mais recente tradução da história para inglês, de Dennis Washburn, foi publicada em 2015 e tem mais de 1.300 páginas. Melissa McCormick, professora de arte e cultura japonesa na Universidade de Harvard, disse à BBC que o romance é uma “obra monumental da literatura”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"Lesmas-leopardo" acasalam da forma mais espantosamente bizarra (e ninguém sabe porquê)

As "lesmas-leopardo" têm talvez o acasalamento mais intrigante e espantoso de todo o reino animal. Os biólogos ainda não conseguiram decifrar porque razão estes moluscos acasalam desta forma. Na escuridão da noite, duas grandes "lesmas-leopardo" começam …

Naufrágio romano com 2.000 anos encontrado na Grécia. É um dos maiores do Mar Mediterrâneo

Uma equipa de cientistas da Universidade de Patras, na Grécia, descobriu os vestígios de um navio romano que naufragou há cerca de 2.000 anos perto da ilha grega de Kefalonia, avança o Greek City Times.  …

Qual é o verdadeiro significado da vida? Um novo estudo pode ajudar com a resposta

Um novo estudo aponta que encontrar significado na nossa vida é algo positivo para a nossa saúde e bem-estar mental, mas o processo de procura tem o efeito contrário. Encontrar significado na nossa vida é uma …

A crise climática vista do Espaço. Vídeo da NASA revela degelo dos glaciares no Alasca

https://vimeo.com/379314673 Um vídeo publicado recentemente pela NASA mostra o derretimento dos glaciares do Alasca visto do Espaço. Algumas imagens revelam mudanças de quase 50 anos. O nosso planeta está a caminhar a passos largos para uma situação …

Ciência explica porque é que alguns cheiros desencadeiam memórias fortes

O cheirinho de pão acabado de sair do forno pode, por exemplo, funcionar como um portal do tempo, levando-nos de volta àquele pequeno café em Paris que visitámos há alguns anos. Os cheiros têm a capacidade …

Quase 40% dos americanos com dificuldades financeiras. Doar sangue é a sua maior receita

A economia dos Estados Unidos (EUA), considerada uma das maiores do mundo, permitiu avanços sociais e tecnológicos inestimáveis. Contudo, atualmente, cerca de 40% dos norte-americanos afirmam ter dificuldade em pagar por comida, por habitação, por …

"Políticos devem ser colocados contra a parede". Greta pede desculpa

A ativista do clima Greta Thunberg pediu desculpa por ter dito que os políticos devem ser colocados “contra a parede”, após diversas pessoas terem considerado que a jovem estava a defender a violência. A sueca de …

Carnaval belga retirado da lista de Património Imaterial da UNESCO após queixas de antissemitismo

As festas da cidade de Aalst, na Bélgica, foram retirada da lista do Património Imaterial da Humanidade, depois de a UNESCO ter sancionado a presença de carros carnavalescos contendo imagens antissemitas. O presidente da Câmara …

Conselho de Ministros aprova proposta de OE2020 (e foram quase 10 horas de reunião)

O Conselho de Ministros aprovou hoje a proposta de Orçamento do Estado para 2020, dez horas depois de a reunião extraordinária ter começado, anunciou hoje o primeiro-ministro na sua página na rede social Twitter. "O Conselho …

Nova espécie de baleia mostra como este animal evoluiu para conseguir nadar

Cientistas descobriram uma nova espécie de baleia, que existiu há 35 milhões de anos, que pode dar novas pistas sobre como as baleias evoluíram para conseguir nadar. De acordo com a revista Newsweek, os investigadores analisaram …