Buraco negro supermassivo da Via Láctea pode ter irmãos “invisíveis”

ESO/WFI, MPIfR/ESO/APEX/A. Weiss et al., NASA/CXC/CfA/R. Kraft et al.

Os astrónomos estão a começar a entender o que acontece quando os buracos negros têm vontade de vaguear pela Via Láctea.

Normalmente, existe um buraco negro supermassivo no centro de uma galáxia massiva. Mas por vezes estes buracos negros gigantes podem “vaguear” pela sua galáxia hospedeira, permanecendo longe do centro em regiões como o halo estelar, uma área quase esférica de estrelas e gás que rodeia a secção principal da galáxia.

Os astrónomos teorizam que este fenómeno geralmente ocorre como resultado de fusões entre galáxias num Universo em expansão. Uma galáxia mais pequena une-se com uma galáxia principal maior, depositando o seu buraco negro supermassivo central numa órbita larga dentro do novo hospedeiro.

Num novo estudo publicado na terça-feira na revista The Astrophysical Journal Letters, os investigadores de Yale, da Universidade de Washington, do Instituto de Astrofísica de Paris e da University College London preveem que galáxias com uma massa similar à da Via Láctea possam abrigar vários buracos negros supermassivos.

A equipa usou uma nova simulação cosmológica de última geração, de nome Romulus, para prever a dinâmica dos buracos negros supermassivos dentro de galáxias com uma maior precisão do que os programas anteriores.

“É extremamente improvável que qualquer buraco negro supermassivo errante chegue perto o suficiente do nosso Sol para causar algum impacto no nosso Sistema Solar”, afirma o autor principal Michael Tremmel, do Centro para Astronomia e Astrofísica de Yale. “Nós estimamos que uma abordagem próxima de um desses peregrinos, capaz de afetar o nosso Sistema Solar, deverá ocorrer aproximadamente a cada 100 mil milhões de anos, ou quase 10 vezes a idade do Universo.”

Tremmel disse que já que se prevê a existência de buracos negros supermassivos errantes longe dos centros e fora dos discos galácticos, é improvável que atraiam mais gás – tornando-os, efetivamente, invisíveis. “Estamos atualmente a trabalhar para melhor quantificar como podemos inferir a sua presença indiretamente,” afirma Tremmel.

// CCVAlg

PARTILHAR

RESPONDER

OE2020. PSD Madeira não avisou direção de Rio sobre eventual voto a favor

A direção nacional do PSD foi apanhada de surpresa pelo anúncio de um possível voto favorável do PSD Madeira ao Orçamento do Estado para 2020. Em declarações à SIC, a direção de Rui Rio diz que …

Estado quer retomar Campus da Justiça no Porto

Na reunião de câmara desta segunda-feira, Pedro Baganha, vereador do Urbanismo, revelou que o Estado tem intenção de retomar o projeto do Campus da Justiça na Quinta de Santo António, no Porto, cuja primeira pedra …

As tartarugas-gigantes podem aprender coisas (e lembrar-se durante anos)

Um novo estudo sugere que as tartarugas-gigantes podem ser treinadas e lembrar-se daquilo que aprenderam durante vários anos. De acordo com o IFLScience, uma nova pesquisa mostra como as tartarugas-gigantes podem aprender novas tarefas e até …

Avião chileno desaparece com 38 pessoas a bordo a caminho da Antártida

A Força Aérea do Chile anunciou ter perdido "o contacto via rádio" com um avião militar C130 com 38 pessoas a bordo, que descolou de Punta Arenas, sul do país, para uma base na Antártida. "Um …

Tiroteio num hospital da República Checa faz pelo menos seis mortos. Atacante suicidou-se

Pelo menos seis pessoas morreram esta terça-feira num tiroteio no hospital da cidade de Ostrava, no nordeste da República Checa, de acordo com o ministro da Saúde Adam Vojtech. O autor do ataque suicidou-se. O tiroteio …

Genes alienígenas das bactérias ajudaram as plantas a conquistar a terra

Através da análise do genoma de dois tipos de algas, uma equipa de investigadores concluiu que genes alienígenas das bactérias ajudaram as plantas a conquistar a terra. Cientistas analisaram o genoma de uma rara alga encontrada …

Jovem vulcão descoberto nas profundezas da Placa do Pacífico

Uma equipa de cientistas da Universidade de Tohoku, no Japão, descobriu um pequeno e jovem vulcão na secção mais antiga da Placa do Pacífico. O vulcão foi encontrado na parte ocidental do Oceano Pacífico, perto …

Composição dos planetas gasosos não é igual à das suas estrelas (e os cientistas não percebem porquê)

Os planetas e as estrelas formam-se a partir da mesma nuvem de gás e poeira.  Uma análise da composição dos exoplanetas gigantes gasosos e das suas estrelas hospedeiras mostra que não há uma forte correlação …

Nova espécie de titanossauro descoberta no Equador

Uma universidade equatoriana anunciou na sexta-feira a descoberta de uma espécie de dinossauro, que, segundo a instituição, não tinha sido ainda descrito, denominando-o de 'Yamanasaurus lojaensis'. O nome foi escolhido em referência a duas localidades: Yamana, …

As alterações climáticas estão a "asfixiar" os oceanos

Os efeitos da diminuição de oxigénio serão "dramáticos" para os habitats e as economias costeiras que dependem dos oceanos. O oxigénio dos oceanos diminuiu 2% entre 1960 e 2010, prevendo-se que no ano de 2100 essa …