Estudo revolucionário vacina cães contra o cancro. Humanos podem ser os próximos

Uma pesquisa revolucionária vai testar uma vacina contra o cancro em centenas de cães nos Estados Unidos. Se o ensaio clínico for bem sucedido, o estudo pode abrir portas para o desenvolvimento de uma vacina semelhante para seres humanos.

Apesar de a ideia parecer tentadora, a verdade é que a doença tem vindo a ensinar aos profissionais da área que o cancro é pessoal e cada caso, é um caso. Por mais que possam ter semelhanças, todos os tumores são diferentes e vão sofrendo mutações de forma a enganar o sistema imunitário, que também é diferente.

O cientista e diretor do Centro de Inovação Médica da Universidade do Estado de Arizona, nos Estados Unidos, Stephen Johnston afirmou que “se existir 10% de probabilidades de funcionar, então não há porque não tentar”. Desta forma, deu-se início ao teste clínico: testar vacinas contra o cancro em centenas de cães, por todo o país.

Os cientistas pretendem saber se depois da vacina há um atraso ou um avanço do cancro nos animais mais velhos. Caso seja bem-sucedida, esta solução pode ser a base para a criação de uma vacina semelhante para humanos, avança a SIC Notícias.

Doug Thamm, veterinário que também participou nesta investigação, explicou que o cancro “é das principais causas de morte em cães adultos”. “Eles desenvolvem os tumores de forma espontânea como resultado da idade avançada, de forma semelhante ao que acontece com os humanos.”

Além disso, a maioria dos tumores caninos são semelhantes aos dos humanos a nível molecular e isso tem muito a ver com o ambiente que partilhamos com os animais, uma vez que respiramos o mesmo ar, bebemos a mesma água e corremos em sítios com os mesmos químicos pesticidas, disse Thamm.

Como os cães vivem menos tempo do que os humanos, os cientistas têm a oportunidade de avaliar se a vacina funciona no período de três a cinco anos, em vez de 10 a 30.

Como parte do estudo – Estudo de Vacinação Contra o Cancro Canino – será feita uma triagem aos participantes voluntários e testes para perceber se têm algum problema de saúde prévio, uma vez que os cães que participarem têm de ser saudáveis.

Metade dos cães selecionados vai receber a vacina; a outra metade vai receber um placebo, e nem os donos, nem os veterinários vão saber que cães estão a receber o tratamento, para que os resultados não seja influenciados.

Numa primeira fase, os cães recebem quatro doses da vacina e, depois, recebem anualmente reforços durante cinco anos, desde que o estudo não seja suspenso. Após a administração da vacina nos animais, os investigadores vão analisar os cães no seu ambiente natural durante alguns anos.

À CNN, a PETA (Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais) afirmou que este estudo aparenta ser semelhante a outros já realizados, em que os participantes do teste são colocados à disposição de forma voluntária pelos donos e é-lhes permitido continuarem as suas vidas nas suas casas. Por esse motivo, não se opõe à investigação.

A associação de defesa dos direitos do animais apenas se opõe a estudos clínicos em que os animais são enclausurados, mantidos em condições artificiais e mortos.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Bengala que guiou bote salva-vidas após o naufrágio do Titanic leiloada por 44 mil euros

Quando o Titanic afundou em águas geladas perto de Newfoundland em 1912, um bote salva-vidas de sobreviventes usou a luz operada por bateria na bengala de uma mulher para iluminar o caminho para a segurança. Essa …

Amostras de sangue de animais de zoológicos ajudam a prever doenças em humanos

Os cientistas querem usar padrões genéticos similares, que estão presentes no sangue de humanos e animais há milhares de anos, para melhorar o prognóstico da doença assistida por computador. Os jardins zoológicos de Saarbrücken e Neunkirchen, …

Encontrado no topo dos Alpes um lago que não devia existir

Um montanhista capturou a formação de um lago "alarmante" no alto dos Alpes franceses depois de a neve glacial ter derretido durante a intensa onda de calor que atingiu a Europa central no final de …

Fogo na Sertã reacendeu e há aldeias cercadas pelas chamas

O incêndio no concelho da Sertã reacendeu à tarde depois de sido dado como dominado durante a madrugada, continuando os fogos no distritos de Castelo Branco a mobilizar mais de mil bombeiros e 15 meios …

Há uma cidade onde o dinheiro cresce das árvores

Morador da remota cidade de Skagway, no Alaska, há cerca de um ano, John Sasfai entra na cervejaria Skagway Brewing Co. e pede uma cerveja artesanal local à base de broto de abeto (árvore conífera …

Os gatos são um problema na Austrália. Matam mais de dois mil milhões de animais selvagens por ano

Quando os gatos vagueiam livremente, pequenos animais selvagens morrem. Na Austrália, a contagem de corpos já excede os dois mil milhões de animais nativos por ano. Na Austrália, investigadores ambientais analisaram centenas de estudos sobre os …

Morreu a antiga apresentadora da RTP Isabel Wolmar

Morreu a antiga apresentadora da RTP Isabel Wolmar. A cara histórica da estação pública tinha 86 anos. A notícia foi avançada pelo amigo Júlio Isidro na sua página oficial de Facebook. No Facebook, o apresentador da …

Cidade americana usa músicas infantis para afastar os sem-abrigo

https://vimeo.com/349252020 A cidade de West Palm Beach, no estado americano da Flórida, está a usar músicas infantis em loop para evitar que os sem-abrigo durmam no parque da cidade durante a noite. Numa tentativa desesperada e bizarra …

Nicolás Maduro acusa EUA de usarem sanções para se apoderarem do petróleo da Venezuela

O Presidente Nicolás Maduro acusou sábado os EUA de usarem as sanções contra a Venezuela como uma maneira de dominar o país para se apoderarem dos recursos petrolíferos venezuelanos. "Os EUA querem dominar-nos para controlar o …

Ministros das Finanças e da Justiça britânicos demitem-se se Boris Johnson for primeiro-ministro

O ministro das Finanças britânico, Philip Hammond, disse este domingo à BBC que se demite se o candidato à liderança do Partido Conservador Boris Johnson se tornar primeiro-ministro, por se opor a um Brexit sem …