Bactéria transforma metais tóxicos que engole em ouro

Uma equipa internacional de cientistas descobriu uma bactéria que consegue ingerir compostos metálicos tóxicos, e o único efeito colateral dessa “indigestão” é a produção de pequenas pepitas de ouro.

A bactéria Cupriavidus metallidurans é como uma especialista em purificação de metais preciosos.

Os cientistas já sabiam que essa bactéria podia ingerir e gerar metais desde 2009, mas não entendiam como era capaz de entrar em contacto com esses compostos tóxicos e convertê-los na forma metálica do elemento sem nenhum perigo aparente para o próprio organismo.

Depois de anos de investigação, a equipa conseguiu desvendar o mecanismo através do qual a bactéria consegue esse incrível feito.

A C. metallidurans prospera em solos que contêm hidrogénio e uma variedade de metais pesados tóxicos. Isso significa que a bactéria não tem muita concorrência de outros organismos, que seriam facilmente envenenados num ambiente desse tipo.

“Se um organismo optar por sobreviver aqui, tem que encontrar uma maneira de se proteger dessas substâncias tóxicas”, disse um dos coautores do estudo, publicado este ano na revista Metallomics, o microbiologista Dietrich H. Nies, da Universidade de Halle-Wittenberg, na Alemanha.

A bactéria possui um mecanismo de proteção bastante engenhoso, que envolve cobre e ouro. No ambiente em que vive, compostos com esses dois elementos podem facilmente entrar nas células de C. metallidurans.

Para lidar com esse problema, as bactérias empregam enzimas para deslocar os metais ofensivos para fora das células. Para o cobre, há uma enzima chamada CupA. No entanto, se o ouro entrar com o cobre, a enzima é suprimida e os compostos tóxicos permanecem dentro da célula.

A bactéria eventualmente desenvolveu outra enzima para resolver a questão: CopA. Com esta molécula, a bactéria pode converter os compostos de cobre e ouro em formas que são menos absorvidas pela célula.

Isso garante que menos compostos de cobre e ouro entrem no interior celular. A bactéria é menos envenenada e a enzima que atinge o cobre pode eliminar o excesso desse metal sem qualquer impedimento.

Não só este processo permite que o micróbio se livre de todo o cobre indesejável, como também resulta em pequenas nanopartículas de ouro na superfície bacteriana.

Esse talento estranho da bactéria poderia ter aplicações práticas. Compreender como a C. metallidurans consegue “gerar” pepitas de ouro significa que os cientistas deram um enorme passo para entender o ciclo biogeoquímico do ouro.

Assim como outros elementos, o ouro pode passar por esse ciclo, ou seja, ser dissolvido, transformado e eventualmente concentrado novamente em sedimento.

No futuro, essa compreensão pode vir a ser usada para refinar metais preciosos de minérios que só contêm pequenas quantidades de ouro, algo que atualmente é muito complicado.

PARTILHAR

7 COMENTÁRIOS

  1. E tem um reactor nuclear interno para transformar os tais “metais tóxicos” em ouro…
    O ouro é um elemento, não há qualquer hipótese de *quimicamente* transformar outros metais em ouro.

  2. O título do artigo é extremamente enganador! Se alguém pensar, ao ler este título, que finalmente foi encontrada a pedra filosofal, pode esperar sentado.

  3. “Eles não sabem que o sonho/É uma constante da vida”, Já dizia o poeta que compô s o poema “Pedra Filosofal”, aquele chamado Gedeão!!!…

  4. Ou seja não transforma coisa nenhuma, apenas expõe o ouro já já existente, que eu saiba, só uma estrela de neutrões tem capacidade para transformar átomos de outros elementos em ouro…

RESPONDER

Fotografia com pombos? Na Tailândia, há "profissionais" contratados para assustá-los

A área de uma das portas da cidade, Tha Pae, parte do que resta da muralha vermelha que protegia a cidade antiga em Chiang Mai, na Tailândia, é uma das maiores atrações turísticas locais. Os turistas …

Sky News lança canal sem qualquer notícia sobre o Brexit

O canal Sky News Brexit-Free foi esta quarta-feira para o ar às 17h horas, sendo que os seus programas serão transmitidos até às 22h, de segunda a sexta-feira. O grupo de televisão britânico Sky vai lançou …

Vacina contra o cancro da mama pode estar disponível dentro de 8 anos

Investigadores da Clínica Mayo desenvolveram uma vacina contra o cancro ovário e da mama que poderá estar disponível comercialmente dentro de apenas oito anos. A ideia da vacina é estimular o próprio sistema imunológico dos pacientes …

Busca pelo avião de Amelia Earhart só encontrou chapéus, detritos de um naufrágio e uma lata de refrigerante

A mais recente busca pelos restos do avião de Amelia Earhart, a famosa aviadora americana que desapareceu sobre o Pacífico em 1937, terminou sem resultados. De acordo com o jornal norte-americano The New York Times, a investigação …

Protestos em Hong Kong. LeBron acusado de apoiar regime chinês

A super estrela do basquetebol LeBron James juntou-se à polémica entre a NBA e a China, após apelidar de “mal-informado” o treinador dos Houston Rockets, Daryl Morey, que expressou apoio aos manifestantes em Hong Kong …

Acordo para o Brexit está "prestes a ficar fechado"

A chanceler alemã, Angela Merkel, e o Presidente francês, Emmanuel Macron, disseram esta quarta-feira que um acordo para o Brexit está em finalização e poderá ser apresentado quinta-feira para aprovação no Conselho Europeu. "Quero acreditar que …

Em Chernobyl, estão a desaparecer "as memórias que as pessoas deixaram para trás"

Chernobyl é, atualmente, a maior atração internacional da Ucrânia e o novo presidente, Volodymyr Zelenski, já apresentou um projeto para trazer ainda mais turistas. No entanto, estão a desaparecer "as memórias que as pessoas deixaram …

Huawei afirma que a tecnologia 6G vai estar disponível daqui a 10 anos

O CEO da Huawei, Ren Zhengfei, assinalou, durante uma entrevista à CNBC, que a sua empresa está a trabalhar em redes móveis 6G, que estarão completamente desenvolvidas daqui a 10 anos.   "Trabalhámos em 5G e 6G …

Nazismo e comunismo classificados em pé de igualdade pelo Parlamento Europeu

No passado dia 19 de setembro, a União Europeia colocou comunismo e nazismo em pé de igualdade, depois de aprovar no Parlamento Europeu uma resolução condenando ambos os regimes por terem cometido "genocídios e deportações …

Conselho da Europa teme que polícia de Malta tenha “recusado provas” no caso da jornalista assassinada

Daphne Galizia era jornalista, acompanhava casos de corrupção no país e foi assassinada há dois anos. Pieter Omtzigt, relator do Conselho da Europa responsável pelo caso, diz que a abordagem da polícia e dos …