Cama usada em hotel durante 15 anos pode ter sido o leito de núpcias do Rei Henrique VII

Uma cama de carvalho esculpido que passou 15 anos numa suite de lua de mel de um hotel em Chester, no Reino Unido, tinha uma história escondida: pode ser a cama perdida da realeza do século XV.

Foi nela que o rei Henrique VII e Isabel de York celebraram o fim das Guerras das Rosas – durante as quais morreu o rei Ricardo III – e deram à luz a famosa dinastia Tudor da Inglaterra.

A antiga identidade da cama veio à tona depois de ter sido retirada do hotel e descartada para um estacionamento. Foi resgatada por um negociante de antiguidades que a classificou como “uma cama de dossel vitoriana esculpida com escudos heráldicos”, segundo a descrição de um simpósio sobre a história da cama, realizada em 21 de janeiro no Victoria and Albert Museum, em Londres.

Quando Ian Coulson, um restaurador e comerciante de camas antigas, comprou a cama online em 2010, descobriu que a madeira era muito mais antiga do que o vendedor suspeitava. Além disso, os enfeites da cama sugeriam origens reais, de acordo com a National Geographic.

A cama restaurada tem três metros de altura e mede dois metros de comprimento por 1,7 de largura, de acordo com representantes da The Langley Collection, à qual a cama pertence.

Os quatro postes terminam com leões esculpidos, a um dos quais está a faltar uma cauda. Esculturas de timbres, trepadeiras e escudos heráldicos cobrem a moldura. A cabeceira inclui um tríptico com um painel central de Adão e Eva.

Pistas na madeira envernizada e na qualidade e conteúdo das esculturas sugeriram a Coulson que se tratava de uma cama nupcial real e que pertencia a Henrique VII. Embora a afirmação inicialmente parecesse absurda, Coulson passou os nove anos seguintes a acumular evidências das origens da cama.

Quando Coulson examinou a cama, encontrou danos no carvalho – o que seria razoavelmente esperado para uma cama construída durante a era vitoriana – e a quantidade de oxidação nas colunas da cama levaria séculos para acumular-se.

Os rostos na escultura da cabeceira de Adão e Eva lembram os primeiros retratos de Henrique VII e da rainha e as figuras são cercadas por símbolos de fertilidade – bolotas, uvas e morangos, escreveu o historiador Jonathan Foyle.

Emblemas como estrelas, escudos, leões e rosas esculpidos na estrutura da cama eram frequentemente associados à realeza de Tudor – combinavam com o estilo das camas sobreviventes dos Tudor dos séculos XV e XVI.

“A idade da madeira, os dispositivos reais com a falta de outras insígnias familiares e o design e execução requintados da escultura convenceram-me de que era uma cama real de Henrique VII”, afirmou Coulson.

Análise de ADN na madeira confirmaram que se trata de madeira da Europa central da variedade genética conhecida como haplótipo-7, encontrado no sul de França através da Bielorrússia. Amostras de tinta sob o verniz da cabeceira revelaram manchas de um pigmento medieval azul, que era mais precioso do que o ouro, e que teria sido usado para decorar camas pertencentes à realeza.

O casamento de Henrique VII e Elizabeth de York foi um ponto de viragem na história britânica. O evento uniu as casas rivais de York e Lancaster e encerrou o conflito de 30 anos conhecido como as Guerras das Rosas, começando a dinastia britânica conhecida como a casa de Tudor.

A cama foi instalada num quarto cerimonial no Palácio de Westminster para os recém-casados, depois do casamento na Abadia de Westminster, a 18 de janeiro de 1486.

A maioria dos pertences de Tudor daquele período foram perdidos, queimados em incêndios provocados por anti-monarquistas e, até agora, a única cama Tudor conhecida é um fragmento de cabeceira que pertenceu a Henrique VIII e Ana de Cleves. No entanto, acredita-se que a cama de Henrique VII tenha sobrevivido aos incêndios em Westminster porque foi enviada para Lancashire em 1495.

PARTILHAR

RESPONDER

Pela primeira vez, uma astronauta corrige página da Wikipédia a partir do Espaço

Pela primeira vez na história da Humanidade, a astronauta norte-americana Christina H. Koch fez a edição de uma página da Wikipedia na Internet a partir da Estação Espacial Internacional (EEI), enquanto orbitava o planeta Terra. A …

Rover Mars 2020 vai procurar fósseis microscópicos

Cientistas do rover Mars 2020 da NASA descobriram o que poderá ser um dos melhores locais para procurar sinais de vida antiga na Cratera Jezero, onde o veículo vai pousar no dia 18 de fevereiro …

MP quer passar a ouvir todas as crianças expostas a violência doméstica

A procuradora-geral da República quer que os magistrados do Ministério Público peçam sempre ao juiz de instrução criminal que as crianças expostas a violência doméstica sejam ouvidas em tribunal para memória futura. A procuradora-geral da República, …

Greta Thunberg no Parlamento entre final do mês e início de dezembro

A ativista sueca aceitou participar numa sessão na Assembleia da República, em Lisboa, promovida pela comissão parlamentar de Ambiente, Energia e Ordenamento do Território, que se realizará entre o final deste mês e início de …

Phineas Fisher. O "hacker fantoche" que está a pagar para piratearem bancos e petrolíferas

Phineas Fisher é um hackers mais infames do mundo e procura agora renovar esse estatuto ao oferecer 100 mil dólares a quem piratear instituições capitalistas, como bancos e empresas petrolíferas. O hacker ficou conhecido após ter …

Conselho Superior da Magistratura arquiva processo disciplinar a Carlos Alexandre

O Conselho Superior da Magistratura decidiu arquivar o processo disciplinar relativo ao juiz do Tribunal de Instrução Criminal por declarações sobre o sorteio da fase de instrução do processo Operação Marquês. "O plenário de hoje do …

Jardins e complexo de estufas descobertos num dos bunker de Hitler

Um grupo de especialistas descobriu jardins e um complexo de estufas, que serviu para cultivar legumes e frutas, num dos maiores quartéis generais de Adolf Hitler durante a II Guerra Mundial, o bunker conhecido como …

Ataque a Alcochete. Advogados pedem impugnação do auto de notícia da GNR

Uma discrepância nas datas de elaboração e de assinatura do auto de notícia que relata a invasão à academia do Sporting motivou, esta terça-feira, a apresentação de um requerimento de impugnação subscrito por vários advogados. No …

Japão diz que é seguro libertar água radioativa de Fukushima no Pacífico

O Ministério da Economia, Comércio e Indústria do Japão afirmou esta segunda-feira que é seguro libertar água contaminada de Fukushima no Oceano Pacífico, de acordo com o jornal local Japan Today. A central nuclear, recorde-se, sofreu …

Dez autarcas e quatro clubes entre os 68 acusados na operação Ajuste Secreto

O Ministério Público da Feira deduziu acusação contra 68 arguidos, incluindo dez autarcas e ex-autarcas, quatro clubes desportivos e os seus respetivos presidentes, no âmbito da operação "Ajuste Secreto". Numa nota publicada no seu site oficial, …