Matemática do canibalismo prova benefícios de comer os próprios filhos

O canibalismo filial é o ato de comer as próprias crias. Por chocante que pareça, cientistas descobriram um possível benefício para esta horrenda prática, que já foi documentada em várias espécies de animais.

Um estudo publicado esta quarta-feira, na revista Ecology and Evolution, retrata uma visão diferente do canibalismo filial. No âmbito do estudo, uma equipa de investigadores usou um modelo matemático para provar que, em alguns casos, sacrificar algumas crias para que as outras possam viver é uma forma de cuidado parental.

Hope Klug, professora associada da Universidade do Tennessee, contou à Inverse que a sua equipa começou a investigação por se perguntar a si mesma o porquê de tantos animais abandonarem as suas crias — ou até mesmo comê-las.

“Do ponto de vista evolucionário, isso é realmente desconcertante, porque é difícil imaginar como o abandono ou o canibalismo filiar pode persistir numa população”, disse Klug. Colocou-se então a hipótese de que comer as crias, pode ajudar os restantes descendentes e “foi isso que verificamos”, explicou o cientista.

A prática de canibalismo filial é comum em várias espécies, desde ursos, cães e ratos. No entanto, é mais comum em espécies que põe ovos juntos, como os peixes, os insetos, os répteis e os anfíbios. A equipa de Klug focou-se especialmente nestas espécies.

De acordo com os resultados do estudo, compartilhar um ninho tem os seus prós e contras. Por um lado é mais fácil proteger, limpar, incubar e alimentar os ovos. Por outro lado aumenta a probabilidade de transmissão de doenças e competição por comida e oxigénio.

Menos crias significam uma maior hipótese de viverem e, para verificarem esta premissa, os cientistas usaram um modelo que consistia na introdução de um animal com uma mutação, para canibalismo filial, numa população genérica. Klug explica que este tipo de canibalismo é parcialmente controlado por um ou mais genes.

Com isto, descobriram que o canibalismo filial foi benéfico para os descendentes que sobreviveram. Mais ovos resultaram em mais canibalismo, o que resultou numa maior aptidão física. As crias dos canibais conseguiram competitivamente superar e substituir a população genérica.

O canibalismo filial pode acontecer por várias razões, segundo Klug, mas para sua surpresa, não esperava que influenciasse a sobrevivência das outras crias. “Do ponto de vista biológico, é realmente interessante que possa haver uma série de fatores que levam à origem evolutiva e à manutenção desse comportamento”, explica a responsável pelo estudo.

A “Escolha de Sofia”, aparentemente, foi inspirada na Natureza.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Greve na limpeza vai parar Hospital de São João no Porto

Os trabalhadores da limpeza do Hospital de São João, no Porto, entraram em greve este sábado. As desinfeções em ambulatório ou a limpeza de consultórios e da urgência não estão a ser feitas. Na …

Há um enorme buraco na atmosfera de Marte (e a água está a escapar)

Uma vez a cada dois anos, um gigantesco buraco abres-e na atmosfera marciana, deixando escapar para o Espaço uma parte das escassas reservas de água do Planeta Vermelho. O estranho mecanismo meteorológico, nunca visto na Terra, …

Musk vai construir um túnel de alta velocidade em Las Vegas

A Boring Company conseguiu um contrato de 48,7 milhões de dólares para construir um sistema subterrâneo, chamado LVCC Loop, em Las Vegas. A empresa Boring Company, de Elon Musk, foi a escolhida para construir um túnel …

Cientistas podem ter descoberto a verdadeira origem da canábis

A origem da canábis é um mistério, mas a análise de pólen antigo sugere que a planta evoluiu cerca de três quilómetros acima do nível do mar no planalto tibetano. Documentos que datam da Idade Média …

Sporting vs FC Porto | Um ano depois, a Taça para os leões

O Sporting venceu o FC Porto, mais uma vez nas grandes penalidades, e arrecadou a 17ª Taça de Portugal. Num jogo muito disputado no Estádio do Jamor, que terminou empatado 1-1 no tempo regulamentar, o Porto …

Marcelo pede aos portugueses para votarem. "Ficar em casa é um erro enorme"

O Presidente da República pediu hoje aos portugueses que façam o "pequeno sacrifício" de votar nas eleições para o Parlamento Europeu e não deixem "nas mãos de 20% ou de 25% a decisão que é …

Uma cidade inteira dos EUA está refém de cibercriminosos

A cidade de Baltimore, nos Estados Unidos, está sob ataque. Mas a ameaça não vem de pessoas armadas com pistolas e bombas. Há duas semanas, cibercriminosos usaram ransomware - um tipo de software nocivo que restringe …

Abandonado em bebé no aeroporto de Gatwick, Steve encontrou a família 33 anos depois

Um bebé foi abandonado no chão de uma casa de banho do aeroporto de Gatwick a 10 de abril de 1986. Foi quando Beryl Wright encontrou o recém-nascido que começou o mistério que só se …

Monges encontram receita perdida e voltam a fabricar cerveja medieval belga após 224 anos

Os monges da abadia de Grimbergen, na província de Brabante Flamengo, na Bélgica, encontraram a receita original de uma cerveja que era produzida artesanalmente no local há 224 anos e voltarão a fabricá-la. Monges da Abadia …

Nova app permite transmitir consentimento ao par num encontro

Vem aí uma nova app para encontros que nos permite sinalizar quando é que o nosso par tem o nosso consentimento para avançar para o próximo passo. A aplicação permite também ganhar pontos conforme se …