Boris janta hoje com Merkel para mudar acordo. Maioria quer novo referendo

Stefan Rousseau / EPA

A pouco mais de dois meses da data marcada para a saída do Reino Unido da União Europeia, uma nova sondagem mostra que a maioria dos britânico quer que qualquer novo acordo vá a referendo.

Um estudo do instituto Kantar revela que 52% dos inquiridos quer um voto popular sobre qualquer novo acordo para o Brexit, enquanto 29% se opõem a um novo referendo.

Esta noite, Boris Johnson vai jantar com Merkel, a quem deverá tentar convencer a mexer no acordo se não quer uma saída do Reino Unido sem qualquer acordo a 31 de outubro.

Mais de três anos depois de a maioria dos britânicos ter votado em referendo a favor da saída da UE, os termos em que o país que aderiu em 1973 vai deixar o bloco europeu permanecem pouco claros.

Uma das questões mais sensíveis é o chamado backstop, o mecanismo de salvaguarda destinado a evitar o regresso a uma fronteira física entre a República da Irlanda e a Irlanda do Norte depois da saída do Reino Unido da UE.

Na terça-feira, Merkel deixou bem claro que está “aberta a soluções práticas” para o backstop, mas sublinhou que o acordo de saída negociado por Theresa May não vai ser reaberto

Também na terça-feira, a União Europeia rejeitou a exigência feita por Boris Johnson para que deixem cair a ideia do backstop. “O backstop é uma garantia para evitar o regresso de uma fronteira física na ilha da Irlanda a menos que – e até que – uma alternativa seja encontrada. Aqueles que estão contra o backstop não estão a propor alternativas realistas e, na verdade, estão a apoiar o regresso de uma fronteira. Apesar de não admitirem”, escreveu Donald Tusk no Twitter.

O presidente do Conselho Europeu respondia à carta enviada por Johnson na segunda-feira à noite a pedir que o backstop fosse removido do acordo de retirada do Reino Unido da UE. Mas não apresentava qualquer alternativa a uma proposta que já foi rejeitada pela UE inúmeras vezes.

A questão do backstop foi uma das que levou o Parlamento britânico a rejeitar por três vezes o acordo de saída que Theresa May negociou com Bruxelas e com os 27. A crise que daí surgiu levou à demissão da primeira-ministra britânica.

O encontro com Merkel marca a primeira viagem ao estrangeiro de Boris Johnson como primeiro-ministro. Um mês depois de tomar posse, na sequência da demissão de Theresa May e após vencer a corrida à liderança do Partido Conservador, o chefe do governo de Londres segue depois de Berlim para Paris, onde tem encontro marcado com o presidente Emmanuel Macron.

No sábado, os três juntam-se aos líderes dos EUA, Canadá. Itália e Japão para a cimeira do G7 em Biarritz.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Marco António Costa apoia Pinto Luz. Cavaco também era “improvável e desconhecido”

O antigo vice-presidente do PSD declarou, esta segunda-feira, o seu apoio ao candidato Miguel Pinto Luz, afirmando que, em 1985, Cavaco Silva também foi um vencedor "improvável e desconhecido". "Em maio de 1985, o Governo de …

Veneza com "centenas de milhões" de euros de prejuízo por causa das cheias

A cidade de Veneza, com inundações nos últimos dias, voltou este domingo a registar uma maré alta, mas de menor magnitude, tendo as chuvas intensas que afetam Itália levado a alertas para as cidades de …

Vila Galé abandona projeto que ameaçava reserva indígena no Brasil

O Vila Galé anunciou que vai abandonar o projeto para a instalação de um resort na região da Bahia, que tem estado debaixo de críticas por estar previsto para um local de potencial reserva indígena. Em …

Depois de ter sido expulsa da Hungria, universidade criada por George Soros reabre na Áustria

A Universidade da Europa Central, criada pelo bilionário George Soros em Budapeste, na Hungria, em 1991, foi expulsa do país depois que o primeiro-ministro Viktor Orbán a acusou de promover valores liberais no país, incluindo …

Bloco defende fim de portagens nas ex-Scut do interior

A coordenadora do BE defendeu esta segunda-feira, no Porto, o fim das portagens nas ex-Scut do interior do país e a necessidade de "rever" as parcerias público-privadas rodoviárias por serem "absolutamente lesivas para os cofres …

Jovem muçulmana de Tavira já tem equipamento para jogar basquetebol

A jovem atleta do Clube de Basquetebol de Tavira, impedida de alinhar num jogo no passado domingo, já possui o equipamento que lhe permite jogar segundo as regras da modalidade e da religião muçulmana. Fátima Habib …

Presidente da Catalunha começa a ser julgado por desobediência

O presidente do Governo regional da Catalunha reconheceu, esta segunda-feira, que não cumpriu a ordem da comissão nacional de eleições espanhola de remover os símbolos separatistas alegando ser "ilegal" e de cumprimento "impossível". "Sim, eu desobedeci", …

Um restaurante acabou de abrir a um quarteirão da Casa Branca. Chama-se "Comida de Imigrante"

Um restaurante chamado "Immigrant Food" ("Comida de Imigrante") abriu a um quarteirão da Casa Branca. O local quer fazer com que ajudar imigrantes seja tão fácil como pedir comida de um menu. Assim, além de comida, …

Trump admite testemunhar no inquérito para a sua destituição

O Presidente dos EUA admitiu, esta segunda-feira, "considerar seriamente" a possibilidade de testemunhar por escrito no inquérito para a sua destituição, que decorre no Congresso. "Embora não tenha feito nada de errado e não goste de …

INE espanhol está a "espiar" telemóveis para estudo estatístico

Um estudo do INE espanhol está a receber duras críticas por alegadamente infringir a privacidade de dados dos cidadãos. O gabinete irá monitorizar os telemóveis dos espanhóis. O Instituto Nacional de Estatística (INE) de Espanha deu …