Campo magnético da Lua durou mais tempo do que se pensava

Andrew Smith / Flickr

O campo magnético da Lua durou mais tempo do que se pensava, o que pode ter implicações para a vida e a possível habitabilidade de outras luas ou planetas, conclui um estudo divulgado esta quarta-feira.

Segundo o estudo, divulgado na Science Advances, o campo magnético lunar durou mais mil milhões a 2,5 mil milhões de anos do que se julgava. Atualmente, a Lua, ao contrário da Terra, não tem campo magnético, um ‘escudo’ contra a radiação solar.

Investigadores da Universidade de Rutgers e do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos Estados Unidos, chegaram ao intervalo temporal ao aquecerem uma rocha lunar recolhida pela missão espacial Apollo 15, em 1971.

Com este procedimento, conseguiram recuperar com precisão a intensidade do campo magnético lunar. Os planetas e as luas geram no seu núcleo campos magnéticos e as rochas destes corpos celestes podem ficar com o registo dos campos magnéticos aos quais foram expostos.

O campo magnético da Terra protege o planeta de radiação ionizante e do vento solar. Sem este ‘escudo’, a Terra teria mais radiação e a vida, tal como se conhece, seria eventualmente diferente ou simplesmente não existiria.

“Quem sabe como a vida responderia a um ambiente tão instável como este, a Terra seria um sítio mais inóspito para se sobreviver”, assinala a autora principal do estudo, Sonia Tikoo, da Universidade de Rutgers.

A investigadora reanalisou a pequena rocha lunar, que se terá formado na sequência de um impacto de um meteoro na superfície da Lua, com um magnetómetro (instrumento para medir a intensidade, direção e sentido de campos magnéticos).

Primeiro, desmagnetizou lentamente a rocha para chegar à sua magnetização original, aquecendo-a a 780ºC numa câmara com atmosfera controlada, para evitar que o calor alterasse as propriedades da rocha.

A equipa científica pensa que o campo magnético da Lua diminuiu cerca de 90% em relação ao seu ponto mais alto – há 3,56 mil milhões de anos, nesta altura o campo magnético lunar tinha quase a mesma força que o da Terra atualmente.

A rocha lunar examinada, que terá entre mil milhões e 2,5 mil milhões de anos, possuía uma intensidade magnética dez vezes inferior à de há 3,56 mil milhões de anos.

“Quando o campo magnético de um planeta morre, como sucedeu com Marte há quatro mil milhões de anos, partículas ionizantes da sua estrela podem levar à perda de água, elemento fundamental para a vida, durante centenas de milhões de anos”, adiantou Sonia Tikoo.

“Sempre que olhamos para exoplanetas e para as luas de exoplanetas que podem estar na zona habitável – a região em redor de uma estrela onde o nível de radiação permitiria haver água líquida na superfície de um planeta -, podemos considerar o campo magnético como uma importante peça na habitabilidade“, defendeu a cientista.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. A nossa Lua é a única que se conhece que forma um eclipse solar PERFEITO.
    Analisem as distâncias ,tipo de órbita e as “coincidências” numéricas da relação Lua/Terra e tirem as vossas próprias conclusões. Será impossível negar tamanha perfeição.
    LUA = satélite não nativo do nosso sistema solar e que foi estrategica e perfeitamente colocado, de modo a tornar a vida na Terra mais harmoniosa, com as condições perfeitas para a vida de todas as espécies, principalmente dos mamíferos. A vida na Terra seria caótica sem a Lua. Está perfeitamente colocada onde deve estar.

  2. Importante e interessante seria explicar o que leva ao desaparecimento do campo magnético nos planetas. Será que o ZAP futuramente vai publicar um artigo que explique isso?

RESPONDER

FC Porto encaixa até 50 milhões com novo adiantamento de receitas televisivas

A SAD do FC Porto encaixou 30 milhões de euros com uma nova emissão de obrigações pela Sagasta, envolvendo a cedência de receitas futuras de direitos televisivos, e podem entrar mais 20 milhões em janeiro. Em …

Verdes denunciam depósito ilegal de amianto em aterros para resíduos não perigosos

Os Verdes questionaram o Governo sobre casos de depósito de amianto em aterros para resíduos não perigosos. Esta é uma prática ilegal segundo a legislação portuguesa. O Partido Ecologista "Os Verdes" entregou na Assembleia da República …

Autarquias desperdiçaram 128 litros de água por dia em 2018

A Câmara Municipal de Macedo de Cavaleiros encabeça a lista de entidades gestoras que mais água desperdiçam diariamente: 538 litros diários por ramal. Em 2018, a média de perda de água em Portugal continental situou-se nos …

Há mais de 100 mil crianças migrantes detidas nos EUA, garante a ONU

Mais de 100 mil crianças migrantes estarão atualmente em centros de detenção nos Estados Unidos (EUA), disse na segunda-feira um perito independente da Organização das Nações Unidas (ONU), esclarecendo que esta estimativa, que classificou como …

Milhares de manifestantes impedem abertura do parlamento do Líbano

Milhares de manifestantes bloquearam esta terça-feira os acessos ao parlamento do Líbano, obrigando a adiar novamente a análise de várias leis, como a que prevê uma amnistia a quem tem impostos em dívida, contestada por …

Huawei quer implementar 5G no Brasil

O Presidente do Brasil afirmou na segunda-feira que a gigante das telecomunicações chinesa Huawei pretende instalar a tecnologia de quinta geração (5G) no país, mas rejeitou que tenha sido feita uma proposta. O anúncio foi feito …

Benfica lança OPA para controlar SAD. Ações valorizam 70%

As ações da Benfica SAD estavam a valorizar 70%, para os 4,70 euros, um dia depois da Sport Lisboa e Benfica SGPS ter lançado uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) sobre 28,067% do capital da …

Califórnia processa empresa por promover cigarros eletrónicos com sabores para atrair jovens

A Califórnia, nos Estados Unidos (EUA), abriu na segunda-feira um processo contra a Juul, marca líder de cigarros eletrónicos, acusando-a de desenvolver uma estratégia de marketing focada na conquista de menores de idade para adquirir …

Luis Enrique volta a assumir o comando da seleção espanhola

O treinador vai reassumir as funções de selecionador de futebol de Espanha, que deixou para acompanhar a doença da filha, que faleceu em agosto com um cancro ósseo. Luis Enrique, de 49 anos, regressa aos comandos …

Governo suspendeu 18 obras na ferrovia consideradas prioritárias

A Infraestruturas de Portugal (IP) adiou e/ou atrasou ou 18 obras do setor ferroviário que estavam contemplados no programa Ferrovia 2020 e eram consideradas prioritárias. De acordo com o Jornal de Notícias, que avança a notícia …