Justiça brasileira pede que Bolsonaro explique mudanças na Petrobras

A justiça brasileira convocou o Governo de Jair Bolsonaro a explicar a intenção de substituir o presidente da estatal petrolífera, situação que levou à queda das suas ações na bolsa desde sexta-feira.

A decisão foi tomada pelo magistrado André Prado, da 7.ª Vara Federal de Minas Gerais, em resposta a uma ação movida por dois advogados contra a intenção do Governo brasileiro, que propôs como novo presidente da Petrobras o general da reserva do Exército Joaquim Silva e Luna.

Segundo o juiz brasileiro, o Executivo deve explicar, no prazo de 72 horas, o motivo dessa mudança de forma “concisa e objetiva”.



A mudança que Bolsonaro pretende impor à Petrobras, estatal petrolífera cujas ações estão cotadas nas bolsas de valores de São Paulo e Nova Iorque, foi interpretada pelos mercados como uma espécie de “interferência” do Estado nos negócios da empresa.

Como consequência dessa perceção, as ações preferenciais da Petrobras na Bolsa de Valores de São Paulo caíram 21,51% esta segunda-feira, enquanto que as ordinárias afundaram 20,48%, o que levou a bolsa paulista a encerrar com perdas de 4,87%.

Pelos cálculos do mercado financeiro, desde que o Governo anunciou as mudanças na Petrobras, que ainda precisam de ser confirmadas pelo conselho de administração da petrolífera, o valor de mercado da empresa caiu cerca de 18 mil milhões de dólares (cerca de 14,8 mil milhões de euros).

A presidência da Petrobras é ocupada desde janeiro de 2019 pelo economista Roberto Castello Branco, nome proposto a Bolsonaro pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, firme defensor da linha liberal e da não intervenção do Estado em assuntos económicos.

Bolsonaro começou a expressar o seu desacordo com a gestão da Petrobras há duas semanas, quando um aumento constante nos preços dos combustíveis levou os sindicatos dos camionistas a ameaçarem realizar uma greve geral semelhante à realizada em maio de 2018, que paralisou o país durante onze dias com um grave impacto económico.

A Petrobras argumentou que o aumento dos preços dos combustíveis, que já ultrapassou os 30% este ano, se deve ao comportamento dos mercados internacionais e à desvalorização do real frente ao dólar.

Bolsonaro, líder de uma emergente extrema-direita que se autodenomina economicamente liberal, não aceitou essas explicações e ratificou a sua decisão de colocar à frente da Petrobras o general Silva e Luna, que foi Ministro da Defesa (2016-2018) e desempenha atualmente o cargo de diretor do lado brasileiro da central hidroelétrica de Itaipu.

Esta segunda-feira, numa conversa com apoiantes, o Presidente brasileiro insistiu nas críticas à política de preços da petrolífera e afirmou que Castello Branco não vai ser reconduzido no cargo.

“Dia 20 de março encerra o prazo da vigência do atual presidente. É direito meu reconduzi-lo ou não. Não será reconduzido. Qual é o problema?”, questionou Bolsonaro.

“É sinal de que alguns do mercado financeiro estão muito felizes com a política que só tem um viés na Petrobras, atender aos interesses próprios de alguns grupos do Brasil, nada mais além disso”, acrescentou.

Na última sexta-feira, o chefe de Estado também disse que podem vir a ocorrer outras mudanças no setor elétrico e que o mercado também presume que incluirão o Banco do Brasil.

Consequentemente, os papeis preferenciais e ordinários da Eletrobras e os do tipo ordinário do Banco do Brasil, as outras duas grandes empresas públicas do país sul-americano, também operam em queda.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Boris quer destronar Thatcher com mais uma década no poder

Há quem acredite que o atual primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, quer bater o recorde de Margaret Thatcher, que exerceu o cargo de 1979 a 1990. Um membro do Governo britânico terá dito ao The Times que …

Itália passa a exigir certificado verde a todos os trabalhadores

Medida é das mais restritivas atualmente em vigor no mundo inteiro, já que todos os regimes de obrigatoriedade que vigoram atualmente aplicam-se sobretudo a profissionais do setor da saúde. A partir de 15 de outubro, itália …

Com receio de que violência negacionista possa escalar, PSP reforça segurança pessoal de políticos

As forças de segurança temem que a violência negacionista aumente e o movimento atraia pessoas desequilibradas. No passado sábado, vários negacionistas, reunidos em mais uma manifestação, desta vez com o mote “Pelas nossas crianças – Rumo …

Promessa eleitoral de Costa em Coimbra arranca um aviso da CNE. Rio ficou "chocado"

António Costa tem estado activo na campanha eleitoral, ao lado dos candidatos do PS às autárquicas, e até sacou da cartola uma maternidade em Coimbra. Uma promessa que deixou Rui Rio "chocado" e que leva …

O voto que dá que falar. "Não há um centímetro quadrado de Portugal que seja indigno" do Constitucional

Três juízes do Tribunal Constitucional contestaram o parecer dos seus pares que considera "desprestigiante" a mudança deste órgão de Lisboa para Coimbra, mas é o voto contra de Mariana Canotilho que dá que falar, uma …

T-shirt reduz efeitos da menopausa

T-shirt portuguesa reduz sintomas da menopausa e ajuda quem tem cancro (e já está à venda)

A investigadora da Universidade do Minho (UM) Filipa Fernandes criou uma t-shirt que atenua os efeitos da menopausa e melhora a qualidade de vida de pacientes com cancro, graças a um tecido com um revestimento …

Estrela Vermelha 2-1 Braga | Guerreiros com mira desalinhada

Inglório. O Sporting de Braga foi a Belgrado perder com o Crvena Zvezda, ou Estrela Vermelha, por 2-1, na primeira jornada do Grupo F da Liga Europa. Os minhotos tiveram mais bola, criaram diversos lances de …

Após "humilhação" frente ao Ajax, Sporting abre caça a novo reforço

O Sporting tem apenas quatro jogadores para a posição de defesa-central. Rúben Amorim vai ter de esperar pelo mercado de inverno para trazer um reforço. As opções para o trio de centrais do Sporting são escassas. …

"Tempestade perfeita" ajuda a explicar "descontrole" nos preços da luz (mas as eléctricas deixam uma promessa)

Os preços da electricidade no mercado de energia atingiram, neste mês de Setembro, um valor recorde e estão "completamente descontrolados" numa altura em que se formou o que os especialistas dizem ser uma "tempestade perfeita". …

Bolsonaro garante que irá à Assembleia Geral da ONU mesmo sem estar vacinado

O Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, que recusa vacinar-se contra a covid-19, afirmou que participará ainda assim na Assembleia Geral da ONU, na próxima semana, em Nova Iorque, onde deverá ser exigido um certificado de vacinação. "Estarei …