Estudo revolucionário vacina cães contra o cancro. Humanos podem ser os próximos

Uma pesquisa revolucionária vai testar uma vacina contra o cancro em centenas de cães nos Estados Unidos. Se o ensaio clínico for bem sucedido, o estudo pode abrir portas para o desenvolvimento de uma vacina semelhante para seres humanos.

Apesar de a ideia parecer tentadora, a verdade é que a doença tem vindo a ensinar aos profissionais da área que o cancro é pessoal e cada caso, é um caso. Por mais que possam ter semelhanças, todos os tumores são diferentes e vão sofrendo mutações de forma a enganar o sistema imunitário, que também é diferente.

O cientista e diretor do Centro de Inovação Médica da Universidade do Estado de Arizona, nos Estados Unidos, Stephen Johnston afirmou que “se existir 10% de probabilidades de funcionar, então não há porque não tentar”. Desta forma, deu-se início ao teste clínico: testar vacinas contra o cancro em centenas de cães, por todo o país.

Os cientistas pretendem saber se depois da vacina há um atraso ou um avanço do cancro nos animais mais velhos. Caso seja bem-sucedida, esta solução pode ser a base para a criação de uma vacina semelhante para humanos, avança a SIC Notícias.

Doug Thamm, veterinário que também participou nesta investigação, explicou que o cancro “é das principais causas de morte em cães adultos”. “Eles desenvolvem os tumores de forma espontânea como resultado da idade avançada, de forma semelhante ao que acontece com os humanos.”

Além disso, a maioria dos tumores caninos são semelhantes aos dos humanos a nível molecular e isso tem muito a ver com o ambiente que partilhamos com os animais, uma vez que respiramos o mesmo ar, bebemos a mesma água e corremos em sítios com os mesmos químicos pesticidas, disse Thamm.

Como os cães vivem menos tempo do que os humanos, os cientistas têm a oportunidade de avaliar se a vacina funciona no período de três a cinco anos, em vez de 10 a 30.

Como parte do estudo – Estudo de Vacinação Contra o Cancro Canino – será feita uma triagem aos participantes voluntários e testes para perceber se têm algum problema de saúde prévio, uma vez que os cães que participarem têm de ser saudáveis.

Metade dos cães selecionados vai receber a vacina; a outra metade vai receber um placebo, e nem os donos, nem os veterinários vão saber que cães estão a receber o tratamento, para que os resultados não seja influenciados.

Numa primeira fase, os cães recebem quatro doses da vacina e, depois, recebem anualmente reforços durante cinco anos, desde que o estudo não seja suspenso. Após a administração da vacina nos animais, os investigadores vão analisar os cães no seu ambiente natural durante alguns anos.

À CNN, a PETA (Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais) afirmou que este estudo aparenta ser semelhante a outros já realizados, em que os participantes do teste são colocados à disposição de forma voluntária pelos donos e é-lhes permitido continuarem as suas vidas nas suas casas. Por esse motivo, não se opõe à investigação.

A associação de defesa dos direitos do animais apenas se opõe a estudos clínicos em que os animais são enclausurados, mantidos em condições artificiais e mortos.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Benfica vai apresentar queixa por ameaças de morte a Vieira e vandalismo

O Benfica vai avançar com queixas devido às ameaças de morte ao presidente do clube em tarjas colocadas nas imediações do Estádio da Luz, mas também pela vandalização de várias casas benfiquistas. Segundo o jornal online …

Submarino civil transparente pode levá-lo ao local do naufrágio do Titanic

A Triton, uma empresa com sede na Florida, fabrica submarinos civis de última geração há mais de uma década. Agora, vai fazer nascer o Triton 13000/2 Titanic Explorer, que para além de oferecer aos passageiros …

Catorze detidos nos novos protestos em Barcelona a favor de Pablo Hasél

Pelo menos 14 pessoas foram detidas pela polícia catalã, este sábado, durante os distúrbios que se seguiram a mais uma manifestação em Barcelona a reclamar a libertação do rapper Pablo Hasél. Segundo o jornal Público, pelo …

Procuradores avançam para tribunal contra nomeações de chefias

O Conselho Superior do Ministério Público (CSMP) está envolvido numa nova polémica, depois do concurso que culminou na indigitação de José Guerra para a Procuradoria Europeia. Segundo avança o Jornal de Notícias, este domingo, um concurso para …

A partir de segunda-feira, eletrodomésticos vão ter novas etiquetas energéticas

As organizações não-governamentais ambientalistas saúdam as novas etiquetas energéticas, que entram em vigor esta segunda-feira, mas pedem “mais atenção” ao consumidor e “maior rapidez” na reclassificação de “mais produtos”. Em comunicado, a cooligação Coolproducts, um grupo …

Depois do balde de água fria da pandemia, Israel vai ficar melhor do que nunca. Tudo pelos turistas

Israel está fechado em casa e viajar para este país não faz parte dos planos de muitas pessoas. No entanto, este período de acalmia pode mesmo ser o melhor momento para planear uma viagem - …

Menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais e menos 151 mil cirurgias em 2020

No ano em que a pandemia chegou a Portugal, houve menos 151 mil cirurgias e menos 1,3 milhões de consultas nos hospitais públicos. A covid-19, que chegou a Portugal a 2 de março de 2020, obrigou …

Várias escolas de Tóquio pedem "certificados de cabelo real" aos alunos

As escolas japonesas são conhecidas pela sua rigidez relativamente à aparência dos seus alunos, tanto que os estudantes que não seguem o padrão de "cabelo liso e preto" têm de apresentar provas. Dados divulgados, esta semana, …

UE estima normalidade nas vacinas daqui a duas semanas. Orbán recebeu vacina chinesa

A União Europeia (UE) estima que dentro de duas a três semanas "tudo vai funcionar normalmente" na produção e distribuição de vacinas nos Estados-membros. Entretanto, o primeiro-ministro húngaro já foi vacinado (mas com uma vacina …

"Os dados de milhões de pessoas estão em risco", alertam denunciantes da Amazon

Denunciantes da Amazon alertam que os dados de milhões de pessoas estão em risco devido à falta de preocupação da empresa com a cibersegurança. A par da Google, Apple, Microsoft e Facebook, a Amazon é uma …