//

Capitalismo vai arruinar o planeta até 2050, alertam cientistas

15

Um grupo de cientistas alerta que se continuarmos com este capitalismo desenfreado, o nosso planeta vai sofrer consequências a nível climático e ambiental.

Até 2050, o planeta Terra pode sofrer seriamente às mãos do capitalismo desenfreado. Um PIB alto pode ser atingível ao preço de um mundo destruído pela escassez de minerais e materiais, alterações climáticas catastróficas e uma transição trémula para energia limpa, alerta um novo estudo científico.

Os investigadores concluíram que o capitalismo como o conhecemos não consegue suportar uma transição para energia limpa. Além disso, o capitalismo está a encaminhar-nos para uma escassez de minerais. Os resultados do estudo foram recentemente publicados na revista científica Energy Strategy Reviews.

De acordo com a VICE, os investigadores sugerem que fazer uma transição para veículos movidos a eletricidade apenas é viável se reduzirmos os níveis de consumo cada vez maiores nas sociedades industriais. Felizmente, um outro estudo publicado em setembro argumenta que esta transição é viável, mantendo uma boa qualidade de vida para as pessoas.

A transição para sistemas de energia renovável será essencial não apenas para combater as alterações climáticas, mas para evitar uma crise energética.

É importante fazer uma mudança para veículos elétricos o quanto antes possível. Isto porque se as nossas economias continuarem a crescer a este ritmo, será necessária uma quantidade de minerais e materiais que a Terra não conseguirá suportar.

  ZAP //

15 Comments

    • Pois, quem compra os produtos dos malvados chineses é o Ocidente. Isso não é só ajuda. É fazer parte do sistema e contribuí para o descalabro tanto como os chineses.

      Crescer e crescer e crescer para quê? E que tal só ficar na mesma? Tipo, deixem de fazer bebês a torto e a direito que deixa de ser preciso crescer. No fim, toda a Humanidade, nós, somos uns irresponsáveis que não queremos admitir que estamos “agarrados” a este sistema como uma droga. O seu consumo não tem limites mas o planeta tem. A realidade irá impor-se. É uma questão de tempo. 2050 pelos vistos…

  1. Este sistema já se auto alimenta. Mesmo que a maioria das pessoas quisessem (que não querem!) tentassem mudar algo o sistema já tem uma inercia que não o deixará…
    Duvido que cheguemos a 2050 sem antes acontecer uma desgraça!

    • Todas as anteriores civilização estavam condenadas, de uma forma ou de outra, antes de o saber. Nos somos capazes de ser a primeira que sabemos e podemos fazer qualquer coisa mas estamos em negação. Tipico da inércia e negação de um “agarrado”.

  2. 25/10/2011 – A força implacável das forças da natureza em breve mostrarão o quão de maléfico o homem tem tratado o planeta. O desequilíbrio provocado pelo homem é tal, que urge pôr fim à sua maldade. É tempo do homem justo reinar e servir a Humanidade.

  3. Claro que sim.
    O capitalismo trouxe um bem-estar nunca antes visto na humanidade!
    A maior consequência disto é que a população humana aumenta significativamente de década para década. E todas estas pessoas desejam usufruir das comodidades que temos.

    Sendo assim, temos de voltar ao comunismo , na sua melhor expressão. Como o Soviético. Talvez melhor o chinês. Mas o da Birmânia em termos percentuais foram os mais eficazes. Erradicaram 1/3 da população em poucos anos, e ainda por cima os restantes ficaram mais pobres. Reduzindo assim a pegada ecológica.

    Pensem nisso camaradas!

    • Nem mais! As criaturas que criam notícias destas – não o Zap, claro – “esquecem” como eram e são limpos os regimes comunistas! A RDA, inundada de poluentes, a URSS idem até destruíram 90 do mar Aral, os chinses criram uma superpopulação, poluem que se fartam, escondem crimes ambientais etc. Mas culpa é do capitalismo! Não é o capitalismo quem rouba espaço aos restantes animais em todos is continentes é o excesso de humanos. Julgava eu que a culpa era da ganância e da exploração e crescimento desenfreado da raça humana, use lá ela o sistema económico que usar.

      • Pois, julgo que o termo correto seria “consumismo” e não “capitalismo”.
        Não sei se o erro foi cometido pela tradução do “Zap”.
        O que é mau, o que pode ameaçar a humanidade, é o “consumismo” exagerado e não sustentável.
        O capitalismo, no sentido de oferecer soluções e de haver retorno financeiro para quem desenvolve e oferece essas soluções, não tem qualquer problema, a meu ver. Bem pelo contrário, oferece soluções para muito problemas da humanidade, nomeadamente ao nível da própria sustentabilidade.

  4. O problema não deve estar tanto no bem-estar das pessoas, mas sim de pessoas a mais para esse bem-estar, portanto, a única solução que haverá será controlar o número de nascimentos mesmo que estes sejam em muito maior número em países onde as pessoas vivem abaixo do nosso nível económico a verdade é que têm de consumir e como em toda a parte vão exigindo cada vez mais e melhor o que é normal. Cidades com milhões de habitantes superiores aos do nosso país são já várias, o que produzem lá para se alimentarem?

  5. Não é preciso ser cientista para vaticinar que o capitalismo desenfreado, de todas as cores, está a destruir o planeta e, com ele, a humanidade.
    Produzir e vender sempre mais tem que ter um limite, ultrapassando esse limite entra-se na destruição.
    Penso que esse limite já foi atingido e até ultrapassado, florestas dizimadas para dar lugar a produções de bens imensos, as pescas que têm levado à quase extinção de algumas espécies, a necessidade de produzir pescado em cativeiro, a produção de carne e leite exageradamente de modo que parte dessa produção vai para fabricar rações para se produzir mais animais, são alguns dos exemplos do capitalismo desenfreado, tendo no topo a publicidade, que tem feito uma lavagem ao cérebro do consumidor.
    Enquanto se der prioridade à reciclagem em detrimento da reutilização e da redução de consumo nada irá mudar, o capitalismo desenfreado tem muita margem para actuar.
    É apenas a minha opinião.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.