Encontrado capítulo perdido do primeiro romance do mundo. Estava no armazém de uma casa no Japão

O livro “The Tale of Genji”, um conto japonês antigo, é considerado o primeiro romance do mundo. Porém, o manuscrito original, escrito no século XI por uma mulher da nobreza chamada Murasaki Shikibu, já não existe.

O Conto de Genji foi escrito há mil anos durante o período Heian e relata a vida complicada de um príncipe japonês de 18 anos chamado Hikaru Genji. Na história, o príncipe Genji tenta navegar entre a sua vida pessoal ea  sua corte política, dando aos leitores uma rara visão sobre as vidas da realeza japonesa da época.

Os conteúdos do conto foram preservados pelo poeta Fujiwara no Teika num manuscrito de 54 capítulos publicado posteriormente, conhecido como Ao-byoshi-bon. Apenas quatro capítulos dos manuscritos Genji de Teika foram encontrados – até uma descoberta inesperada dentro do depósito de uma casa japonesa.

Segundo o The Asahi Shimbun, estudiosos japoneses confirmaram a autenticidade de um capítulo recém-descoberto do manuscrito de Teika intitulado Wakamurasaki. O capítulo detalha o primeiro encontro entre o príncipe Genji, o protagonista principal, e sua futura esposa, Murasaki-no-ue, que se torna uma personagem-chave.

O manuscrito antigo foi encontrado dentro de um baú de Motofuyu Okochi, de 72 anos. Okochi é descendente da nobreza do domínio feudal Mikawa-Yoshida, agora Toyohashi na província de Aichi. Os registos familiares mostram que o manuscrito estava na posse da família Okochi desde 1743, quando lhes foi entregue por outra família.

A pedido de Okochi, a autenticidade do texto recém-descoberto de Genji foi examinada pela fundação cultural Reizeike Shiguretei Bunko. A fundação anunciou a descoberta esta semana depois de confirmar que o manuscrito era real.

A fundação notou algumas diferenças gramaticais entre o capítulo recém-descoberto e as páginas anteriores de Teika, mas também há muitos sinais reveladores que apontam para a autenticidade do manuscrito. Por um lado, a capa do manuscrito é azul, como nos outros capítulos de Teika, e a caligrafia é idêntica.

O capítulo perdido provavelmente será registado como uma propriedade cultural oficial do Japão, assim como os outros quatro textos de Teika: Hanachirusato, Miyuki, Kashiwagi e Sawarabi.

“É muito significativo que esta descoberta do manuscrito editada por Teika esteja disponível para os investigadores”, disse Junko Yamamoto, professor da Universidade de Ciência Avançada de Kyoto, especializado em literatura japonesa do período Heian, de acordo com o All That’s Interesting.

A mais recente tradução da história para inglês, de Dennis Washburn, foi publicada em 2015 e tem mais de 1.300 páginas. Melissa McCormick, professora de arte e cultura japonesa na Universidade de Harvard, disse à BBC que o romance é uma “obra monumental da literatura”.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Donald Trump desiste de realizar o G7 no seu clube de golfe em Miami

A decisão de Donald Trump, a braços com um processo de impeachment, de usar um dos seus resorts levantou dúvidas sobre conflito de interesses. O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, abandonou a ideia de realizar …

Costa vai a Belém apresentar secretários de Estado. Patrícia Gaspar e Antero Luís na lista

O primeiro-ministro indigitado, António Costa, vai esta segunda-feira a Belém apresentar ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, os nomes dos secretários de Estado que vão integrar o próximo Governo. O encontro, marcado para as 11 …

Chernobyl transforma-se num santuário para uma rara espécie de cavalos

Chernobyl tem sido o inesperado lar de uma espécie de cavalos em vias de extinção. Dezenas de cavalos de Przewalski foram observados em edifícios abandonados na zona radioativa da cidade ucraniana. Surpreendentemente, uma espécie de cavalos …

Sánchez desloca-se a Barcelona para “visitar agentes feridos” e lembra obrigações de Torra

O presidente do governo espanhol, em funções, Pedro Sánchez, desloca-se esta segunda-feira a Barcelona, após ter criticado o presidente do governo regional da Catalunha por não ter condenado com firmeza os atos de violência dos …

Governo de Hong Kong pede desculpas após polícia pulverizar mesquita

O Governo de Hong Kong pediu esta segunda-feira desculpas a líderes muçulmanos, depois da polícia antimotim ter pulverizado um portão da mesquita e algumas pessoas com um canhão de água, quando as autoridades tentavam dispersar …

Bolívia. Resultados preliminares dão vitória a Morales, mas com segunda volta

O chefe de Estado boliviano lidera os resultados preliminares da primeira volta das eleições Presidenciais, mas parece ser obrigado a disputar uma segunda ronda contra o ex-Presidente Carlos Mesa. A autoridade eleitoral da Bolívia indicou que, …

Telemóveis e computadores podem acelerar o envelhecimento

Uma nova investigação, levada a cabo por cientistas da Oregon State University, nos Estados Unidos, concluiu que a exposição diária à luz azul, como aquela que é emitida por telemóveis e computadores, pode afetar a …

Quatro espeleólogos portugueses desaparecem em gruta espanhola

Uma equipa de resgate foi acionada para localizar quatro espeleólogos portugueses que estão desde sábado na gruta de Cueto-Coventosa, em Espanha, com os trabalhos de socorro a serem dificultados pelo aumento do nível da água Quatro …

Afinal, Vénus pode não ser tão semelhante à Terra como pensávamos

Uma nova investigação questiona a habitabilidade de Vénus, planeta que os cientistas consideram há pouco tempo numa outra investigação poder ter um clima habitável semelhante ao da Terra. De acordo com a nova investigação, cujos …

Há gelo no polo sul da Lua e pode ter muitas fontes

Um novo estudo sugere que o gelo encontrado na superfície lunar pode ter milhares de milhões de anos, além de ter surgido de diferentes fontes. O estudo, publicado recentemente na Icarus, sugere que a maioria do …